4 em 1

4 em 1

Estávamos conversando, eu e meu amigo Junior Mayer, que o motociclismo é formado por pessoas e não por motos … temos os antigomobilistas, os apaixonados, os proprietários, os sonhadores, o simpatizantes. Mas fora isso, tivemos pessoas que criaram lendas e ícones.

Hoje, em particular, gostaria de lembrar de Henderson, que alem de participar da história da motocicleta, ele ainda criou conceitos e ícones dentro da mesma … então vamos lá !

William G. Henderson nasceu em Cleveland aos 29 dias de novembro de 1882, e demonstrou interesse em motores desde a tenra idade, com influencia de seu pai que era vice-presidente da Winton Motor Car Company. O jovem Henderson ganhou muita experiência valiosa como coordenador de uma loja de máquinas em Cleveland. Henderson visualizou um grande futuro no mercado de motocicletas dentro de um projeto que se utilizasse de características nunca incorporadas em uma moto. Henderson ficou obcecado pela idéia de projetar e produzir motocicletas, mesmo com a reprovação de seu pai quanto ao sucesso da empreitada, que mesmo assim acabou lhe financiando a construção do protótipo. Seu irmão mais velho, Thomas, que estava trabalhando como gerente de vendas na Winton Motor Car Co., se apaixonou pela idéia e pelo protótipo, e os dois começaram a dar forma a idéia que formou a Henderson Motorcycle Company em Detroit, em 1911.

A Henderson era uma motocicleta grande, cara e luxuosa que tinha como grande característica o funcionamento macio de seu motor, e que foi uma imediata sensação junto a imprensa especializada da época, atraindo o interesse mundial. A pouca capacidade produtiva da pequena fabrica, aliado ao baixo capital limitaram a produção, o que não proibiu que a jovem empresa em 1917 tivesse a Henderson 4 cilindros como a primeira motocicleta no mercado, sendo ainda exportada para mercados estrangeiros.

Sem intenção de ter criado uma moto competitiva, a Henderson ganhou grande reconhecimento em 1913 quando Carl Clancy, pilotando uma, se transformou o primeiro motociclista a circundar o globo. Na costa oeste americana, em 1916, Roy Artley começou a marcar cidade-à-cidade três recordes (Canadá ao México) pilotando uma Henderson. Um ano mais tarde, Alan Bedell cravou o recorde transcontinental.

Os irmãos Henderson negociaram sua companhia a Excelsior’s Ignatz Schwinn em 1918, dando forma a Excelsior-Henderson, que teve suas operações movidas para Chicago onde William Henderson ficou como coordenador principal da organização.

No fim de 1919, William e Thomas terminam seu relacionamento com Excelsior-Henderson, e a moto foi produzida até 1931.

No outono desse mesmo , Henderson e Max Sladkin da Haverford Cycle Co. juntaram forças e dão inicio a que seria a Ace Motor Corporation na Filadélfia. Henderson era outra vez coordenador principal para a nova motocicleta Ace, sem abandonar o conceito e credibilidade do 4 cilindros em linha.

Por conta de seu acordo com a Excelsior-Henderson, Henderson teve que ter cuidado para projetar uma máquina completamente diferente. Quando a Ace foi apresentada em 1920, teve incorporado ao projeto algumas revisões favoráveis ao seu projeto primeiro.

Nos anos 20, Wells Bennett fez uma série de recordes cross-country e um em uma prova de 24 horas.

A produção da moto era lenta no primeiro ano, mas em 1922 a fábrica estava produzindo bem e a Ace estava comercialmente estável. Henderson ficou consagrado pelos seus projetos bem sucedidos.

A moto Ace era bem sucedida em competições. Erwin “Cannonball” Baker marcou um recorde transcontinental pilotando uma motocicleta Ace em 1922.

Henderson morreu tragicamente em um acidente de rua quando um carro rapidamente saiu de uma rua lateral e bateu nele, que estava pilotando uma Ace Sporting Solo. Henderson foi colocado para descansar no Cemitério Westwood na cidade de Oberlin, Ohio.

A Ace continuou após a morte de Henderson com o engenheiro Arthur Lemon, braço direito do falecido, que herdou o cargo de coordenador principal.

A Ace era bem sucedida em competições de `subida de montanha’ nas mãos de “TNT” Terpening e “Red” Wolverton, Wolverton ainda cravou o recorde de maior velocidade em uma Ace especial de 1200cc e 285 libras de peso, que era bem baixo para a época.

A Ace sucumbiu em 1924, com uma tentativa de reorganização em 1926, sem que a marca voltasse a ter a gloria anterior.

As máquinas 4 cilindros baseadas no projeto Ace de Henderson continuaram em produção, porem sob o nome Indian, até 1943. Henderson será recordado como um dos pioneiros na história da motocicleta, alem de ser reconhecido mundialmente.

“… ANTES DE DESTRUIR, PRESERVE …”

Capacetes Nexx patrocinaram essa matéria