Tudo pronto para o prólogo no autódromo de Goiânia (Foto de Doni Castilho)

26º Rally dos Sertões assume roteiro mais tradicional

Em 1993 aconteceu a primeira edição do Rally dos Sertões. Foi uma prova apenas para motos que partiu de Campos do Jordão (SP) em direção a Natal (RN) e Gilmar dos Anjos foi o vencedor naquela ocasião. Ele era um dos 34 pilotos inscritos para aquela aventura que percorreu 3.500 quilômetros pelo interior do Brasil.

Só 10 anos depois o Rally dos Sertões saiu de Goiânia (GO) para Fortaleza (CE) e naquele ano a competição já era a maior prova off-road do Brasil, superando o tradicional Enduro da Independência. Era 2002, o mercado brasileiro de motocicletas experimentava índices de crescimento superiores a 10% ao ano e o Rally dos Sertões era disputado por governos e prefeituras de capitais de diversos estados, o que levou a organização do rali a experimentar diferentes roteiros. A mais tradicional e original acabou sendo a que parte de Goiânia e chega em Fortaleza.

Tudo pronto para o prólogo no autódromo de Goiânia (Foto de Doni Castilho)

Tudo pronto para o prólogo no autódromo de Goiânia (Foto de Doni Castilho)

Este ano a direção do Rally dos Sertões resolveu retornar às suas origens e esta 26ª edição, que começa neste final de semana com a realização do prólogo – prova que define a ordem de largada – no sábado e a largada no domingo, promete fortes emoções e grandes disputas aos 312 competidores que estarão em 195 veículos assim divididos:

Moto de Jean Azevedo pronta para o prólogo, com pneus de asfalto, que será na pista do circuito de Goiânia

Moto de Jean Azevedo pronta para o prólogo, com pneus de asfalto, que será na pista do circuito de Goiânia

  • 49 carros
  • 17 carros categoria Expedition
  • 60 motos
  • 16 motos Expedição Africa Twin
  • 46 UTVs
  • 7 quadriciclos

Além dos competidores, mais 560 pessoas se deslocam para fazer o apoio às equipes e cerca de 350 pessoas fazem parte da organização do evento, formando uma caravana que se arrasta por 8 dias com mais de 1400 pessoas pelas trilhas e estradas do interior dos estados de Goiás, Bahia, Piaui e Ceará num percurso total de 3.601 km. Até por isso o Rally é famoso internacionalmente por suas ações sócio-ambientais para beneficiar os povoados e vilarejos por onde passa, além de uma ação específica para limpar os locais por onde a caravana passa e deixa suas marcas.

A organização promete uma prova com alto nível técnico e muita variação de terreno, passando por cenários diferentes e também por áreas de parques nacionais. O diretor geral do Rally dos Sertões, Marcos Moraes, enfatizou a importância do envolvimento do poder público com a prova, não apenas para facilitar a passagem da caravana, mas para envolver-se diretamente no apoio à todo o circo. “Este ano teremos o apoio da Polícia Rodoviária Federal fazendo uma espécie de escolta aos competidores e há ainda o lado econômico que um evento desta dimensão movimenta no turismo de todos os locais por onde ele passa”, disse Moraes.

Sertões: plataforma de marketing

Os principais patrocinadores do Rally dos Sertões – Honda, Mitsubishi e Divina Comida – enfatizaram que a competição hoje se configura numa das melhores plataformas para marketing, não apenas dos produtos, mas de relacionamento para as marcas com seus clientes. O exemplo mais bem acabado disso são as duas categorias Expedition para carros e motos, onde as duas empresas principais patrocinadoras trazem seus clientes e convidados especiais para participarem com seus produtos.

Patrocinadores principais: Honda (Marcos Monteiro), Mitsubishi (Fernando Julianelli com o microfone), Marcos Moraes e Luiz Fernando Canizares (Divino Fogão): Rally dos Sertões é uma ótima Plataforma para marketing de produto, da marca e principalmente de relacionamento com clientes

Patrocinadores principais: Honda (Marcos Monteiro), Mitsubishi (Fernando Julianelli com o microfone), Marcos Moraes e Luiz Fernando Canizares (Divino Fogão): Rally dos Sertões é uma ótima Plataforma para marketing de produto, da marca e principalmente de relacionamento com clientes

A Honda convidou seus concessionários a organizarem caravanas de clientes com suas bigtrail Honda CRF 1000L Africa Twin a sairem de suas cidades e chegarem até Fortaleza, percorrendo um percurso especialmente montado pelo campeão Jean Azevedo. “Teremos 177 motos que chegarão à Fortaleza participando dessa atividade”, destacou Marcos Monteiro, gerente comercial da Honda. A Mitsubishi faz algo bem parecido com seus clientes a mais tempo e esse tipo de ação também atraiu um novo patrocínio ao Sertões, que é o restaurante Divino Fogão, que monta sua estrutura para oferecer comida à caravana.

Sertões tem categoria Selfie

A prova deste ano tem ainda uma nova categoria – Selfie – onde os participantes vão com motos e não podem contar com equipes próprias de apoio. Oito pilotos, entre eles uma mulher, que vão correr nesta categoria, onde cada um deve seguir várias regras específicas quanto ao que pode levar e de que forma pode utilizar o apoio que a organização disponibiliza:

  • Um baú com peças e materiais que cada piloto;
  • Um par de rodas e 3 pares de pneus;
  • Uma barraca para dormir;
  • Orientação mecânica para manutenção, que deve ser feita pelo piloto;
  • Única exceção é a troca do pneu, que pode ser feita pelo mecânico da organização;
  • Outros pilotos da mesma categoria podem ajudar a fazer manutenção.

Equipe Honda no Sertões

Atual tricampeã das motocicletas e que conta com o maior vencedor da prova na categoria, Jean Azevedo, detentor de sete títulos, a Honda Racing tem um time preparado para vencer. Além de Jean, Gregorio Caselani, Tunico Maciel e Júlio “Bissinho” Zavatti completam o time vermelho.

Marcos Monteiro: Honda segue o exemplo da Mitsubishi

Marcos Monteiro: Honda segue o exemplo da Mitsubishi

A programação que antecede as disputas tem como base o Autódromo Internacional de Goiânia e o prólogo será realizado na pista do autódromo, no asfalto. Assim, todas as motos dos pilotos da Honda estão com pneus de asfalto, o que é muito esquisito de ver. Dos 3.601 km de prova, 2.059 serão de trechos especiais, cronometrados, onde o piloto tem que fazer o menor tempo possível.

Reconhecido como a prova mais difícil do calendário off-road nacional, o Rally dos Sertões representa um sonho que virou realidade e, se depender de cada piloto, trata-se da prova da vida de cada um. Se uma simples vitória já significa um enorme salto, imagine ser campeão nas motocicletas em sete ocasiões? E Jean Azevedo parte para este 26º Rally dos Sertões como se fosse o primeiro, para vencer pela oitava vez e e tornar o maior campeão da história da prova.

“O Sertões tem uma história paralela com a minha. Eu comecei a competir aqui no Brasil com motocross, depois enduro, mas eu entrei definitivamente para os ralis quando eu comecei a fazer o Sertões. Então eu e o evento temos uma longa história juntos”, disse Azevedo. Já o gaúcho Gregorio Caselani busca o bicampeonato no Rally dos Sertões e não poupa elogios para a prova. “É um rali completíssimo e uma das principais provas do mundo hoje. Quero repetir o feito que obtive em 2016, levantando o troféu mais uma vez”, afirmou Caselani.

Marcos Moraes: Rally dos Sertões conta com o apoio do poder público e fomenta o turismo por onde passa

Marcos Moraes: Rally dos Sertões conta com o apoio do poder público e fomenta o turismo por onde passa

Já o atual tricampeão da categoria especial Brasil – CRF 230cc, destinada a pilotos que competem com o modelo de motocicleta produzido pela Honda no país, o piloto Júlio “Bissinho”, natural de Monte Alto (SP), recorda como a competição o impactou ainda quando era criança. “Para mim, era um sonho participar dessa prova e estou perto de mais uma participação, motivado como se fosse a primeira vez”, completou Bissinho.

O mineiro Tunico Maciel, que acelera a Honda CRF 450RX e compete pela categoria Production Aberta, também afirma estar vivendo um sonho. “Eu brinco que eu vivo num tempo de um sonho. e o Sertões é uma das provas mais importantes do mundo, é muito respeitada lá fora. Então, o título significa muito no currículo”, finalizou Maciel, campeão na categoria Marathon em 2015.

Veja quem são todos os campeões das motos no Rally dos Sertões:

O sorriso do favorito: Jean Azevedo, se vencer esta edição do Sertões, será o maior campeão da prova, com 8 títulos

O sorriso do favorito: Jean Azevedo, se vencer esta edição do Sertões, será o maior campeão da prova, com 8 títulos

  • 1993 – Gilmar dos Santos
  • 1994 – Juca Bala
  • 1995 – Jean Azevedo
  • 1996 – Juca Bala
  • 1997 – Juliano Sacioto
  • 1998 – Heinz Kinigardner (Áustria)
  • 1999 – José Hélio
  • 2000 – Jean Azevedo
  • 2001 – Tiago Fantozzi
  • 2002 – Jean Azevedo
  • 2003 – José Hélio
  • 2004 – Jean Azevedo
  • 2005 – Jean Azevedo
  • 2006 – Cyril Despres (França)
  • 2007 – José Hélio
  • 2008 – José Hélio
  • 2009 – José Hélio
  • 2010 – Marc Coma (Espanha)
  • 2011 – Cyril Despres (França)
  • 2012 – Felipe Zanol
  • 2013 – Paulo Gonçalves (Portugal)
  • 2014 – Marc Coma (Espanha)
  • 2015 – Jean Azevedo
  • 2016 – Gregorio Caselani
  • 2017 – Jean Azevedo

A equipe Honda Racing de Rally conta com o patrocínio da Honda, Michelin, Mobil, D.I.D correntes, Edgers, BRC, Race Tech e Alex Design.

separador_rally-honda



Sidney Levy

Motociclista e jornalista paulistano, une na atividade profissional a paixão pelo mundo das motos e a larga experiência na indústria e na imprensa. Acredita que a moto é a cura para muitos males da sociedade moderna.