Agora, Dakar terá limite de velocidade para moto

Maior rali vai priorizar a seguran‡a dos competidores; Rally dos Sertäes, no Brasil, foi a primeira prova no mundo a adotar limites para todas as categorias.

SÆo Paulo – Quem diria… O que j  ‚ regra no Brasil no Rally dos Sertäes, a maior prova off road das Am‚ricas, passar  a ser usado, s¢ agora, no Paris-Dakar. A principal competi‡Æo do planeta resolveu priorizar a seguran‡a e criou uma s‚rie de medidas para proteger os participantes e espectadores, entre elas o limite de velocidade para as motos, quadriciclos e ve¡culos das equipes de apoio j  a partir da edi‡Æo 2006, que ter  largada dia 1o de janeiro em Portugal e vai percorrer 9.043 quil“metros at‚ a capital do Senegal. O limite para os caminhäes j  havia sido implementado em janeiro de 2005.

J  a categoria carros ainda ‚ uma inc¢gnita, mas a empresa A.S.O., organizadora da prova, tamb‚m estuda criar artif¡cios para diminuir a velocidade em trechos considerados “perigosos”. Mas a tendˆncia ‚ que todas as modalidades passem a ter limite de velocidade. Afinal, ningu‚m consegue imaginar as motos – limitadas a 150 km/h – na frente de carros que estarÆo em velocidade m xima. A¡ sim haveria falta de seguran‡a. Em pouco tempo os carros alcan‡ariam as motocicletas e o risco de acidente seria constante no momento da ultrapassagem.

O Dakar foi o primeiro rali a impor limite de velocidade – apenas para os caminhäes em 2005. Mas foi uma prova brasileira, o Rally dos Sertäes, a primeira no mundo a criar limite de velocidade para todas as categorias: carros, motos, caminhäes e quadriciclos. O regulamento da prova brasileira, bastante sensato, foi aplicado na edi‡Æo deste ano, entre julho e agosto.

Inova‡Æo – No in¡cio, polˆmica. Mas depois, aos poucos, competidores foram assimilando o recado de que o limite de velocidade s¢ traria benef¡cios para todos. A f¢rmula do Rally dos Sertäes parece bem acertada. E agora com a ado‡Æo do limite de velocidade no Dakar, competi‡Æo que normalmente dita as regras do Rally Cross Country, essa pr tica ser  irrevers¡vel nas outras principais provas do calend rio mundial.  apenas questÆo de tempo.

Parece estar com os dias contados o maior argumento de pilotos e navegadores, de que “controlar a velocidade atrapalha a concentra‡Æo, j  que ‚ uma coisa a mais para se preocupar durante a corrida”.  muito prov vel que as equipes achem f¢rmulas no Dakar de “limitar” a velocidade automaticamente, sem prejudicar torque, potˆncia e desempenho dos ve¡culos. Ou seja, o piloto nÆo teria mais essa preocupa‡Æo.

NÆo duvide que as f bricas, principalmente as europ‚ias, desenvolvam dispositivos que controlem o RPM (rota‡äes por minuto) do motor ou coisas do gˆnero. Se piloto e navegador, juntos, dizem ter dificuldade de controlar a velocidade durante o rali, ‚ hora de come‡ar a pensar na “santa eletr“nica”.

Principais mudan‡as
– Categoria motos e quadriciclos. * Limite de velocidade para 150 km/h, com tolerƒncia de 10 km/h

Penaliza‡äes: * 5 minutos 161 e 165 km/h
* 15 minutos entre 165 e 170 km/h
* 30 minutos acima de 170 km/h
* Na segunda infra‡Æo, penaliza‡Æo e multa de 500 euros (cerca de R$ 1.500,00)
* Desclassifica‡Æo na quinta infra‡Æo

– Autonomia das motos passou de 350 km para 250 km. Assim, a motocicleta ser  menor e mais leve – portanto mais segura – j  que passar  a levar 38 litros de gasolina e nÆo mais 50 (no caso das KTM 700)

– Parada obrigat¢ria de 15 minutos para pilotos de moto nos pontos de abastecimento durante a competi‡Æo: tempo para descanso do piloto

Ve¡culos de apoio
ú Carro: limite de 130 km/h
ú CaminhÆo: limite de 110 km/h

Popula‡Æo local – Organiza‡Æo alerta a popula‡Æo local sobre a seguran‡a, principalmente crian‡as, sobre o rali. A mensagem ‚ passada atrav‚s de desenhos/cartoons
ú Parceria com a RFI (Radio France Internacionale) para a divulga‡Æo de informa‡äes sobre a passagem do rali atrav‚s de emissoras de r dio local

Iritrack – ú Dispositivo eletr“nico que passar  a ser obrigat¢rio para todos os ve¡culos do Dakar em 2006. O equipamento (como o Spy brasileiro) informa, por telefone sat‚lite, a posi‡Æo exata do competidor e se ele est  em movimento ou parado – pode ser por problemas mecƒnicos ou acidente. Com essas informa‡äes, a organiza‡Æo pode tomar providˆncias imediatas de resgate

Sentinela – Dispositivo que avisa o competidor se h  algum outro ve¡culo da prova por perto – num raio de 200 metros. Muito £til para evitar colisäes de frente ou durante manobras quando algum piloto erre o caminho e estiver tentando voltar para a rota correta. No Brasil, onde ‚ permitido “pedir passagem pelo r dio”, o sentinela tamb‚m poderia ser £til