Wado_charge_15_02

A sete galo, o escapamento 4×1 e o sargento mal humorado

Por Wado Santista

Eu sempre gostei de moto equipada, e na época eu tinha uma Honda CB 750 Four que era o máximo em moto na época. E eu adorava aquela moto, aliás até hoje. Andando pelo centro de São Paulo onde tem aquelas lojas de motos antigas, se vejo uma eu paro e fico admirando. Todo meu dinheiro naquela época eu guardava e economizava pra comprar alguma coisa nova pra moto. Dos meus trabalhos e também algum que meu pai me ajudava, pois apesar de não gostar de moto, ele curtia a minha paixão.

Beethoven teria composto a "Sinfonia 7 Galo" caso tivesse escutado o som de uma CB 750 Four com escapamento 4x1

Beethoven teria composto a "Sinfonia 7 Galo" caso tivesse escutado o som de uma CB 750 Four com escapamento 4x1

Uma vez ouvi sem querer minha mãe falar pra ele: “Deu dinheiro de novo para ele comprar coisas para essa moto Wado? Essa moto do Wadinho não tem fim? Ele gasta o dele e o que você dá para ele, tudo nessa moto”! E meu pai que devia estar de saco cheio naquele dia respondeu com toda a sutileza do mundo:

– Esse filho da mãe não bebe, não fuma, não é de bagunça, mas é maluco, paranoico por essa moto, então deixa ele, menos mal! Pelo menos não enche o nosso saco!

Resumindo então! A moto estava cheia de “pra que isso”, cheia de acessórios e um reluzente escapamento 4×1 que deixava a CB 750 com um dos roncos mais lindos de todos os tempos, devia ter até um prêmio no livro Guinness World Of Records pelo ronco mais lindo de todos os tempos, se é que não tem.

Beethoven, se vivo fosse na época teria escrito uma sinfonia para o ronco daquela moto. Vinicius de Morais, se em vez da praia estivesse olhando para a rua e passasse uma 7 Galo, a música seria: ♫♪ Olha que coisa mais linda  ♪ mais cheia de graça ♪ que é essa moto que vem e que passa, ♪ num ronco mais lindo a caminho do mar! ♪ ♫   rsrsrs …. Mas evidentemente, não passou a moto e mesmo com esse ronco lindo ele teria olhado para a praia e para a Garota de Ipanema, e eu também! Não vamos exagerar né? Menos, bem menos! Vamos ficar somente no Beethoven e a Sinfonia 7 GALO!

E aí Wadão, já elogiou a moto, falou dos acessórios, do escapamento 4×1, da sinfonia maravilhosa, mas o que tudo isso tem a ver com o tal Sargento Mal Humorado nessa conversa?

Então vamos lá….

Em Santos nessa época tinha um sargento que não podia ver gente feliz, sorrindo e alegre, principalmente o pessoal dos carros equipados, mexidos e rebaixados, e também, claro, a turma das motos equipadas, e de vez em quando montava umas blitzes pra nos parar e multar e caso ele achasse irregularidade mais graves recolhia o veículo ao pátio da prefeitura!

Aí estou vindo belo e faceiro pela avenida da praia, sentido Ponta da Praia, beirando o calçadão, quando vejo uma blitz com o dito cujo mal humorado do outro lado da avenida, sentido São Vicente. Como passar pela blitz com esse mal humorado do outro lado e ainda mais com um escape 4×1 direto? Fácil! Você acelera o mínimo, passa com o giro baixinho, baixinho e a moto não faz ou produz tanto ruido. Você passa quase que despercebido, era assim que eu saia do meu prédio sem acordar a vizinhança toda!

Mas … quando estou passando, giro baixinho, fingindo-me de morto, ele mesmo, o chato, larga a macacada toda que ele e os comandados estavam multando, enchendo o saco do povo, e foi para o outro lado da rua e me parou. Parei, desliguei a moto e disse educadamente: – Boa Noite Sargento! Algum problema? E sorri. – Quer ver os documentos da moto e a carta de habilitação? Está tudo em ordem.

Ele olhou pra mim e falou :
– Liga a moto e acelera.
Eu liguei a moto e acelerei de leve … vrum …
Ele falou: – Acelera mais forte.
Eu acelerei um pouco mais forte … VRummm …
Ele: – Mandei acelerar!
Eu acelerei mais forte ainda … VRUMMMMM …
Ele: – Não sabe acelerar não?
Eu acelerei tudo e fiquei com a mão colada no acelerador: VRUUUUUMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
Ele gritando, com a mão no ouvido abafando o som alto pra caramba, algo como: DESACELERA FILHO DA MÃE!

Desacelerei e desliguei a moto. Aí ele possesso me fala: – Sua moto está com escapamento direto, isso não é permitido e vamos guinchar. Eu olhei pra ele e disse sem pensar: – Mas nem a pau … O senhor não pode fazer isso, pode me multar e exigir que eu troque o escapamento, mas levar a moto para o pátio não, porque segundo a lei isso não é permitido. Claro que era, mas eu chutei. E disse: – jogar minha moto em cima desse caminhão só por cima do meu cadáver!

Ele me olhou e falou: – Você está me desacatando?

Eu falei com voz mais suave, a mesma que falo com minha “véia” quando ela cresce de razão: – Não senhor, mas veja bem, eu adoro essa moto e não quero que seja riscada nesse guincho, então eu vou até em casa, trago o escape original, e troco, mas por favor não joga minha moto em cima desse guincho fedorento.

Ele ia responder, quando passa pelo local meu tio e padrinho delegado da Policia Federal que assustado vai até mim e pergunta que aconteceu, se tinha sido acidente, se eu estava bem e tal, conferindo se as pernas, braços, dedos, cabeça tava tudo no lugar.

E eu falei: – Não aconteceu nada padrinho, estou bem, não foi acidente, só estou aqui eu e o sargento, ele está me dizendo educadamente que este escapamento que comprei na loja e que eu mesmo coloquei não é permitido, e ele está querendo levar a minha moto para o pátio, aí eu falei para ele que tenho o escape original em casa, vou lá e troco, e que ele não precisa guinchar a moto porque vai ser burocracia para mim e para ele, alem disso, esse guincho pode danificar a minha moto.

Escapamento 4x1 para Sete Galo

Escapamento 4x1 para Sete Galo

Aí o sargento olha pra mim e fala: – Garoto! Não precisa ir em casa e trocar não, vai embora assim e troca amanhã de manhã. Está bom assim para o senhor Doutor? Meu tio olhou pra ele e falou: – Perfeito! Justo! Muito Obrigado Sargento!

Liguei a moto, saí giro baixinho, fui pra casa, tirei aquele escape direto e coloquei o original, mas pedi para fazer um silencioso removível e coloquei o direto de novo pois, se por acaso eu fosse parado em blitzes futuras pelo cidadão que não gosta de sorriso e nem curte a Sinfonia 750 de Beethoven, ou por qualquer outro, bastava correr em casa e rapidamente aparafusar o silencioso, e o ronco viraria novamente um sussurro. Até treinei a troca, era muito simples e rápida.

Engraçado que quando você está preparado e tem um Plano B na manga, ninguém mais te pára e assim foi, nunca mais me pararam eu nunca usei o abafador de ruido, só andava com o direto.

É isso aí, e quem tem uma 7 Galo com um 4×1, por favor não passe perto da minha casa acelerando porque eu fico tão feliz que brotam lágrimas de felicidade nos meus olhos. Que som maravilhoso! Quem não gosta desse som, dessa sinfonia maravilhosa, com certeza merece ir para o inferno.

O autor dessa história, Wado Santista, enviou seu relato através do Você no Motonline. Participe você também, compartilhe a sua história com milhares de leitores que também são apaixonados por motos.