Motos novas: como caçar “galinhas mortas”

Se você pretende comprar uma moto zero quilômetro e a grana não está dando para pagar tudo, inclusive o emplacamento (que nesta época é mais barato), preste atenção nestas dicas.

Vá a "caça" e você poderá encontrar uma "galinha morta"

Vá a "caça" e você poderá encontrar uma "galinha morta"

A expressão galinha-morta aponta para algo bem vantajoso. Porém, precisa saber de onde e de quem você está comprando. Mas é possível, neste fim de ano, conseguir descobrir algumas.

Se você pretende comprar uma moto zero quilômetro e a grana não está dando para pagar tudo, inclusive o emplacamento (que nesta época é mais barato), preste atenção nestas dicas.

Toda motocicleta desvaloriza em média de 4% a 8% de um ano para outro. Neste momento muitas motos já estarão sendo vendidas como modelo novo, mas o ano de emplacamento será do ano anterior.  Ocorre que, este pode ter sido um ano muito ruim para o segmento de motocicletas, você ainda vai encontrar modelos doa anos anteriores em algumas concessionárias. Mas qual o preço justo a pagar?

Como havia dito, de um ano para outro, o preço das motos desvaloriza em média entre 4% e 8%. Quando digo em média, leia-se – depende de estado, km rodados, modelo e marca. Normalmente algumas concessionárias que tem ainda em casa modelos de anos passados devem estar vendendo estas motos com algum desconto interessante. Se este desconto for de pelo menos 9% para modelo 2012 e de 12% para modelos de um ou dois anos atrás o negócio pode sim valer a pena.

Ano ruim de venda ajuda a encontrar bons descontos

Ano ruim de venda ajuda a encontrar bons descontos

Vale lembrar que você deve levar em consideração outro fator: se o modelo do ano já foi lançado e se ele traz grandes modificações. Por exemplo: se elas não possuíam ABS ou controle de tração e as novas têm, então, esse desconto precisa ser um pouco maior em pelo menos mais um ponto porcentual.

Fazendo aqui uma conta rápida. Se você está pegando uma moto que custa R$ 25.000,00 sem emplacamento e sem frete e que não mudou quase nada de um ano para o outro, neste caso, vale a pena pegar uma do ano anterior. Colocando os percentuais sugeridos, esta moto que você procura, se tiver uma antecessora e ela estiver valendo 23.000,00, a conversa já pode começar a ficar interessante. Se você conseguir R$ 22.000,00 ou até (com muita sorte e lábia) R$ 21.500,00 vale a pena fechar o negócio, pois, além disso, o emplacamento será mais barato.

Lembre-se que moto zero é tudo igual (e tem garantia como qualquer outra moto zero) e se você não pensa em se desfazer dela em pouco tempo, o negócio, valerá a pena. Agora você me pergunta? – “E quando eu for vender?” Quando você for vender vai repassar pelo preço de mercado. Lembre-se que a desvalorização de um ano para outro já veio na forma de desconto e, se conseguir negociar bem, pode obter até uma vantagem maior e assim, mesmo na hora de revender, você estará acima da média do mercado, mesmo que seja um pouco.

Estoque alto e algumas diferenças entre um ano e outro do modelo ajudam também

Estoque alto e algumas diferenças entre um ano e outro do modelo ajudam também

Uma dica interessante é consultar a tabela FIPE. Veja o preço da moto desejada ‘zero km’ e o preço dela. Lembre-se que motos de duas cabeças sempre são cotadas pelo ano mais antigo. No caso de uma 2011/2012 na FIPE você deve olhar para uma 2011. Se na concessionária você conseguir alguma coisa abaixo do preço cotado então terá valido sim a pena, pois será uma moto zero quilômetro.

Outra dica interessante é se for trocar sua moto usada em uma nova. Se for fazer esta troca numa concessionária, lembre-se que a desvalorização terá como base a TABELA FIPE – Preço de tabela FIPE menos 20% até no máximo 25%. Isso desvaloriza demais a sua moto. Nestes casos é melhor anunciar e esperar vender. Também não adianta ficar com raiva da concessionária. Eles não têm obrigação de receber a sua moto usada mesmo que ela seja a mais conservada possível e carregada de acessórios – que, aliás, não valem nada na hora da venda.

Outra coisa. Para uma concessionária receber uma moto usada é o mesmo que vender uma moto nova pela diferença entre uma e outra. Explico: A moto zero k m custa R$ 25.000,00. A usada custa 15.000,00. Para recuperar todo o capital da moto nova, a concessionária terá que vender a moto usada em um mês no máximo (por isso o desconto no preço precisa ser bem elevado), senão terá que corrigir o capital em pelo menos 1% a cada mês e ainda torcer para que ela não desvalorize muito.

E se você pensa que eu sou daqueles do tipo “faça o que eu digo e não o que eu faço” – saiba que a Versys 650cc 2011 zero que adquiri em julho daquele ano ficou R$28 mil (com frete e emplacamento, mas, infelizmente, acabou). Na realidade a atual está custando até R$32 mil. Uma usada, do ano anterior, custa na faixa de R$28 mil. Assim, pegar uma moto zero a preço de usada é uma galinha-morta.

Recentemente postei no meu facebook uma Bandit 650N 2011/12, zero km, por R$ 27.500,00, enquanto uma zero km 2012/2013 ou 2013 estava custando R$ 31.000,00. Ou seja – mais uma galinha morta que pode ser aproveitada e que como esta, você, se pesquisar, vai encontrar outras propostas bem interessantes.

Com estas dicas você poderá fazer um bom negócio e aproveitar pechinchas chamadas de ‘galinhas-mortas’ e estar de moto zero, mesmo que ela seja de uma edição anterior. Pense nisso. Não acontece sempre, mas em um ano ruim de vendas as ‘galinhas-mortas’ sempre aparecem.

Fonte: Luis Sucupira

Comentários Imprimir

Destaques do Motonline


Comentários

Ao postar um comentário você concorda com as Regras para a postagem do Motonline