Z800_1

Kawasaki Z800 está renovada, mas pesada

Texto: Rogério Valente Vespasiano/MG

Recentemente lançada na Europa para substituir a Z750, um sucesso de vendas por lá, a Kawasaki Z800 trás melhorias em relação à Z750. Além de mudanças no visual e um melhor acabamento do escapamento abaixo do motor – que na Z750 era horroroso – até a suspensão traseira foi melhorada com o uso do alumínio na balança, o que foi feito com a Z750R na Europa, mas não chegou em nossas terras.

Z800: peso excessivo pode fazer diferença

Z800: peso excessivo pode fazer diferença

Com mais potência e torque, a nova moto peca em um detalhe que, nessa categoria, é muito valioso: o peso.

Com chassi confeccionado em aço o peso total do modelo de 229 kg (231 kg com ABS) é maior que, por exemplo, o da Honda CB 1000R que pesa 204 kg (208 kg com ABS). Até mesmo sua irmã Kawasaki Z1000 está mais leve com seus 218 kg. O peso da CB 1000R no site da Honda do Brasil é diferente do site da Honda na Inglaterra, onde sua ficha técnica apresenta 222 kg. Mas, mesmo se considerarmos a informação do site britânico, ainda assim a CB 1000R é mais leve que a nova Z800.

Z800 tem a obrigação de manter o sucesso do modelo na Europa

Z800 tem a obrigação de manter o sucesso do modelo na Europa

O uso do alumínio no chassi das motocicletas ainda tem sido pequeno. Somente motos mais “especiais” utilizam esse elemento em sua composição. O material é mais caro que o aço e os custos refletem diretamente no preço final do produto. Porém, o caso dos modelos da Honda – CB 1000R e CB 600F Hornet – mostra que o investimento vale a pena.

Com algumas exceções, a Hornet é líder de vendas nos mercados onde é oferecida justamente por esse diferencial. Assim, o investimento em um chassi de alumínio foi recompensado com os números de venda mundo afora e que trouxeram o retorno esperado pela Honda.

Melhor acabamento do escapamento sob o chassi é mudança importante no modelo em relação à antecessora Z750

Melhor acabamento do escapamento sob o chassi é mudança importante no modelo em relação à antecessora Z750

Motos com chassi de alumínio são muito mais prazerosas de pilotar, mais ágeis e seguras quando levadas ao limite. E a lista de modelos que utilizam esse material em sua confecção está aumentando no Brasil. Recém chegada por aqui, a Triumph monta suas nakeds Speed e Street Triple, além de sua esportiva Daytona, com chassi de alumínio. Isso se traduz em modelos mais leves, resistentes e com mais facilidade para atingir o limite na pilotagem.

Uma pena a Kawasaki não atualizar a sua naked média já que usa o alumínio na Z1000. Uma falha dos engenheiros e projetistas da Casa de Akashi que o mercado pode não perdoar.

Publicado no meu blog Vento no Rosto (http://goo.gl/bg5ud)