Carburador, como funciona

Foto: Yamaha, foto divulgação

Foto: Yamaha, foto divulgação

Muito boa tarde a todos do motonline! e parabéns como sempre! gostaria de saber onde posso achar informações técnicas sobre o funcionamento do carburador de auto vácuo que no meu caso é o da (CBX 150 aero). Nenhum mecânico que eu tenha perguntado sabe realmente explicar o seu funcionamento! eles só enrolam cada um diz uma coisa e não dizem nada! e eu como um bom curioso apaixonado por motos já o desmontei na intenção de entender todos aqueles dutos e mangueiras! erro meu já sei não precisam nem dizer! não mexe no que tu não sabe! pois é! quem diz que eu consigo acertar a posição correta da borboleta da admissão! gostaria de saber se existe algum parametro de montagem para ela pois noto que que meio milimetro pra um lado ou oara outro faz muita diferença na carburação! e ja to a meio ano andando com ela falhando por que nem o mecanico acerta mais! pois é uma vez ele acertou e ficou ótima! mas o idiota aqui, fez retifica no eixo da borboleta pelo fato de que entrava ar falso e nunca mais acertei… por favor pessoal vcs são minha ultima esperança! não achei nada sobre o assunto em nenhum lugar e olha que eu procurei! Thiago, 28, Porto Alegre, RS

Foto: Bitenca

Foto: Bitenca

R: Thiago, O carburador é uma peça complexa e delicada e para um bom curioso (no bom sentido) alguns cuidados se prestam. O princípio de funcionamento é bastante simples: Imagine uma caixa de água que tem uma bóia mantendo o nível da água. É assim a cuba de combustível, ela tem uma agulha acoplada em uma bóia que mantém o nível dentro dela abrindo e fechando automaticamente o fluxo de combustível. Depois, um pulverizador composto de giglê principal, tubo difusor, agulha e pistonete fazem o serviço de pulverizar o combustível com a passagem do ar que vem sugado pelo motor. Em paralelo com esse sistema existe mais dois, um para manter a marcha lenta e outro para a partida a frio. O de lenta é composto por um pequeno giclê de ar que fica na entrada do carburador e passa por um misturador alimentado pelo giglê de lenta, esse sistema é regulado pelo parafuso de ar, que é na verdade uma agulha que em geral fica por baixo do duto principal. Esses dois sistemas se sobrepõem, ou seja trabalham em conjunto mas o sistema principal é ampliado ou restringido pela abertura do pistonete/agulha.
O sistema de afogador, o terceiro, normalmente é composto por um pequeno pistão que ao se mover dá passagem à uma quantidade adicional de mistura que ajuda na partida. Ele deve fechar completamente quando não estiver em uso.
Agora vamos ao acionamento à vácuo: Um problema inerente aos motores carburados é que quando se abre o acelerador, a velocidade do ar que vem sugado pelo motor ainda não é suficiente para provocar uma boa pulverização do combustível e então existe ai uma condição de mistura pobre, que faz com que os motores engasguem ou falhem no início da aceleração.
No carburador à vácuo esse problema se resolve quando o pistonete não levanta sem que o motor chupe com força o ar e assim a mistura se mantém correta.
Para isso existe a borboleta que é ligada ao cabo do acelerador que ao abrir o vácuo do motor passa para cima e chupa o ar que está sobre o diafragma e então o pistonete sobe, promovendo a aceleração. Repare que com isso a velocidade da abertura do pistonete nunca será demasiada pois está associada ao vácuo que o motor produz.
Também nesse tipo de carburador o circuito de lenta deve se sobrepor ao principal e por isso a passagem da alimentação da lenta se faz logo após a posição da borboleta quando ela está fechada (um pequeno furo). Claro que se ela não fechar bem a regulagem da lenta se torna impossível, coisa que deve estar acontecendo no seu caso. O embuchamento do eixo da borboleta deve ser bem feito, para que esta feche completamente todo o diâmetro do carburador e não permita nenhum vazamento de ar para dentro dele, principalmente quando fechada. Só assim a regulagem da lenta é possível, verifique na sua peça essa condição necessária para que o motor aceite a regulagem.
A regulagem da lenta é um mistério que poucos mecânicos dominam. Algumas fábricas se limitam a dizer o número de voltas do parafuso de ar, mas a coisa é um pouco mais complicada do que isso, você vai precisar de uma chave de fenda especial que vire o parafuso do ar em 90º (chave de parafusar na curva rrss).
Após de ser verificada toda a condição do carburador, antes de colocá-lo na moto, ajuste o parafuso da marcha lenta, o que sobe a borboleta de forma que ela fique com mais ou menos um milímetro de abertura. Ajuste o parafuso de ar em 1+3/4 de voltas partindo da posição fechada.
Detalhe: Verifique se essa agulha está em boas condições e com as micro pecinhas boas e na seguinte ordem sobre a agulha: mola, arruela e anel de borracha, este deve encostar no fundo do carburador.
Montado o carburador na moto dê a partida e permita-a aquecer bem. Depois, com a chave de parafusar na curva procure a posição da regulagem de ar em que o motor fique mais acelerado possível. Deixe nessa posição e volte ao parafuso da borboleta e abaixe a marcha lenta para a rotação especificada no manual, ou perto de 1200 rpm se não souber. Retorne com a chave especial a virar o parafuso de ar até que encontre de novo, o máximo de rotação e novamente retorne ao parafuso de lenta deixando na rotação mínima especificada. Faça essa rotina até que não haja falhas em nenhuma explosão na lenta. Verifique com a mão sobre o gás do escapamento que todas as explosões são constantes e regulares.
Pronto amigo, seu carburador está regulado, a menos que haja outros problemas causados por desgaste ou alguma peça trocada inadvertidamente por outro mecânico que tenha tirado as condições originais da moto.
Abraços e boa sorte.

Muito obrigado Bitenca!
Melhor explicação impossível! Ainda não tive tempo de mexer novamente, mas ficou bem entendido e te dou retorno quando conseguir.
Só tenho mais uma duvida. Um “mexanico” hehehe me disse que se o giro ficar muito baixo o óleo pode não chegar direito ao cabeçote, mas não acreditei pois afinal a bomba de óleo deve ser independente do giro certo? Pergunto por que no manual técnico da minha moto especifica o giro de lenta em 2000rpm mas fica muito acelerado ao meu ver. Aahh! e se eu puder contribuir com algo pelo site por favor! faço questão!

R: Pode deixar mais baixo se quiser, mas na verdade o óleo flui menos sim, mas a necessidade, por causa da geração de calor também. Compensa. A sua ajuda é fundamental, perguntas inteligentes são sempre bemvindas, escreva sempre. Obrigado. Abraços,

Fonte: Bitenca

Comentários Imprimir

Destaques do Motonline


Comentários

Ao postar um comentário você concorda com as Regras para a postagem do Motonline