Alteração sem autorização

Alteração sem autorização

Alteração sem autorização

Com relação a matéria do dia 2/1/2009 – “As autoridades de trânsito”, deixo aqui meu comentário: contradizendo a matéria, ainda bem que não são colocados em práticas tais absurdos da legislação de nosso país. A começar o fato de que se eu sou o proprietário de um veículo, tendo pago seu valor, e pagando todos os nossos tão adorados impostos, eu deveria poder fazer dele o que eu bem entender. Se a lei fosse com relação a alterações que comprometessem a segurança, tudo bem, seria perfeitamente aceitável. Agora, querer apreender uma moto porque a pessoa trocou as aletas do tanque, é um absurdo. Quer dizer que devem apreender minha moto porque botei uma antena pra cortar linha de cerol, ou porque instalei um baú, ou porque coloquei manoplas de melhor qualidade, mais confortáveis do que as de fábrica. É totalmente irracional colocar esse tipo de lei em prática. Se formos analisar o fato de que é errado não colocar em prática determinada lei, deveríamos ter então leis racionais para aí sim serem colocadas em prática e contribuir para o bem-estar de todos nós. Rudá Deeke, Florianópolis – SC

R: Amigo creio que o Senhor está equivocado. No seu exemplo, não houve alteração da sua motocicleta que prejudique a identificação da motocicleta. Òbvio que uma manopla ou um bauleto não prejudicará a autoridade a detectar a cor predominante da moto. No caso da motocicleta da foto, sua cor predominante é amarelo ou verde. Qual peça é original? O tanque de combustível (verde) ou as aletas (amarelas)? Se tal informação fosse irrelevante, não constaria no documento CRLV. E a lei não prevê a possibilidade de duas cores predominantes, ainda mais, tratando-se das dimensões de uma motocicleta.
A lei é para todos, não há espaço para pequenos delitos. A regra existe para o indivíduo viver em paz na sociedade. Já parou para pensar que uma moto pode ser roubada, pela encomenda de uma, reles, aleta de tanque?
E não só a lei existe, como as Resoluções 24 e 25 de 1998, do DENATRAN estão em vigor para suprir eventuais dúvidas, em relação a identificação de veículos, inclusive, quanto a cor.
Sou contra esse tipo de mudança, simplesmente porque abastece o mercado de peças de origem duvidosa.

Grande abraço Feliz 2009 e não esqueça: ande equipado, equipamento não é só o capacete.