Adaptação de CDI, Gosta de RD 350, Gosta da Kawa 250, Troca de punhos

Tenho uma CG-1983 com problema na fagulha,ela está com CDI ao invés de platinado.A centelha da vela para de funcionar de um dia para outro sem motivo aparente e volta sem saber como.Gostaria de saber se alguém do clube teve esse problema e como resolveu ou se alguém tem o esquema elétrico dela para mim tentar deduzir o quê está acontecendo com a parte elétrica. Nicefi, 43, Campinas SP.

R: Esse tipo de defeito me faz suspeitar do próprio CDI. Costuma romper uma junção interna que vai e volta com o tempo. Pode ser também alguma conexão solta ou com mal contato na fiação da moto..
Como sua ignição foi adaptada você tem que acompanhar a modificação fio por fio. Boa sorte

Qual a diferença de RD350R e RD350Lc? Entre os anos, o que destacam em ambas? Qual seria a melhor, a mais rapida?Quais são os fatores positivos e negativos entre ambas e seus repectitivos anos? Dentre a RD350R qual ano estaria a moto mais completa? E entre a RD350Lc qual ano estaria a moto mais completa? Comparando ambas as motos e seus rrespectitivos anos, qual é a melhor e mais rapida? Li que em um dos artigos que a RD350 tem varios segredos para andar mais rapida e qeu não disponibilizaria, mesmo insistindo, mas mesmo assim insisto? Tenho muita afeição por motos e principalmente pela RD350, enfim, tudo que souber sobre as motos e puder me mandar, ficaria muito agrecido. Atenciosamente, Adriano, 27, Cambé, PR

R: Adriano as RD 350 eram fabricadas em dois modelos. A diferença principal é que a R tem os discos furados. A primeira, de 1986 tinha a carenagem parcial. Depois desse ano foi introduzida a carenagem integral e a nacionalização foi progredindo ano a ano. As primeiras tinham menor índice de nacionalização e suas peças eram de melhor qualidade. Sempre o modelo R teve componentes um pouco melhores também, porque era produzida para exportação e mercado interno. O controle de qualidade era mais atento. Em 1992 foi produzida a última unidade.

Olá Bitenca! No manual da minha Tornado diz que a troca da vela deve ser feita aos 12.000km. Estou com 15.000km e ainda não troquei. Devo seguir as recomendações do manual? Como verificar o estado da vela, saber a hora da troca? Esses dias tirei ela e dei uma olhada, tava seca e não notei nenhum resíduo acumulado nela. To querendo colocar uma Iridium mas a grana tá curta, por isso a curiosidade de saber o tempo que a comum dura. Desde já agradeço, um abraço! Rudá, 20, Florianópolis, SC.

R: Rudá, é mais seguro fazer a troca sim, não que seja necessário porque a vela pode durar bem mais que o indicado no manual mas para sua segurança, não ter nenhuma surpresa desagradável é melhor fazer a troca recomendada. A principal alteração é nas arestas dos eletrodos que começam por ficar arredondados e sua folga excessiva, a condução do calor pode ser prejudicada e a temperatura da explosão se alterar perigosamente. Abraços,

Dúvida técnica: Estive namorando a kawasaki 250 e vi nas espesificações que ela tem 36 cavalos, a cb300 tem 26. Como que pode? Ela tem essa força toda ou é aquele papo de medir pela roda ou direto no virabrekim? Li, aqui no motonline mesmo, que a kawasaki é conhecida por criar “maquinas de correr” mas a motinha é isso tudo mesmo? Tem previsão de teste pra ela? Obrigado pela atenção. Wagner, 27, Cuiabá, MT.

R: Claro que pode Wagner, são dois cilindros e uma construção mais voltada ao desempenho. São na verdade 33cv em 11.000 rpm pode trazer um bom resultado. Ainda não temos previsão do teste, mas está a caminho. Até lá

Preciso urgentemente de uma boa dica para conseguir retirar os punhos originais de minha Intruder 125, para colocar outros mais interessantes. Não consigo arrancá-los do guidão. SEQUER SE MOVEM! Pensei em aquecê-los para dilatar o plástico. Talvez cortá-los ao meio, no comprimento. Tens uma opção melhor?Obrigada pela atenção! Karla. 44, Maricá, RJ

R: Karla, para retirar os punhos colados é muito simples. Pelo furo que há na ponta deles enfie uma chave phillips (de fenda não, pode cortar a borracha) até que ela percorra o vão, até o fim entre o canote do acelerador ou o guidom e a manopla. Depois, injete um spray lubrificante tipo WD-40 com aquele tubinho vermelho, enfiado no vão aberto e com a chave faça-o espalhar por toda volta do guidon/canopla revirando a chave de forma que descole toda volta da borracha. Retire a chave e puxe a borracha do punho que agora, descolado e lubrificado sai com facilidade, sem danificar. Atenção, para recolocá-los é preciso limpar bem o seu lado interno e as peças onde for colar os novos. Use cola de junta de motores diesel ou cola de borracha para colocação dos novos, você não vai gostar se ficarem saindo ou virando na sua mão, sem falar dos riscos de acidentes que podem ocorrer se escaparem numa hora imprópria. Boa sorte,