Foto: André, na F800GS

A convite da BMW Motorrad

Foto: André, na F800GS

Foto: André, na F800GS

Motonline esteve no lançamento da F800GS, na cidade de Sumaré, interior de São Paulo, na pista de testes da Pirelli.

Obviamente que não se trata de um teste, mas primeiras impressões da máquina que esbanja tecnologia de ponta.

Antes de montar na F800GS, dei uma boa olhada em toda motocicleta, cujo porte assusta meus 1,65 de estatura.

Logo que acionei o motor, seu ronco é de arrepiar, proporcionado pelo escapamento Akropovic de série.

Na pista, realmente, se nota que não se trata de um bicilindrico convencional, pela baixa vibração. Sua tocada é simples e deliciosa, proporcionando puro prazer e mesmo em baixa velocidade é muito fácil de manobrar. Numa velocidade de 120Km/h em 6ª marcha, limite de velocidade das nossas estradas, o motor trabalha num regime entre 4500 e 5000RPM, que se traduz em baixíssima vibração, quase imperceptível. Isso se traduz em conforto, aliado a sua ergonomia e banco impecável, para garupa e piloto. Só a título de comparação uma 600/650cc de 4 cilindros em linha na mesma velocidade trabalha a 6000RPM. Ainda em 6ª marcha, deixando a rotação chegar aos 1500RPM e acelerando com vontade, o giro sobe rápido e em segundos sua velocidade passa dos 140Km/h. Isso demonstra que numa estrada, a necessidade de mudança de marcha, para uma ultrapassagem não será necessária, pois sua rotação cresce com vigor até os 9000RPM, quando há o corte. O câmbio é bem ajustado e não o achei duro. A embreagem é macia, apesar de não ser hidráulica, mas convencional banho a óleo.

Ainda não temos idéia da manutenção, mas há uma tomada de dez pinos (fêmea), que só pode ser conectado nas concessionárias BMW, que dá acesso ao sistema (ECU) que informará todos os dados necessários ao mecânico, de uma simples troca de pastilhas de freio ou troca de óleo a qualquer outra peça que necessite sua substituição.

Em outras palavras, na F800GS nada será desmontado, se não houver necessidade.
Outro item que chamou atenção foi o sistema de freios Brembo com ABS, muito bem dimensionados para o produto e de funcionamento exemplar, numa pista de teste vale tudo, ou quase tudo, desde que não haja acidente com a moto que não é sua, portanto, vindo numa velocidade de 150Km/h, alicatei o manete direito com força e para minha surpresa a F800GS freou muito bem, não propiciando qualquer tranco e permanecendo na sua trajetória.

É uma moto tanto para o dia a dia, como para grandes viagens, onde a BMW oferece inúmeros equipamentos, como especiais, para guardar bagagem.

Ouso afirmar que para o dia a dia é um Trail e aos finais de semana, o feliz proprietário pode transformá-la numa Big-Trail, com os equipamentos especiais como top case, alforges, dentre muitos outros itens vendidos nas concessionárias BMW.

Infelizmente, como tudo no Brasil, cujo Estado cobra altos impostos, seu preço é o problema, iniciando em R$ 49.900,00 e com todos os opcionais chega a R$ 55.700,00.

A BMW oferece como opcionais: ABS que pode ser desativado; manoplas aquecidas; Computador de bordo; estribo central; assento baixo do piloto (850 mm para a F800 GS, só este, sem custo extra); luzes indicativas brancas; alarme anti-roubo; modificação do mapa característico para 91 RON para a F800 GS.
Por ser alta e meu joelho se encontrar prestes a cirurgia para consertar o rompimento total do ligamento cruzado anterior e retirada do menisco, não ousei andar na pista de terra, que ficou para o Bittenca que dará suas impressões.
Assim que liberarem um exemplar para teste, forneceremos mais dados e sensações, além dos números – consumo, manutenção, comportamento na estrada e na cidade, etc.

CORES: Cinza Amarelo pôr-do-sol/Preto. Magnésio escuro metálico fosco