Foto: Foto: divulgação

A primeira grande Harley – HD Super Glide Custom

Foto: Foto: divulgação

Foto: Foto: divulgação

Equipada com motor V-Twin de 1584 cm³, a Dyna Super Glide Custom traz como principal atrativo o preço – R$ 39 900,00.

Para esquentar a briga entre os modelos custom de média e alta cilindradas chega ao País a Harley-Davidson Dyna Super Glide Custom com preço bastante atrativo – R$ 39.900,00 – para uma moto de quase 1600 cm³. Só para comparar, a Yamaha Drag Star 650 (649 cm³ e 40 cv) custa R$ 25.300,00 e a Honda Shadow 750 2009, com injeção eletrônica (745 cm³ e 45,5 cv) sai por R$ 29.980,00. Já a Suzuki Boulevard M800 (805 cm³ e 55 cv) tem preço sugerido de R$ 32.900,00.

Porta de entrada para a linha Classic da marca norte-americana, o modelo está equipado com o motor Twin Cam 96 de exatos 1584 cm³, equipado com injeção eletrônica de combustível e câmbio de seis marchas. Outra novidade da linha Dyna é que a moto utiliza linhas de freio de malha de aço. Em função de seu porte, estilo, configuração e preço, a Super Glide Custom tem tudo para seduzir os motociclistas estradeiros.
Mas como é na prática pilotar está primeira grande Harley-Davidson? Para responder esta pergunta colocamos a moto em seu habitat natural, a estrada. Nesse test-drive, o novo modelo da Harley rodou mais de mil quilômetros por rodovias paulistas e mineiras. De cara, a estradeira norte-americana impressiona pelo conforto e pela facilidade de condução.
Nada mais sensato para quem é –marinheiro de primeira viagem– pilotando uma Harley é incorporar o -espírito de tiozão-, fugir dos buracos, reduzir a velocidade e deixar a moto contornar a curva, suavemente, sem pressa de ser feliz. Frear dentro de uma curva, jamais! Por isso, o piloto inexperiente deve ter atenção redobrada. Senão, é chão na certa! Na versão testada, a Super Glide Custom estava equipada com um banco solo. Porém, de série o modelo traz um assento em dois níveis, já a versão Super Glide é que vem equipada com banco único.

Foto: Foto: divulgação

Foto: Foto: divulgação

Motorização – O coração desta máquina norte-americana é o motor Twin Cam 96, de 1584 cm³, que esbanja torque – 12,3 Kgf.m a 3.125 rpm -, principalmente em baixos e médios regimes de rotação. Detalhe: o propulsor é o mesmo que equipa a linha Touring. Apoiado em coxins e sem balanceiro, a vibração do motor em marcha lenta é minimizada com a moto em movimento. Para os aficionados pela marca – que completa 105 anos em agosto -, isso não é um defeito, mas sim uma característica dos motores HD. Para os mais sensíveis e que não estão acostumados a pilotar uma Harley, a moto vibra em demasia.

Por isso, engate logo a última marcha. Ideal para longas viagens, a sexta marcha over drive parece que acalma o motorzão V-Twin, que trabalha com giro mais baixo, oferecendo conforto e economia. Agora se o piloto precisar fazer uma ultrapassagem é só reduzir uma marcha e virar o cabo. A entrega de potência é gradativa, porém oferece muito vigor e segurança.

Com velocidades variando entre 80 Km/h e R$ 130 Km/h, o consumo da Super Glide Custom ficou entre 23 Km/l e 17 Km/l. Com média de 19 Km/l, é possível rodar pouco mais de 350 quilômetros com um tanque de combustível (que tem capacidade para 19,3 litros).

Acessórios – Além do motorzão e do ótimo custo benefício, essa HD também oferece ao piloto uma confortável posição de pilotagem. Como nenhuma Harley é igual à outra, o novo modelo comercializado no País pode receber inúmeros itens de personalização. E esse é um dos grande trunfos da Dyna. Por exemplo, com um investimento de cerca de R$ 10 mil em acessórios – pedaleiras plataformas, pára-brisa, sissy-bar, alforges etc – a moto ainda fica mais barata que uma Deluxe (R$ 57.900,00) ou uma Fat Boy (R$ 58.900,00). Detalhe: os três modelos compartilham do mesmo vigoroso motor V-Twin de 1584 cm³.

DIFERENÇAS – Já a Dyna Super Glide, que tem preço sugerido é de R$ 36.900,00, é uma custom com apelo mais esportivo, evidenciado pelo banco solo riding e também pelas belas rodas de liga-leve. O painel é muito parecido com o utilizado na HD XL 883. Sob o tanque há o bocal em aço escovado, além de marcador de combustível, emoldurados por uma peça de alumínio. O modelo mais básico da linha Dyna tem tanque de combustível um pouco menor se comparado à versão Custom (18,2 litros).

FICHA TÉCNICA
Harley-Davidson Dyna Super Glide Custom
MOTOR Dois cilindros em V, Twin Cam 96, refrigerado a ar
POTÊNCIA MÁXIMA n/d
TORQUE MÁXIMO 12,3 Kgf.m a 3125 rpm
CAPACIDADE CÚBICA 1584 cm³
DIÂMETRO X CURSO 95.3 mm x 111.1 mm
SISTEMA DE ALIMENTAÇÃO Injeção Eletrônica de Combustível Seqüencial (ESPFI)
RELAÇÃO DE COMPRESSÃO 9.2:1
SISTEMA DE PARTIDA Elétrica
CÂMBIO Seis velocidades, com Cruiser Drive
TRANSMISSÃO FINAL Correia dentada
CAPACIDADE DO TANQUE 19,3litros
CHASSI De aço tubular de secção quadrada na trave principal
SUSPENSÃO DIANTEIRA Telescópica
SUSPENSÃO TRASEIRA Bichoque, com regulagem de pré-carga a ar
FREIO DIANTEIRO Disco simples de 300 mm
FREIO TRASEIRO Disco simples de 292 mm
PNEU DIANTEIRO D401F 100/90-19 57H
PNEU TRASEIRO K591 160/70B17 73V
COMPRIMENTO 2.355 mm
ALTURA DO BANCO 681 mm
DISTÂNCIA ENTRE-EIXOS 1.630 mm
PESO A SECO 295 kg
PREÇO R$ 39.900,00