Foto: Freio Disco - Divulgação

Adaptar freio a disco, Curso de mecânica, defeito ao contrário, Agua no motor, como limpar, Sorte do mecânico.

Foto: Freio Disco - Divulgação

Foto: Freio Disco - Divulgação

Gostaria de saber quais são peças necessárias para adaptação de freio a disco traseiro na twister 2008 e o valor aproximado. pois vi uma twister verde no seu site que me deixou louco. por favor faça essa pesquisa para mim e responda. Fernando, 31, Fortaleza CE

R: Fernando, essa adaptação tem que ser feita por um profissional experiente, e é de muita responsabilidade. Normalmente adapta-se a roda de uma moto com um peso parecido. Usa-se o cubo, pinça, disco que às vezes pode ser adaptado no cubo original usando uma peça confeccionada especialmente para isso e o sistema de burrinho mestre com reservatório de óleo de freio. A marca e modelo das peças deve ser escolhido pelo mecânico que vai executar o projeto.
Aconselhamos a procurar uma oficina de renome que possa se responsabilizar pelo serviço. Com freio não se deve brincar.

Meu nome é Fernando e falo de Fortaleza/CE. Vi a reportegem sobre a twister com freio a disco e fiquei totalmente louco para fazer essa adaptação na minha. Fiz algumas pesquisas na net mas não consigo saber qual o kit ideal para esse tipo de adaptação, se eu perco originalidade do meu aro (vai para torneiro mecânico?) e se é preciso fazer alguma solda na balança, pois os mecânicos que se dizem capazes de fazer esse serviço, aqui de Fortaleza, cada um diz uma coisa difente. Então gostaria que se possível você me ajudasse a saber qual o meio correto de se fazer essa adaptação.

Foto: MT-03 Divulgação

Foto: MT-03 Divulgação

Fernando, não há uma forma ideal de adaptação, sempre há um compromisso entre preço, qualidade e recursos disponíveis. Não posso de longe resolver isso por você, o que posso dizer é que deve procurar uma oficina de responsabilidade que tenha competência para fazer um bom serviço. O aro não é necessário alterar, somente o cubo, ou o centro da roda. Uma peça pode ser feita para acoplar o disco (de Falcon, ou outra moto de peso similar) nesse centro e você tem que resolver como vai ancorar a pinça do freio na balança ou no chassis da moto, pois há os sistemas flutuantes, mais elaborados. O conjunto do pedal e burrinho do freio deve ser bem resolvido também, com uma fixação limpa e resistente, sem deixar peças em local pouco recomendável, ou interferindo com o piloto. Seu mecânico de confiança deve decidir isso. É um processo delicado e de responsabilidade que tem que ser decidido por você mesmo, por sua conta e risco, esteja atento. Cuidado com peças roubadas, você não vai querer se envolver nisso, então peça a nota fiscal das peças e serviço. Boa sorte,

Bitenca, entro sempre no motonline e quero te dar os parabéns pelas dicas sempre muito boas!Mas no momento eu preciso de uma dica também. Quero fazer um curso de mecânica de motos, você conhece algum bom? Desde já agradeço a atenção, Att. Alexandre, 27, São Paulo, SP.

Possuo uma MT-03 e estou incomodado com a seguinte situação: Enquanto a moto está com o motor frio o engate das marchas são suaves, porém quando o motor esquenta as marchas começam a dar trancos ao serem engatadas. Inclusive, ao engatar a 1ª marcha com o motor quente a moto dá um tranco tão forte que a moto dá um pequeno pulo para frente. Isto é característica deste motor ou pode haver algum problema? Grato. Gerson, 37, São Paulo, SP.

R: Gerson, deveria ser o contrário. Motor frio faz mais barulho ao engatar primeira do que quando quente. Troque o óleo, não está vencido? Se estiver a lubrificação piora muito ao aquecer. Se não resolver, vale a pena mandar verificar numa autorizada.

Tenho uma dr 400 entrou agua no motor como eu limpo? Caio, 31, Natal, RN

R: Caio, seria um dado importante saber como e por onde entrou a água e se foi limpa ou suja. Normalmente se entra água pelo filtro de ar ela é expelida pelo próprio motor mas se for em quantidade pode contaminar o óleo. Deve ser feita a troca deste e se foi em muita quantidade, é bom fazer uma limpeza com uma outra troca de óleo em que você coloca um óleo mais barato, liga a moto por alguns segundos e troca pelo óleo normal novamente. Você percebe se a água contaminou o óleo pela coloração branca acinzentada que ele adquire com a mistura de água. O filtro deve ser trocado também. Boa sorte,

Bom dia, parabéns pelo site, como sempre estava lendo as cartas dos leitores e li a pergunta do Moacir de Guaiba RS tive um problema semelhante talvez possa ajuda-lo a resolver o problema, como possuo uma pequena revende de motocicletas, estava em estoque uma fazer 250 em perfeito estado até que um dia fui demonstra-la a um cliente e o motor não pegou mais, dava os estouros e saia uma fumaça preta, fiz a mesma verificação que o Moacir fez aparentemente estava tudo em orden então liguei até uma concessionária e me disseram que poderiam ser diversos problemas resolvi então fazer a substituição da vela apenas como teste e pasmem a moto esta rodando a 2 anos e nunca mais deu qualquer problema, espero poder ter ajudado um grande abraço e um ótimo trabalho a todos. Silvio, 27, Santa Isabel do Oeste, PR.

R: Silvio, pura sorte. Há três condições essenciais para o funcionamento de um motor. Compressão, Alimentação e Ignição. Se qualquer dessas áreas estiver comprometida o motor não funciona. Um sistema complexo de peças e componentes eletrônicos hoje cumprem duas funções bastante complicadas, a da ignição e a outra parte que prepara a mistura combustível, que é feita pelo sistema de injeção. O transporte dessa mistura para dentro e para fora da câmera de combustão no momento e quantidade adequada é feita pelo sistema de válvulas de admissão e exaustão. Uma infinidade de causas pode prejudicar o funcionamento desses sistemas e hoje em dia, o diagnóstico de defeitos nessas áreas é bem mais difícil, porém menos recorrentes do que nos sistemas antigos. A injeção se tornou de certa forma “inteligente” por conta de vários sensores interligados numa central de processamento. O que acontece geralmente em termos de falhas nesse sistema é uma disfunção de alguma rotina dessa central com relação a algum sensor que produz uma variável utilizada no processamento. Como resultado, uma rotina de segurança entra em ação e bloqueia o funcionamento do bico injetor até que a anomalia seja resolvida. Muitas ações do “mecânico” podem até não seguir lógica nenhuma e por um simples “acidente” a anomalia se resolve e o motor pega. Ele acha que descobriu a causa do defeito, mas na verdade pode nem saber o que de fato ele fez. Se mexeu num fio que prestava um mal contato no sinal de um sensor, por exemplo ele nunca saberá. A central “resolveu” o problema para ele. Uma vela em condição extrema de desgaste pode não resolver bem a ignição da mistura, deixando um resíduo excessivo de hidrocarbonetos nos gases expelidos e o sensor de oxigênio diz à CPU que o motor está “afogado”, mas na realidade é o resultado de uma combustão tão ruim que a injeção interrompe seu funcionamento.