A alta nos preços dos combustíveis favorece o mercado de motocicletas

A gasolina vai subir? Ótimo!

Estávamos em uma reunião e aí vem a notícia de que a gasolina iria subir… silêncio sepulcral… escuto um palavrão e em seguida eu grito: – Ótimo! Pois é, todo mundo olhou pra mim e eu escutei – “Tá doido!” e depois: “A rapadura do cearense estava estragada…”.

Amigos, há males que vêm para o bem… de outros, tá certo, tudo bem; mas estava na hora das pessoas que vendem motocicletas neste país terem um pouco de esperança. Afinal de contas já são quatro anos de ‘chibata no lombo’ dos infelizes que ainda insistem em vender motos por aqui.

A alta nos preços dos combustíveis favorece o mercado de motocicletas

A alta nos preços dos combustíveis favorece o mercado de motocicletas

Passado o momento no qual nem a minha querida mãezinha foi poupada e no qual acabei sendo encomendado à degola vestido de laranja, pude assim explicar o ‘ótimo!’ Mas antes um parênteses: Imaginem eu vestido na cor laranja, chamado de ‘petralha’ ou ‘coxinha’, com um cara de preto dizendo que vai me degolar e tudo por causa de um ‘ótimo’ não compreendido. E para piorar, o meu carrasco teria que ter uma habilidade cirúrgica, pois iria cortar a cabeça de um cearense, a qual sobra-lhe circunferência, mas falta-lhe pescoço.

Voltando ao debate, pude então me explicar. Imaginem os senhores que a gasolina no Brasil subia pouco e fazia um tempo que estava abaixo de três reais. Mais precisamente entre R$ 2,60 e R$ 2,80. Assim a maioria das pessoas podia comprar carros e ir de quatro rodas até o trabalho, ouvindo música, no ar condicionado, acessando a web no engarrafamento, reclamando do trânsito e por ai vai. Boa parte dessas pessoas até bem pouco tempo atrás andava de moto ou de ônibus/metrô e agora de quatro rodas refrigeradas já estavam excomungando motoboys, motofretistas e quem usa moto nas grandes cidades. Ou seja: os traíras estavam negando as origens.

E eis que de repente, aquele slogan da Band News que diz que em 20 minutos tudo pode mudar… inspira o governo e este muda tudo e no meio vai a gasolina que salta em dois tempos para R$ 3,20. Isso mudou tudo. E assim descobrimos que vai faltar gasolina no mês. Aquela carona que a gostosa do trabalho pegava com você vai ficar mais cara e a conta no fim do mês não fechará. Sim, é hora de fazer as contas e a moto volta a ser considerada como uma alternativa para não ter que vender o carro e não voltar a andar de ônibus.

Parte do “ótimo” estava explicado. Mas faltava provar em números. Vamos a eles.

Imagine que você rode 50 km por dia. No final do mês serão 1.500 km. Digamos que seu carro na cidade faça 7 km/l. Fazendo as contas saberemos que gastará 215 litros de gasolina. Ao preço antigo de R$ 2, 85 você gastaria R$ 612,00. Agora com a gasolina a R$ 3,20 a conta não sai por menos de R$ 688,00. Uma diferença de R$ 76,00 reais. Pode não parecer muita coisa, talvez o custo de uma saída light, mas se colocarmos esse valor de gasolina numa moto a coisa muda.

O tanque de uma moto produz uma autonomia média de 250 km. Se sua moto fizer R$ 30 km/l você gastará perto de 9 litros. Isso em dinheiro seria algo como 28 reais. Mantendo a mesma proporção o mês sairia por apenas 115 reais. Trocando em miúdos, escolhendo a moto e deixando o carro em casa você economizaria algo como R$ 573,00, e não deixaria de dar carona para a gostosa do trabalho.

Além disso, ganharia mais tempo e aquela hora perdida no trânsito poderia ser utilizada para melhorar a sua ‘cintura de ovo’, coisa que os automóveis são excelentes em nos proporcionar. Essa hora perdida antes no ar condicionado do carro poderia ser usada para dormir mais um pouco, fazer academia enfim, um monte de coisas.

Voltando a economia mensal de R$ 573,00. Se você multiplicar esse valor por 12 terá ao fim do ano algo como R$ 6.786,00 que corrigidos chegará certamente aos sete mil. Com esse valor você poderá passar um reveillion no Chile e quem sabe levando aquela boa companhia.

Enfim, a moto é uma alternativa que deveria se chamar ‘econostress’, pois permite que você faça academia, melhore seu inglês ou espanhol, durma mais um pouco e não se atrase para chegar ao trabalho. Além disso, a moto, vai permitir que seu carro se desvalorize menos, pois rodará pouco e vai te ajudar a economizar uma boa grana de forma que aquela expressão “faltou mês no meu salário’’ vai mudar para “sobrou salário no meu mês”. Assim, nobre leitor motociclista e economista do trânsito, você também ajudará ao meio-ambiente. Menos consumo de combustível representa menos poluição.

Trocando em graúdos, pois seria ‘trocando em miúdos’ se você andasse apenas de carro, as coisas vão melhorar na sua vida se você optar pela moto. Esses ajustes na economia vão durar por pelo menos um ano e quem sabe a gasolina ainda suba mais uma vez.

E se chover, coisa que anda meio difícil ultimamente, nesse dia você vai de carro. Falar em água, a moto ajuda até nisso. Se seu carro roda menos ele se suja menos e assim basta uma lavagem por mês. Quanto à moto a lavagem além de ser no mesmo tempo, ainda é bem mais barata. Ainda economiza uns 100 reais entre consumo de água e lavagem do carro.

Explicado o porquê do “ótimo” todos entenderam e concordaram. O problema agora era comprar as motos, aprender a andar e tirar a CNH ‘A’. Ai eu disse: – Tirar a carta é fácil, agora para pegar umas dicas legais você tem uma galera ‘nota 10’ lá do Motonline que ensina tudo para você.

Com o tempo essa paixão aumenta e andar de carro vai ser coisa do passado, por que você vai ser muito mais feliz numa moto, acredite!

Eu digo sempre: Quando a gasolina sobe de preço, crescem as vendas de motos. A não ser que você queira andar de ônibus ou fazer sobrar mês no salário. Enfim, a gasolina subiu? Use moto!

Separador_motos



Motociclista desde os 18 anos. Jornalista e apaixonado por motos desde que nasceu.