Foto: Na hora da ralada o couro salva a pele

A importância do couro

Foto: Na hora da ralada o couro salva a pele

Foto: Na hora da ralada o couro salva a pele

O que existe em comum entre um piloto como Valentino Rossi e aquelas simp ticas e pacatas vaquinhas pastando pelos campos?. Poderia ser nenhuma, j  que aqueles ruminantes bovinos jamais se imaginariam pilotando uma moto a 300 km/h e muito menos poder¡amos imaginar Rossi dentro de um cercado com um punhado de capim na boca. S¢ que eles tˆm algo em comum uma vez que o macacÆo do piloto ‚ feito justamente com a pele da vaca e seu marido, o touro.

Desde os tempos mais remotos sabe-se que o couro animal ‚ um excelente elemento para confeccionar roupas, principalmente quando o objetivo ‚ se proteger do frio ou de qualquer situa‡Æo onde seja colocada em risco a integridade da pr¢pria pele. No caso do motociclismo o couro surgiu como uma ben‡Æo divina (ou seria bovina?). Seguindo o exemplo dos aviadores no in¡cio do s‚culo, os motociclistas primeiramente confeccionaram elegantes casacos de couro, acompanhados de botas, luvas e – acreditem – capacete de couro, com seu insepar vel, ¢culos de lente cristal.

Com a evolu‡Æo das motos, naturalmente os artigos para motociclistas tamb‚m evolu¡ram, at‚ chegar ao conjunto tradicional para pilotar numa corrida, ou viajar, composto de macacÆo, luvas e botas de couro. H  grande diferen‡a entre um monte de peda‡os de couro costurados e um bom macacÆo, desenvolvido em laborat¢rio, respeitando uma tecnologia de ponta.

Foto: As prote‡äes internas de pl stico

Foto: As prote‡äes internas de pl stico

No Exterior sÆo muitas as empresas que produzem macacäes de alt¡ssima qualidade, que inclui a utiliza‡Æo de materiais como Kevlar, protetores de pl stico e novos couros, como canguru e avestruz. Mas no Brasil nÆo encontramos a mesma qualidade nos macacäes de couro. Ser  que nossas vacas e bois nÆo sÆo de qualidade? Claro que sÆo, temos mat‚ria-prima de n¡vel internacional, reconhecida por muitas empresas que importam couro do Brasil, mas o que falta ‚ mais pesquisa e desenvolvimento.

Obviamente ningu‚m nunca viu uma vaca na frente do ventilador nem enrolada num casaco de lÆ. As propriedades f¡sico-qu¡micas do couro permitem um equil¡brio da temperatura de quem est  envolvido nele, seja uma vaca um boi, ou um motociclista. O couro por ser um material orgƒnico de origem animal permite uma transpira‡Æo controlada atrav‚s dos poros, evitando a desidrata‡Æo no calor, ao mesmo tempo mant‚m o calor do corpo, garantindo o conforto t‚rmico no inverno.

Outra caracter¡stica importante do macacÆo de couro ‚ que ele se ajusta perfeitamente ao corpo – quando na medida certa – por ser um material com uma certa dose de elasticidade. Isto tem uma fun‡Æo aerodinƒmica, j  que o ar flui naturalmente pela sua superf¡cie, enquanto as roupas de n ilon ou de pano f¡cam se debatendo no vento, funcionando como um eficiente p ra-quedas aerodinƒmico, aumentando o consumo da moto e reduzindo a velocidade e o conforto.

Mas nem sempre o piloto est  em cima da moto. ·s vezes ele faz uma breve escala pelo asfalto, rolando nas mais variadas velocidades. A¡ entra a grande vantagem do couro: sua capacidade de prote‡Æo, mantendo a pele fina e delicada do piloto intacta, enquanto a pele da vaca ou do boi vai se esfarelar (mas nÆo fique triste porque a estas alturas o dono do couro j  virou churrasco em outra freguesia).

O macacÆo de couro dentro das especifica‡äes corretas deve ter a propriedade de se esfarelar em contato com o asfalto, mas sem rasgar, se nÆo iria expor a pele do motociclista ao atrito. Ao se esfarelar, o couro, al‚m de diminuir a velocidade de quem est  caindo, funciona tamb‚m como isolante t‚rmico, porque o calor gerado pelo atrito do infeliz motociclista com o solo pode provocar queimaduras na pele. Ao esfarelar-se, o calor ‚ dissipado resultando em maior prote‡Æo.

O corte do macacÆo tamb‚m evoluiu muito. Antes o piloto vestia seu macacÆo que ficava impecavelmente alinhado quando ele estava fora da moto, mas bastava ficar na posi‡Æo de pilotagem sobre a moto para surgirem as dobras nos lugares mais indiscretos. Para evitar isso os novos macacäes sÆo cortados de forma que quando estÆo murchos, sem o piloto recheando, tem-se a impressÆo de que algu‚m cortou a cabe‡a, p‚s e mÆos do piloto porque o macacÆo fica ligeiramente curvado nas dobras do cotovelo, joelhos e quadril, como se tivesse algu‚m dentro.

Desta forma, quando o piloto se posiciona na moto, nÆo aparecem as desagrad veis dobras. Al‚m disso, as partes sujeitas a maior impacto recebem uma prote‡Æo extra na forma de pe‡as pl sticas colocadas por dentro do couro, na altura dos ombros, antebra‡o, joelhos e pernas. Estas pe‡as forradas com espuma tˆm a capacidade de amenizar e distribuir o impacto.

Um macacÆo de couro profissional ‚ altamente tecnol¢gico. Al‚m das prote‡äes internas, o pr¢prio couro deve ter determinadas caracter¡sticas. A espessura deve ter no m¡nimo 1 mm e no m ximo 1,2 mm. Nas laterais externas das coxas assim como da metade para baixo da cintura a camada de couro ‚ dupla, empregando um material muito conhecido no mundo das competi‡äes: o kevlar. Um tecido el stico a base de kevlar ‚ colocado na parte interna das pernas com a finalidade de aumentar a elasticidade e ao mesmo tempo reduzir o peso e ventilar “os pa¡ses baixos” do piloto.

Ainda sobre o tema “ventila‡Æo” h  possibilidade de realizar o macacÆo com partes do couro perfurado em certas regiäes de menor risco de abrasÆo no caso de quedas, a fim de “refrescar” a vida do piloto durante sua pilotagem em Goiƒnia, por exemplo, onde a temperatura chega f cil a 40øC. Para completar o conforto, o macacÆo ‚ inteiramente forrado com tecido leve, tamb‚m com furinhos, melhorando a dissipa‡Æo do calor e tornando mais agrad vel de vestir.

Quanto ao desenho e cores, muita coisa mudou em rela‡Æo …quele velho desfile de abutres dos anos 60, quando todo mundo usava macacÆo preto. Al‚m de receberem novas cores e grafismos, os macacäes evolu¡ram na seguran‡a a ponto de os novos modelos contarem com uma protuberƒncia de espuma na altura da coluna cervical, pr¢xima … nuca do piloto. Esta “corcova” tem duas fun‡äes: evitar que a cabe‡a do piloto dobre para tr s num acidente, amenizando os riscos de um trauma nas v‚rtebras do pesco‡o e tamb‚m para melhorar o perfil do conjunto capacete/macacÆo, aumentando a penetra‡Æo aerodinƒmica.

Outra diferen‡a entre os novos macacäes e os antigos surgiu em fun‡Æo de uma mudan‡a no estilo de pilotagem. Atualmente o piloto anda boa parte da pista raspando os joelhos no chÆo durante as curvas. Para nÆo abrir um buraco no macacÆo nem lixar a r¢tula do piloto, foram criadas prote‡äes especiais, denominadas “knee pads” (ou raspadores), de pl stico que sÆo fixadas por velcro, podendo ser trocadas quando j  estÆo gastas.

Pilotar motos ‚ sempre um prazer, principalmente para quem busca o seu pr¢prio limite, o que …s vezes pode gerar uma queda. Pilotando devidamente protegido, a seguran‡a para atingir novos limites ‚ maior, assim como a confian‡a no equipamento. Sem d£vida, pilotar com um equipamento de qualidade pode nÆo somente aumentar o prazer de pilotar, mas tamb‚m evita conseqˆncias desagrad veis e doloridas, al‚m de at‚ fazer evoluir o n¡vel de pilotagem. .