A modernização da eletro-eletrônica na indústria da mobilidade será tema de seminário

Somente a partir da d‚cada de 70 que efetivamente a eletr“nica come‡ou sua grande escalada nas aplica‡äes automotivas.

O sistema de alimenta‡Æo de combust¡vel com gerenciamento eletr“nico ‚ o exemplo mais conhecido dos consumidores, e tem o peso da redu‡Æo do consumo de combust¡vel e os benef¡cios de preserva‡Æo do meio ambiente.

Na esteira deste processo inicial de moderniza‡Æo surgiram outros que ampliaram ainda mais o uso da chamada –eletr“nica embarcada– que foram implementados na ind£stria da mobilidade, tais quais, os freios ABS, air-bags, amortecedores controlados eletronicamente, sistemas de navega‡Æo, painel de instrumentos inteligentes, computadores de bordo, sistemas de diagnose, entrou outros, privilegiando a seguran‡a e o conforto.

De acordo com o professor do Instituto de F¡sica da Universidade de SÆo Paulo H‚lcio Onusic, cerca de 35% do custo de um ve¡culo ‚ dispendido pela eletr“nica, e nÆo se refere apenas a aspectos do powertrain, mas arquitetura, chicotes, entretenimento a bordo, entre outros. O tema ser  discutido na d‚cima edi‡Æo do Semin rio sobre a Eletro-Eletr“nica Aplicada a Mobilidade, organizado pela Associa‡Æo Brasileira de Engenharia Automotiva (AEA), no dia 29 de maio, em SÆo Paulo.

–A ˆnfase dos fabricantes dos ve¡culos, especialmente de passeio, volta-se para o conforto e a tecnologia de bordo. Ve¡culos nÆo serÆo mais s¢ um meio de transporte, mas tamb‚m uma extensÆo da casa e do escrit¢rio–, explica Onusic.