15% dos acidentes de mão acontecem em acidentes de trânsito

Em véspera de feriado, ABCM lança Campanha chamando atenção para os riscos desse tipo de acidente

O feriado de 2 de novembro se aproxima, e com ele as estatística de estradas lotadas e acidentes de trânsito, também, aumentam em todo país. Por isso, A Associação Brasileira de Cirurgia da Mão desenvolveu a Campanha Nacional de Prevenção à Acidentes e Traumas da Mão, que faz um alerta para a importância do cuidado com os acidentes de trânsito envolvendo os membros superiores. Segundo estimativas levantadas pela Associação em 12 hospitais brasileiros, 15% dos acidentes de mãos ocorrem em acidentes de trânsito, grande maioria, devido a imprudência dos condutores.

Os motociclistas são os mais vulneráveis – pela ausência de uma proteção (como no carro) e a alta velocidade atingida pelas motos, que geram muita energia no impacto ou queda de motocicleta.

As mãos estão envolvidas na maioria das atividades desempenhadas pelo ser humano, sendo um de seus principais instrumentos de trabalho, comprometê-la significa um trauma psicológico e físico, além de econômico.
Esse tipo de acidente não ocorre somente nas mãos, mas em todo o membro superior.

Além das fraturas expostas, são bastante típicos os casos de perda de substância, isto é, ocorre a perda de tecidos e há necessidade de se reconstruir a integridade do membro, necessitando em muitos casos de técnica microcirúrgica.

-Em qualquer acidente, a primeira providência é estancar o sangramento através de uma compressão do local onde está sangrando-, explica o Dr. Luiz Kimura da Associação brasileira de Cirurgia da Mão. Evitar o uso de torniquetes ou tentar fechar a artéria ou veia que está sangrando com uma pinça ou qualquer instrumento. Isto danifica o vaso e impede a realização de diversos procedimentos.

Nos casos de amputações de -partes-, colocar a parte amputada em um saco com soro fisiológico limpo e colocar este saco em ambiente resfriado com gelo. Isto aumenta a sobrevida da parte amputada sem causar queimaduras pelo contato direto com o gelo.

Ao menos 50% das mãos mutiladas no Brasil poderiam ser preservadas se o primeiro atendimento cirúrgico fosse especializado.

O socorro mal conduzido gera graves sequelas ao acidentado, podendo causar incapacidade funcional irreversível e, às vezes, até amputação. Por isso, a importância de se procurar um especialista em cirurgia da mão, em casos de acidente no local.