4 Tempos e 2 Tempos e Bajaj 100

Caro GS, acompanho seus artigos desde a saudosa Moto Show, e confesso que profissionais do ramo como vc, ‚ raridade. Quero deixar meu ponto de vista em rela‡Æo a era dos 4 tempos hi-tech, fÆ dos motores 2 tempos, noto que que a mecƒnica fina dos 2 tempos, foi (quase) dizimado pela for‡a bruta do 4 tempos. Perdeu-se um pouco da emo‡Æo do motociclismo esportivo, onde a sensibilidade do piloto foi compensado pela “facilidade” na tocada das 4 tempos. As 4 tempos modernas sÆo mais ecol¢gicas, ou seja para um bem comum. Outra vantagem seria a tecnologia chegar mais r pido ao consumidor. Sobre as cr¡ticas da compara‡Æo “Tornado vs Twister”, vejo que o projeto original foi voltado para uma moto trail, e nÆo para uma street, concluindo o conjunto da Tornado ‚ mais eficiente que a irmÆ street.  o mesmo caso da linha 200 da Honda, a Strada era mais agrad vel que a XR 200, por nascer de uma street. Com rela‡Æo as cr¡ticas a linha 250 Honda, a opiniÆo do jornalista deve ser levada em considera‡Æo, por ter fundamento em seu ponto de vista, e o leitor deve considerar o que ‚ mais importante para si.
Silvio Mohrio Kamigashima
Osasco, SÆo Paulo
Oi SMK, obrigado pelos elogios. O verdadeiro motivo da troca dos motores 2T pelos 4T na MotoGP nÆo tem a ver com ecologia, mas foi um pedido dos pr¢prios pilotos, liderados por Michael Doohan. Explico: no final dos anos 90 os motores 2T de 500 cc j  nÆo conseguiam mais desenvolvimento. Era comum os tempos de volta em alguns circuitos at‚ piorarem em rela‡Æo aos anos anteriores. EntÆo Doohan liderou uma campanha para aposentar os 2T. De quebra ainda iria favorecer algumas marcas que nÆo tinham interesse em investir no 2T, como Ducati, Aprilia, Benelli, MV Agusta, etc. Quanto … pilotagem, pelo que li nos depoimentos de pilotos que passaram pelas duas fases, a dificuldade ‚ a mesma, porque no 4T eles tˆm de equilibrar o freio motor com a embreagem eletr“nica.

Bajaj 100
Tenho uma moto da marca Bajaj (parece que ‚ indiana) modelo AVA/AVAJET 100 e como arrumei ‚ um rolo que vcs nÆo merecem (tudo de maneira legal, claro).  a minha primeira moto e nunca vi outra desta marca nem em SÆo Paulo capital.  o seguinte ela ‚ 100 cc e s¢ tem partida pedal, quer dizer, nÆo tem mais; ele caiu e nÆo o achei mais, gostaria que se algu‚m puder me ajudar que entre em contato. Sei que nÆo ‚ uma supermoto dessas que se comenta no site, mas me quebra um super galho 42 km/l.
Marcos
SÆo Carlos
A Bajaj ‚ indiana mesmo. NÆo tenho a mais vaga id‚ia de onde conseguir pe‡as para esta moto, mas vocˆ citou Ava/Avajet, que ‚ a mesma empresa que distribui Kawasaki. As Bajaj eram vendidas em concession rias Kawasaki. Comece procurando por este caminho. Qualquer coisa, se as pe‡as nÆo aparecerem, use nossa ferramenta de busca para localizar oficinas por todo Brasil.