70 anos dentro d`água, 260.500 euros

70 anos dentro d`água, 260.500 euros

70 anos dentro d`água, 260.500 euros

Em abril de 1925, um Bugatti Tipo 22 Brescia novinho é entregue a seu comprador, um arquiteto de Nancy, na França.

Três anos depois, o arquiteto se muda para Tessin, na Suíça, e entre seus objetos leva o Bugatti, bem pouco usado, mas se esquece de pagar o imposto de importação devido – e ao deixar o país, para não ter de pagar o dito imposto, dá o carro à família que o hospedou. Em 1937 os novos donos do carro, a essas horas já bastante usado, preferem jogar o carro no Lago Maggiore a ter de pagar o imposto hiper atrasado.

Durante os próximos 70 anos, a história circula pela Europa a respeito de um carro clássico que está no fundo do lago suíço, até que em julho de 2009 membros do Centro Sport Subacquei Salvataggio localiza o Bugatti e o traz à superfície. No dia 23 de janeiro deste ano o carro é vendido em leilão no terceiro Rétromobile Bonhams de Paris, onde a expectativa é de um preço variando entre 70 mil e 90 mil euros.

Entre os interessados presentes o lance chega ao valor mais alto, mas aí entra um intermediário representando, por telefone, um colecionador americano. Os lances foram ficando cada vez mais altos, até que o americano oferece 260.500 euros e os licitantes presentes desistem.

O arrematante, descobre-se depois, é dono de uma coleção de carros antigos, e em vez de tentar restaurá-lo a estado de novo, prefere mantê-lo nas condições em que foi achado no fundo do lago.


José Luiz Vieira, Diretor, engenheiro automotivo e jornalista. Foi editor do caderno de veículos do jornal O Estado de S. Paulo; dirigiu durante oito anos a revista Motor3, atuou como consultor de empresas como a Translor e Scania. É editor do site: www.techtalk.com.br e www.classiccars.com.br; diretor de redação da revista Carga & Transporte.