A ninja fujona

A ninja fujona

Parei para abastecer minha moto, também conhecida por ”o mito”, uma Kawasaki Ninja ZX12R, verde, poderosa e linda. O frentista pediu-me para descer da moto, pedido que sempre me aborreceu mas que desta vez eu resolvi retrucar:

A ninja fujona

A ninja fujona

– Essa frescura (ndr: o motonliner usou outra palavra) só tem neste posto! Queria que ela pegasse fogo aqui para que me dessem uma outra moto.

Falei e desci da moto para tirar a carteira do bolso e pagar o combustível. No instante em que tirei os olhos da moto e olhei para conferir o valor na bomba, escutei um grito:

– A MOTO TÁ FUGINDO!!!

Nem sei o que pensei naquela hora, mas não ia deixar ela fugir. A adrenalina foi a 1000. Larguei a carteira e saí atrás dela. Segurei pela rabeta e ela continuava fugindo em direção à pista. Por sorte, um frentista cheio de inspiração divina “debreou” (apertou a embreagem) a Fujona e assim pude pará-la.

Depois desse episódio, nem espero que me peçam para descer da moto e até brigo com minha mulher quando ela demora de fazer o mesmo.

Desde então, tenho cuidado do ”mito” e consertado todos os ”armengues” (???) que os donos anteriores fizeram nela, troquei o relé de partida e nunca mais ela quis fugir.