BMW K 1600 GTL tunada

A releitura japonesa da BMW K 1600 GTL

No ano passado, quatro customizadores japoneses “viajaram” na BMW R Ninet e produziram quatro motos exclusivíssimas. Uma vez mais os engenheiros alemães desafiaram os preparadores japoneses a pensarem a super-touring alemã BMW K 1600 GTL, com seu motorzão de seis cilindros e 1.649 cc. Desta vez os escolhidos foram Kenji Nagai da “Ken’s Factory” e Keiji Kawakita da “Hot-Dock Custom-Cycles”. As únicas partes que se mantiveram originais na moto foram o motor e quadro, e, no caso da criação de Keiji Kawakita “Juggernaut”, a suspensão dianteira Duolever.

As duas criações de Nagai e Kawakita: algo lembra uma BMW K 1600 GTL?

As duas criações de Nagai e Kawakita: algo lembra uma BMW K 1600 GTL?

A criação de Kenji Nagai praticamente fabricou uma nova suspensão dianteira em vigas de alumínio depende de alumínio. A carenagem completa foi substituída por uma pequena carenagem frontal de alumínio do farol e o conjunto do assento e da rabeta formam uma única peça também em alumínio.

“No começo eu pensei num estilo meio ‘bagger’, mas aos poucos migrei para o estilo ‘tourer’. Porém, pensei numa abordagem diferente e fiquei imaginando uma grande escavadeira, longa e fina e com o motorzão bem à mostra, valorizando-a”, fala Nagai sobre sua criação. A ilusão do assento bem baixo é ainda mais reforçado pela roda aro 23 na dianteira e traseira de 20 polegadas. Várias peças manufaturadas em alumínio, como a capa do tanque de combustível, no radiador e no guidão completam o caráter artesanal da obra de Kenji Nagai.

Kenji Nagai e sua criação

Kenji Nagai e sua criação

Keiji Kawakita usa contrastes com luzes e escuridão para caracterizar sua obra. “Procurei dar força e masculinidade para marcar a moto e nada é minimalista. Ela se mostra forte e orgulhosa e em muitos olhares você pode encontrar uma verdadeira cruiser no melhor estilo ‘Mad Max’, com muito metal e peças à mostra”, explica Kawakita. Um esqueleto de tubos de alumínio e os instrumentos colocados de cada lado do tanque de combustível ampliam o chassi da K 1600 e oferecem um visual militar. Alguns elementos da linha GS são utilizados, como os faróis duplos de neblina e o bico da moto de trilha.

Kenji Kawakita e sua criação

Kenji Kawakita e sua criação

“Eu encontrei uma fotografia antiga do cockpit de um conversível que parecia algo de um futuro próximo e eu tive a ideia de fazer uma moto com esta cara. Mesmo quando estava terminada eu ainda não tinha certeza se o trabalho estava concluído. Mas isso é a coisa de customização, não é?”, fala Kawakita. Veja a galeria destas duas criações nipônicas e não se espante se um dia elas aparecerem por aí, como um lançamento especial.

>




Sidney Levy

Motociclista e jornalista paulistano, une na atividade profissional a paixão pelo mundo das motos e a larga experiência na indústria e na imprensa. Acredita que a moto é a cura para muitos males da sociedade moderna.