Pilotos que participaram da primera edição da prova de Moto-Turismo homologada pela CBM

Abertura do Brasileiro de Mototurismo supera expectativa dos pilotos

Emoção, adrenalina, força de vontade e superação, todos esses componentes foram necessários aos pilotos que participaram da primeira etapa do Campeonato Brasileiro de Moto-turismo, a prova CBM – Hiperação de motociclismo de resistência.

Pilotos que participaram da primera edição da prova de Moto-Turismo homologada pela CBM

Pilotos que participaram da primera edição da prova de Moto-Turismo homologada pela CBM

O Diretor de Moto-turismo da CBM – Confederação Brasileira de Motociclismo, Oswaldo Fernandes Junior destaca que as provas alcançaram os objetivos em sua plenitude, proporcionando avaliação pessoal de desempenho e limites de cada piloto, superação e muita emoção por terem desempenhado e conhecido novos limites pessoais. “Todos os pilotos foram certificados em virtude das provas realizadas e validadas. Nenhum incidente grave ocorreu. E em um clima de festa e comemoração de amigos, parentes, patrocinadores, organizadores e os próprios pilotos comemoram muito a conclusão da primeira prova. Era nítida a expressão de cansaço na feição da cada piloto, mas a alegria da superação pessoal aos novos desafios proporcionou muito mais felicidade, senso de dever cumprido, satisfação ao atingimento de metas e a identificação de novos amigos, pela própria gestão de grupos que a prova proporciona”, ressaltou Oswaldo.

A empresa de apoio Ituran instalou um rastreador veicular em cada motocicleta, e a organização de prova, familiares e amigos puderam seguir e rastrear cada piloto, avaliando posicionamento real, velocidade de pista, rota realizada e condição técnica de cada piloto. Foi uma ferramenta importante para supervisão e acompanhamento geral da prova.

As provas foram realizadas nos dias 22 e 23, em São Paulo. Foram disputadas três categorias: Prova Calor: 1000 km em 24 horas, Prova Chuva: 1500 Km em 24 horas e Prova Vento: 2000 Km em 24 horas.

Classificação:

Prova Calor: 1000 km em 24 horas
Fernando Porto

Prova Chuva: 1500 km em 24 horas
Alceu Yamauti
Pedro Luiz Gomez Cardoso
Hugo Enéas Salomone Filho
Rindley Silva
Daniel Fernando Martines
Claudinei de Paula Santos
Luiz Miguel Muñoz Faria

Prova Vento: 2000 km em 24 horas
Gustavo Dias Araújo dos Santos
Luis Antonio Arakaki
Antonio Marcos Lara Dias
Fausto Marcos Sampaio
Rodrigo Tonieti
Antonio Lopes
César Peralta

O piloto Gustavo Araújo que participou da Prova Vento aprovou a competição: “Foi uma experiência única, identificar e superar os limites do corpo. É mais um passo no autoconhecimento tanto da máquina quanto do piloto. Estamos um passo a frente, sabemos até aonde podemos ir!”.