A melhor rodovia do País completa 30 anos

A melhor rodovia do País completa 30 anos

A melhor rodovia do País completa 30 anos

A Rodovia dos Bandeirantes comemora emoutubro três décadas de uma trajetória
que se confunde com o desenvolvimento do Estado de São Paulo

Com fluxo médio de 200 mil veículospor dia, a Rodovia dos Bandeirantes completa 30 anos na próxima terça-feira,dia 28 de outubro, comemorando simultaneamente, neste ano, a classificação comoa melhor rodovia do País pela terceira vez consecutiva.

Oferecendo ótimas condições depavimentação, sinalização, infra-estrutura e serviços de atendimento aosusuários, a Bandeirantes tornou-se sinônimo de qualidade e segurança para quemtrafega por seus quase 160 quilômetros de extensão, constituindo-se como umimportante vetor para o desenvolvimento socioeconômico dos municípios que estãoem sua área de influência. Novos investimentos migraram para a região deCampinas com a implantação de pólos industriais e de serviços, além doincremento do potencial turístico e de lazer.

Desenvolvimento
Com sua nomenclatura associada aos “bandeirantes”, que se embrenharam no coração do interiorbrasileiro, principalmente em São Paulo, a rodovia nesses 30 anos otimizou a capacidade deescoamento da produção agrícola e industrial do Corredor Norte do Estado de SãoPaulo, uma das regiões economicamente mais ativas do País.

A melhor rodovia do País completa 30 anosAtualmente no topo da lista das 10melhores estradas do Brasil, de acordo com ranking elaborado pela revista GuiaQuatro Rodas, a Rodovia dos Bandeirantes interliga as regiões metropolitanas deSão Paulo e Campinas, oferecendo um acesso seguro à Capital e,conseqüentemente, às suas portas de saída para outras regiões do País.

História
Inaugurada em 28 de outubro de 1978,depois de 26 meses de construção, prazo recorde para os padrões da época, aRodovia dos Bandeirantes inovou o conceito de rodovias no País com suaconcepção de auto-estrada, destinada ao tráfego de longa distância e comacessos controlados.

O projeto foi incentivado por PauloEgídio Martins, governador do Estado na época. A entrega dos 89 quilômetrosConcebida, em um primeiro momento,para atender cerca de 70 mil veículos por dia, hoje recebe o triplo deste fluxode tráfego, o que equivale a mais da metade do volume diário médio de 360 milveículos que trafegam pelo Sistema Anhangüera-Bandeirantes.

Concessão
A nova etapa da história da rodovia, iniciada em maiode 1998 – quando a AutoBAn assumiu a administração do SistemaAnhangüera-Bandeirantes com o Programa Estadual de Concessões – tem sidomarcada por importantes investimentos em obras de recuperação e ampliação, alémde inovações tecnológicas em sua operação.

Na última década, as ações da Concessionáriaaprimoraram ainda mais o conceito de qualidade pré-estabelecido em suainauguração e proporcionaram resultados concretos como a diminuição no tempo deviagem, menor consumo de combustíveis, redução dos custos de manutenção e quedano número de acidentes. Em 10 anos de atuação, a AutoBAn investiu em obras eequipamentos na rodovia cerca de R$ 1,40 bilhão.

Prolongamento
O prolongamento de 78 quilômetros

Sobre a AutoBAn: A AutoBAn é responsável, desde 1o demaio de 1998, pela administração do Sistema Anhangüera-Bandeirantes. Aconcessionária gerencia 316,75 quilômetros de rodovias, compreendendo aSP 330 (Via Anhangüera), de São Paulo a Cordeirópolis, com extensão de 147,04 quilômetros159,67 quilômetros2,6 quilômetrose a interligação SPI 102/330 (Rodovia Adalberto Panzan), com extensão de 7,44 quilômetros.

Sobrea CCR- A CCR, maior empresa de concessões de rodovias doPaís e uma das maiores da América Latina, foi criada em 1998 e controla seteconcessionárias de rodovias: Ponte S.A. (RJ), NovaDutra (SP-RJ), ViaLagos (RJ),RodoNorte (PR), AutoBAn (SP), ViaOeste (SP) e Concessionária RodoAnel (SP). Oconjunto de empresas controladas pela CCR é denominado Grupo CCR e suasrodovias somam 1.484 quilômetros.