synergy2

A aeronave Synergy

O avião é meio de transporte mais rápido, seguro e às vezes (quando se está em primeira classe) confortável. Apesar disso tudo, ainda há muito a se fazer para que ele possa ser melhorado no que se refere a conforto, eficiência e custo.

A firma do designer americano John McGinnis fez um protótipo diferente que tem mais espaço interno do que um avião pequeno comum, é mais eficiente, mais barato de construção, mais silencioso e bastante mais versátil – seu segredo sendo um desenho de ‘cauda em caixa dupla’, uma inovação que seus designers dizem que reduz o arrasto aerodinâmico em um sem número de maneiras.

A nova forma física da aeronave cria um controle de estabilidade parecido com o de um planador, mas dentro de um acondicionamento mais compacto e robusto. Como diz McGinnis, “Ao contrário de um desenho de asa em caixa, a cauda em caixa dupla estabiliza e cria interferência biplanar construtiva em vez de destrutiva. Juntamente com sucção de asa e fuselagem, e riscado de área subsônica, a Synergy explora inúmeras vantagens aerodinâmicas e estruturais para gerar uma aeronave de alto desempenho segura, espaçosa e prática.”

A forte redução de arrasto torna a aeronave 10 vezes mais eficiente de combustível que um jatinho convencional, 10 vezes mais barata de construção e, nas palavras de McGinnis, “a maior revolução prática de economia de combustível de toda a história da aeronáutica. A versatilidade da Synergy é tão grande que ela pode voar mais longe do que qualquer outra aeronave existente e pousar a velocidades mais baixas em campos menores. Em termos de motor, pode voar com motores a jato, mas sua configuração otimizada prevê um turbohélice multipá.”

O grupo da Synergy já construiu e testou uma aeronave modelo, trabalha agora num protótipo de cinco lugares e espera que as unidades de produção custarão ao redor de US$ 65 mil.