Foto: Etanol, leva oxigênio - Bitenca

Álcool na gasolina – dúvida persiste, Relação longa, Sete galo fuma, Pneu gasta torto, Consumo da Titan

Foto: Etanol, leva oxigênio - Bitenca

Foto: Etanol, leva oxigênio - Bitenca

Menos alcool mais problemas – segundo a Petrobras: “Os veículos movidos eclusivamente à gasolina comercializados no Brasil, são projetados para funcionar com uma adição de álcool anidro na gasolina, que pode variar de 19% a 26%”. Desta forma é possivel que a redução de 25 para 20% não traga problemas significativos. De qualquer forma acho que os fabricantes deveriam se manifestar. Alexandre, 59, Rio de Janeiro, RJ.

R: Também acho que os fabricantes deveriam se manifestar Alexandre. Mas acho pouco provável, porque nos modelos atuais e mais recentes esse problema, se não resolvido por completo (moto flex), já está mais bem equacionado por causa das injeções eletrônicas.
Uma motocicleta de alta compressão e arrefecimento a ar vai ter seu rendimento comprometido por causa da diminuição das octanas no combustível que gera mais calor e na eventualidade de um aumento da temperatura de trabalho poderá haver um descontrole da ignição. Outra diferença que a
presença do álcool na gasolina provoca é que por causa da sua composição química ele leva mais oxigênio para a explosão e ao diminuir a proporção de álcool na gasolina essa diferença na quantidade de oxigênio deve ser
compensada por uma maior quantidade de ar na mistura. Daí a necessidade de nova regulagem, que se não for corrigida e se ocorrer as condições de trabalho descritas acima, pode haver muita batida de pino e a destruição do motor é bem possível.


Bitenca, De novo vou te consultar para saber a opinião de um expert no assunto.Tenho uma CB 450 e estou na epoca de troca da relação, com pego muita estrada com ela meu mecanico me recomendou um pinhão e coroa de menos dentes para dar um folego a moto e conseguir manter as rotações o mais baixas possiveis em estradas. Isso procede? Gostaria de sbaer mais a respeito, já que realmente nao ligo para arrancadas e nunca esgoelo a moto. Rafael, 24, Rio de Janeiro, RJ

Foto: Relação longa - BMW Motorrad

Foto: Relação longa - BMW Motorrad

R: Rafael, às vezes pode dar certo. Você tem que verificar se na pior condição, em uma reta de leve subida com vento contra, você consegue manter a velocidade final da moto.
Na verdade esse é o método para se acertar a relação final de um veículo de competição em uma pista determinada.
A relação final estará acertada se no fim da maior reta do circuito o motor chegar na velocidade máxima possível, determinado pelo limite de rotação máxima ou pelo atrito com o ar, vento ou condição de subida, que acabe por limitar a aceleração.
Normalmente numa moto de rua o fabricante guarda uma margem de segurança para que o veículo ainda tenha torque e aceleração razoáveis para uma condução facilitada nas mais variadas condições. Uma moto de dimensão média como a sua deve ter pouca reserva e às vezes nem comporta um dente a mais no pinhão obrigando a mudar a coroa porque dois a três dentes a menos na coroa equivale a um dente a mais no pinhão (mexa sempre aos pares na coroa para poder acertar o comprimento da corrente de acordo), então isso já poderia causar perda significativa de aceleração e velocidade. Mas vale uma
tentativa, afinal um pinhão maior não é uma peça tão cara assim. Boa sorte


Bom dia , comprei uma 750 88 e ela esta fumando. Que aditivo colocar , pois vou ter que vender , não tenho dinheiro para consertar , grato. Robson, 40, Rio de Janeiro, RJ

R: Robson, normalmente o motor dessa moto perde óleo por que queima o fluído que passa por uma folga excessiva nos anéis e/ou nas guias de válvulas. Há pequenos retentores nessas guias que costumam ressecar com o tempo e deixar passar um excesso de óleo nas hastes das válvulas, mesmo que a folga ainda não seja excessiva. Numa moto que fica muito tempo parada isso é comum.
Vale a pena tentar trocar esses retentores, que não são muito caros e o problema, se não for resolvido por completo, melhora bem.
A outra solução, que você sugere colocando aditivo, seria adicionar um produto que aumenta a viscosidade do óleo fazendo com que o filme aderido nas partes móveis fique mais espesso, evitando assim, que um excesso passe para as áreas que causam a queima do óleo, as câmeras de combustão.
O problema é que com isso a lubrificação fica deficiente nos locais em que essas folgas ainda estão conforme a especificação da fábrica e o desgaste se acelera nesses locais até que o filme, mais espesso, passe a ocupar toda folga entre as peças móveis.
Há ainda o problema de que nas motos, usa-se um lubrificante compatível com a embreagem em banho de óleo, assim, ao adicionar um aditivo, o redutor de atrito normalmente contido nesse produto vai prejudicar o seu funcionamento. Ainda, se você usar um lubrificante com viscosidade maior do que o especificado, ele certamente terá o redutor de atrito normalmente usado nos automóveis e caminhões que causa problemas na embreagem em banho
de óleo.
Resumindo, você vai causar um desgaste geral de todo motor, câmbio e embreagem e esta provavelmente passará a patinar em demasia.
Na mecânica de motos como em qualquer área da ciência, ao tentar se resolver
um problema sem abordar diretamente a causa real dele, a probabilidade de
causar outro problema maior, decorrente, é muito grande. Pense nisso e veja
se no fim não vai compensar fazer o serviço correto. Boa sorte.


Olá, gostaria de resolver um problema que está acontecendo com a minha FZ6 N 07/08, o pneu da frente esta gastando mais do lado esquerdo, que do direito, qual poderia ser o problema? Obrigado. Vitor, 31, Macaé, RJ.

R: Vitor, esse fato é muito comum. O motivo é que nas ruas e estradas a curva para a esquerda favorece uma velocidade maior, porque em geral você tem mais visibilidade dos eventuais veículos que possam vir no sentido contrário.
Outro motivo é que como o pedal do freio está no lado alto da curva você sente maior segurança ao inclinar e pode acioná-lo com menos problemas, a correção de trajetória com o freio é mais fácil então você sente mais confiança e dá mais velocidade ao enfrentar as curvas à esquerda.
Não há necessariamente nenhum problema, se houvesse, você sentiria a moto puxar para um lado ao tentar andar numa linha reta e não conseguiria um equilíbrio sentado no centro do banco, com o tronco alinhado ao centro da moto. Ai sim, você teria um caso de desalinhamento nas rodas ou chassi. Abraços,


Tenho uma Honda CG150 Titan ESD 2009/2009 com 7.000Km rodados e o consumo dela não passa dos 30km/l o que devo fazer? Ela tem injeção eletronica. Álvaro, 41, Cachoeira da Prata, MG.

R: Álvaro em um uso extremo e radical essa moto pode ter o consumo comprometido a ponto de fazer essa quilometragem por litro, mas se sua condução for normal ela deve ficar na faixa dos 40 Km/l se não, vale mandar verificar numa autorizada e checar todo sistema de injeção.
Boa sorte,