Alan Douglas é campeão do Superbike Series

Neste final de semana, o Autódromo de Interlagos, em São Paulo, vivenciou três dias de muita agitação dentro da pista. É que entre os dias 26 e 28 o circuito recebeu três importantes corridas: Troféu Itaipava GT Brasil, Mundial da FIA GT1 e oitava e última etapa do TNT Superbike, um dos dois campeonatos que compõem o Superbike Series, competição que estreou este ano e que mostrou-se um verdadeiro sucesso de público e pilotos – a outra era o Pirelli Superbike, encerrado em agosto.

E em um final de semana no qual teve de evitar realizar dois dos três treinos classificatórios para poupar seus pneus, o piloto Alan Douglas dos Santos, que compete na categoria Pró/Estreantes, conseguiu superar as limitações econômicas para conquistar seu segundo título no ano.

Mesmo realizando apenas um treino classificatório, Alan Douglas classificou-se para a Superpole – último treino classificatório do dia do qual participam os dez pilotos mais rápidos – e nela, conseguiu ainda marcar o oitavo tempo – o primeiro entre os pilotos de sua categoria.

Para o domingo, a agenda da competição previa que as atividades envolvendo motocicletas se dariam somente no período da manhã, com o warm up acontecendo entre 8h20 e 8h35 e a corrida, entre 10h20 e 10h50. No treino de aquecimento, Alan entrou na pista apenas para acalmar a adrenalina, preparando-se para a hora da largada.

Chegada a hora de ir para a corrida, o piloto alinhou sua motocicleta número 78 no grid e, para surpresa de todos no autódromo, o apresentador Otávio Mesquita, da Band, montou nela para poder gravar um trecho de uma reportagem para seu programa. Na ocasião, bateu um papo com o piloto de Santo André com a irreverência que lhe é peculiar.

Baixada a adrenalina, partiu da oitava posição (segunda fila), fez uma prova impecável e chegou a estar na quarta posição, mas um problema no câmbio de sua moto acabou limitando sua performance dentro da pista, o que o fez terminar na sexta posição na geral e em primeiro em sua categoria, sacramentando o título do Superbike Series, que se soma ao do Pirelli Superbike, conquistado anteriormente.

“A corrida superou minhas expectativas. Consegui fazer uma boa largada e posteriormente uma boa relargada após o safety car. Cheguei a ultrapassar o Benê (Rodrigo de Benedictis), mas minha moto entrou neutro no momento que chegava ao Laranjinha, o que me derrubou para sétimo. Foi um susto, mas graças a Deus consegui me recuperar bem e no final da prova consegui ainda chegar na sexta posição, quase beliscando a quinta. Foi a minha melhor corrida do ano”, comemorou.

Em 2011, Alan Douglas sobe para a categoria Pró, mas para ser competitivo nesta nova fase, diz que precisa alavancar novos patrocinadores que lhe possibilitem um suporte mais sólido visando a temporada do ano que vem. “Eu preciso me estruturar porque garra e vontade a gente tem e se eu conseguir isso, com certeza irei andar na frente, brigando com os ponteiros em todas as etapas”, finalizou.

O piloto Alan Douglas conta com os patrocínios de Franco & Bachott, Tripp Jeans e XRider.