Abraciclo Aposta em Ações Voltadas à Educação e Segurança no Trânsito

Abraciclo Aposta em Ações Voltadas à Educação e Segurança no Trânsito

Abraciclo Aposta em Ações Voltadas à Educação e Segurança no Trânsito

Em 2010, 13ª edição do MotoCheck-Up atrai quatro mil motociclistas e 1° Workshop Duas Rodas discute temas como emissão de poluentes e novas tecnologias

A frota nacional de motocicletas já ultrapassou os 16 milhões de unidades e, com o aquecimento do mercado e o enorme potencial de crescimento da relação moto por habitantes do nosso país, esse número só tende a crescer. Consciente da necessidade de se trabalhar a educação no trânsito, incentivo à segurança e o bem estar do motociclista, a Abraciclo, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, realizou ao longo deste ano ações e eventos focados em conscientização e educação, como a 13ª edição do MotoChek-Up e o 1° Workshop Duas Rodas.

MotoCheck-Up
Atraindo quatro mil motociclistas, o MotoCheck-Up foi realizado durante a Semana Nacional de Trânsito e contou com a participação do Sindimoto-SP, IPEM e Polícia Militar. Esta última edição, que também trabalhou a conscientização ambiental – ao invés do óleo, os participantes receberam um vale troca de 1 litro de óleo, assegurando o descarte correto do lubrificante e respectiva embalagem – ofereceu avaliação gratuita das condições mecânicas de 13 itens das motocicletas e dicas de pilotagem segura.

“A motocicleta está cada vez mais presente nas ruas. Ações de educação e conscientização são sempre bem vindas. Já atraímos mais de 23 mil motociclistas nas 13 edições do evento e queremos atrair muitos mais”, afirmou Carlos Weiss, gerente de operações da Abraciclo e organizador do evento.

Com o resultado das avaliações, o MotoCheck-Up revelou que 49% dos motociclistas que passaram pelo evento apresentaram necessidade de reparo e/ou substituição do freio traseiro. Até a 12ª edição o item defeituoso mais recorrente, com falhas em mais de 30% dos veículos avaliados, era a relação (coroa, pinhão e corrente). Na última edição a frequência de falhas nessas peças baixou para 23%.

“Manutenção é sinônimo de segurança e é isso que queremos passar para os motociclistas. Como sempre frisamos, o evento busca conscientizar e orientar os participantes. Queremos destacar que com a revisão de apenas alguns itens é possível prevenir acidentes e manter as peças e acessórios em ótimo estado. Infelizmente, conforme avaliamos no MotoCheck-Up, ainda temos muitos veículos circulando nas ruas com falhas mecânicas, mas esperamos contribuir com a redução desses dados”, explica Jaime Teruo Matsui, presidente da Abraciclo.

Visando disseminar a atuação do MotoCheck-Up para todo o Brasil, a entidade disponibiliza aos órgãos e governos interessados uma cartilha mostrando como se implantar localmente o projeto.

“Acreditamos que dessa forma possamos ampliar o número de edições e o alcance desse projeto, que já se mostrou de utilidade pública e de grande aceitação da sociedade”, explica Matsui.

Workshop Duas Rodas
Por sua vez, o 1° Workshop Duas Rodas, realizado em novembro, atraiu mais de 60 participantes – entre jornalistas, representantes das empresas fabricantes de motocicletas e de entidades relacionadas ao setor – que tiveram a oportunidade de assistir a palestras com temas pertinentes ao segmento.

Alfredo Peres, diretor geral do DENATRAN, foi convidado a fazer a abertura do evento e discursou sobre a situação atual do trânsito nacional; Paulo Macedo, coordenador de Resíduos e Emissões do IBAMA, falou sobre as fases do PROMOT – Programa de Emissões para motocicletas; Ricardo Bock, coordenador do curso de Engenharia Automotiva da FEI, afirmou que a motocicleta elétrica é muito viável para o sistema brasileiro; Gilberto Santos, presidente do Sindimoto-SP, abordou a atual situação dos motofretistas; Marcelo Araújo, assessor jurídico de trânsito, esclareceu dúvidas sobre legislação de trânsito; e J. Pedro Corrêa, especialista em segurança no trânsito, ressaltou a importância de se adotar uma cultura de segurança, não apenas nas ruas como também no cotidiano brasileiro.

“É de suma importância que uma entidade como a Abraciclo, que possui grande credibilidade no setor, proporcione este tipo de reunião para esclarecimentos e apresentação de novidades. Tanto as entidades relacionadas como os fabricantes e a imprensa puderam trocar informações e obter dados sobre especialidades diversas envolvendo o setor, o que foi muito construtivo”, conta Matsui.

Sempre em Busca de Segurança
O segmento investe cada dia mais em inovações tecnológicas voltadas para a segurança do motociclista. Atualmente, uma série de novidades em segurança estão à disposição dos motociclistas, com destaque para:

· Dispositivo que isola furos que ocasionalmente sejam sofridos nos pneus;

· Alças altamente testadas para firmar o passageiro no veículo;

· Protetor de escapamento;

· Sensor de inclinação, que corta o funcionamento do motor e alimentação de combustível em caso de quedas, evitando incêndios;

· Freio ABS;

· Amortecedor com regulagem de carga;

· Acendimento automático do farol;

· Superfícies arredondadas, evitando grandes ferimentos em caso de acidente; entre outras.

Além disso, atuando também na Câmara Temática de Habitação e na Câmara Temática de Assuntos Veiculares, a Abraciclo está envolvida nas discussões que cercam o setor.

“Todos os projetos focados em segurança e educação são de interesse da ABRACICLO e dos seus associados. Além de ações como MotoCheck-Up e o Workshop, oferecemos projetos prontos para implantação de pistas de treinamento de condutores para os municípios que tiverem interesse. Esperamos com essas ações conseguir incitar ações de conscientização em todo o Brasil, facilitando o desenvolvimento delas em várias localidades”, conclui Matsui.