Adam Chatfield, piloto da categoria MX2 na Superliga Brasil de Motocross

Adam Chatfield assume posição de destaque no motocross brasileiro

Adam Chatfield, piloto da categoria MX2 na Superliga Brasil de Motocross

Adam Chatfield, piloto da categoria MX2 na Superliga Brasil de Motocross

Campeão da categoria MX2 na Superliga Brasil de Motocross 2011, Adam Chatfield é o destaque em mais uma matéria especial sobre os vencedores da competição realizada nesta temporada. O piloto somou 194 pontos e terminou o campeonato isolado na liderança, após garantir seu lugar em oito pódios de nove baterias disputadas.

Adam Chatfield nasceu na cidade de Devides, na Inglaterra, e desde pequeno costumava assitir competições da modalidade. “Quando eu era mais novo meu pai tinha o hábito de me levar para ver corridas de motocross. Foi assim até eu completar sete anos de idade. Sempre gostei de velocidade e dos saltos, e isso acabou me inspirando a competir. Assim que completei quinze anos comecei a disputar as primeiras provas oficias”, afirma Chatfield.

O inglês chegou à Superliga Brasil de Motocross com experiência em competições na Europa e Estados Unidos. Segundo Adam, o investimento brasileiro no esporte é fundamental para o surgimento de novos pilotos. “A modalidade está crescendo cada vez mais no país e é bem divulgada. Ainda não tem uma grande quantidade de pilotos aqui, mas vejo novos profissionais aparecendo e o nível das provas também aumenta. A atenção que tem sido dada à organização dos campeonatos é de grande importância para esse crescimento”, diz.

Com a divulgação do motocross no Brasil, competidores começam a disputar provas oficiais cada vez mais cedo. A categoria 50cc, para competidores de 5 a 9 anos, já faz parte de campeonatos como a Copa São Paulo de Motocross e Arena Cross. “Acho muito importante criar essas classes para os mais novos, pois elas dão oportunidades para essa geração começar cedo nas competições. Também vivi motocross desde pequeno e esse contato com as pistas faz a diferença no desenvolvimento do piloto”, analisa Chatfield.

Após conquistar seu primeiro título brasileiro na carreira, Adam mostra confiança para estrear no Arena Cross 2011, dia 6 de agosto, em Ribeirão Preto (SP). “Na Superliga estava correndo com a minha 250cc. É diferente, mas já fiz alguns ajustes na moto nova e estou preparado para mais um desafio. Ainda preciso pegar ritmo e me acostumar com a 450cc, porque será com esse modelo que vou competir no Arena. Esta será uma grande experiência,”, diz Chatifield.

O inglês ainda deixa um recado para os interessados em iniciar uma carreira nas pistas. “Na hora em que entrarem para competir é importante não se esquecer da diversão durante as corridas, principalmente no caso dos competidores mais novos. Não se cobre muito e relaxe”, completa o campeão.

A Superliga Brasil de Motocross tem patrocínio da Honda, Mobil e Banco Itaú, co-patrocínio Pirelli e Consórcio Nacional Honda.