ABS, óleo, original, velocidade e pressão

ABS, óleo, original, velocidade e pressão

ABS, óleo, original, velocidade e pressão

ABS- Depois de ler tanto sobre abs me veio uma questão na cuca. É possível instalar o dispositivo na minha bandit 1200, e quem faz isto no Brasil. Abraços – Márcio (33) Curitiba, PR
– Não há nenhum dispositivo ABS disponível para instalação como acessório. São equipamentos computadorizados desenvolvidos e programados exclusivamente para cada veículo, não compatível, portanto a adaptações.
Há até quem abomine essa utilização em motos. Eu mesmo acho que os freios de moto (carros também) têm que ser modulados pelo piloto, ele tem que aprender a sentir a tração de cada roda e aplicar os freios de acordo. Isso se for feito por computador vai fazer com que os pilotos não saibam mais ler o terreno e medir a velocidade segura para cada situação.
Assim, o ABS pode liberar o freio numa situação de tração zero e deixar a moto bater num muro, por exemplo, porque o piloto não percebe que não pode fazer a manobra em velocidade incompatível com a tração.

Óleo
Eu tava lendo uma reportagem sobre óleo ai lá esta escrito que o óleo com o maior api e o sj mais ta errado, pois o óleo yamalube Yamaha e api sl então esse deve ser o de melhor qualidade??? Alex (26), Frutal, SP.
– API não dá uma escala de qualidade de óleo! Não há um melhor ou um pior são especificações, cada sigla é para um tipo de uso. API ou American Petroleum Institute http://www.api.org é um órgão do governo Norte Americano que certifica a qualidade dos derivados de petróleo. Cada designação (SJ, SL, etc.) tem sua especificação e uso adequado. Existe a crença de que a especificação mais recente pode ser a mais desenvolvida, mas isso não é correto. O fabricante do veículo normalmente especifica o lubrificante a se utilizar por um padrão internacional que pode ser o API, ou até o JPI que é o instituto japonês de qualificação de derivados de petróleo. Apenas tenha o cuidado de verificar se na embalagem do óleo que utiliza, tem a sigla que o fabricante de sua moto especifica no padrão original ou equivalente.

ABS, óleo, original, velocidade e pressãoOriginal
Caro amigo, Gostaria de saber o que é aquele compartimento que fica embaixo do motor da nova hornet? Será que pode ser retirado? Um grande abraço, “Tim” João Paulo Camargo de Castro (25) Bebedouro, SP.
– Aquele compartimento é o catalisador, se for retirado vai aumentar a
poluição do motor que já está adaptado para a nova legislação anti-poluição.

Velocidade
Sou leitor assíduo de vcs.. Possuo uma MARAUDER SUZUKI ano 2005 35.000 km e existem comentários que este modelo caso se mantenha uma velocidade constante em estradas entre 140 a 160 km/h pode danificar o motor e óleo carter abaixa até 1/2 litro.
ë verdade pode ocorrer? Valentim (45) Bauru, SP.
– Não temos registros de nenhum fato parecido ocorrido com essa moto, (seria a 800 imagino) mas qualquer motor com até essa cilindrada acima de 150Km/h vai estar girando perto da sua faixa vermelha. Isso, por si só já gera um desgaste prematuro provocado pelo aquecimento e rotação muito próximos do máximo assimilado pelo motor. É aconselhável para maior durabilidade do motor uma velocidade de cruzeiro da ordem de no máximo 2/3 da faixa útil de rotação, ou seja, não se deve andar por muitas horas no último terço do tacômetro.

Pressão
Como já li várias vezes aqui, os pneus devem ser calibrados frios. Ora pois, quando chego ao posto, eles estão invariavelmente quentes… A alternativa é ficar esperando eles esfriarem? Ou tem outro jeito? Se for esperar, quanto tempo seria suficiente? Ps. Normalmente eu abasteço “lentamente” e calibro depois, na esperança deles estarem mais frios… Pedro Seiblitz (42) Rio de Janeiro, RJ.
– Os pneus, ao sair de casa estão frios. Então vá ao posto antes de andar muito. É só ir ao posto mais próximo ao sair de casa que não haverá problema algum.
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
Carlos Bittencourt é administrador de empresas e motociclista desde 1968, participou na década de 70 do grupo pioneiro do fora de estrada no Brasil, em parceria com Carlão Coachman, Julio Carone, Ronnie Hornet Kopenhagen, Emílio Camanzi entre outros, hoje tem junto com os irmãos Mario e Marcos Baptista de Castro uma empresa de prestação de serviços em motocicletas.