Foto: Projetado para quem gosta de esportividade ao extremo, o Pegasuss é um cupê de dois lugares e alta performance

Alunos da FEI apresentam 10 novos projetos de veículos

Foto: Projetado para quem gosta de esportividade ao extremo, o Pegasuss é um cupê de dois lugares e alta performance

Foto: Projetado para quem gosta de esportividade ao extremo, o Pegasuss é um cupê de dois lugares e alta performance

Estudantes do curso de Engenharia Mecânica Automobilística da FEI mostram os projetos de formatura no próximo dia 16, a partir das 18h, no campus São Bernardo/SP

Com foco na redução de poluentes, além de combinar alto desempenho e baixo consumo de combustível, os formandos do curso de Engenharia Mecânica Automobilística do Centro Universitário da FEI (Fundação Educacional Inaciana) apresentam no dia 16, quinta-feira, 10 projetos de veículos compactos e esportivos. As novas ideias dos futuros engenheiros foram desenvolvidas com o objetivo de melhorar a qualidade de vida dos usuários.

As apresentações dos projetos fazem parte da 46ª MecAut – Exposição de Projetos do Curso de Engenharia Mecânica Automobilística, coordenada pelo professor Edson Esteves e que será realizada a partir das 18h, no campus São Bernardo. Os protótipos foram feitos em escala reduzida, entre 50 cm a 90 cm, e fabricados em resina de poliuretano.

Um dos projetos é o Arrow , esportivo que traz uma inovação – a suspensão, com a barra estabilizadora de rigidez variável para melhorar a estabilidade em curvas e em alta velocidade. Para aumentar a segurança, os alunos instalaram no brake light leds que acendem com intensidade variável de acordo com a força com que se pisa no pedal de freio. “Se o motorista pisar mais forte, a intensidade da luz será maior, e o motorista do carro de trás saberá que precisa aumentar a cautela”, explica a aluna Paula Guazzelli Vial, 22 anos, um dos autores do projeto, que tem pára-lama em fibra de coco e polipropileno.

Outro protótipo, o Daros , é um híbrido dotado de um sistema compressor de ar inovador. Depois de 10 segundos parado, o motor do carro desliga automaticamente, sendo religado com uma simples pisada no acelerador, que libera o ar comprimido e aciona o propulsor. A ideia é reduzir o consumo de combustível e a emissão de poluentes quando o carro não está em movimento.

Já o DUO RR é um compacto esportivo com dois lugares projetado para o trânsito urbano. A proposta é unir alto desempenho e baixo custo. O preço sugerido pelos formandos é de R$ 50 mil. “Fizemos uma pesquisa com o público consumidor de picapes e 71% dos entrevistados aprovaram a nossa proposta”, diz o estudante Patrick Bandeira, 23 anos.

Para os aficionados pelo antigo Toyota Bandeirante, fabricado até 2001, os estudantes da FEI projetaram o utilitário Emboaba . Preservando as mesmas características do Bandeirante, com motor a diesel e tração 4×4, o Emboaba é 12% mais leve graças ao uso de plástico de engenharia na fabricação de parte carroceria e a retirada da caixa de redução no projeto. “Desse modo, o veículo trabalha com uma única marcha reduzida”, explica Alexandre Ameri, 34 anos.

O protótipo Formiga , picape pequena (dois ocupantes) para transporte misto (carga e pessoas) movida a diesel, com preço variando entre R$ 50 mil a R$ 60 mil, apresenta suspensão traseira pneumática ativa, que traz a vantagem do mesmo desempenho com o veículo totalmente carregado ou não. O objetivo é atingir melhor dinâmica, dirigibilidade e segurança.

Outro veículo esportivo desenvolvido pelos formandos é o Kratos , picape projetada para duas pessoas. O diferencial está no sistema de acionamento eletrônico das válvulas do motor para garantir melhor desempenho no transporte de cargas. O preço sugerido varia de R$ 35 mil a R$ 42 mil.

Também será apresentado o compacto popular Lince , com capacidade para quatro pessoas, que traz como principal inovação a substituição dos retrovisores externos por duas câmeras fixadas na coluna do veículo. O novo par de equipamentos projeta as imagens para duas telas instaladas no painel.

Projetado para quem gosta de esportividade ao extremo, o Pegasuss , um cupê de dois lugares e alta performance, foi desenvolvido para concorrer com os importados que já estão no mercado. A principal novidade é um flap aerodinâmico (semelhante ao de aviões) na parte traseira do teto que garante frenagem mais rápida. “Também instalamos um sistema de acionamento automático de pisca-alerta, que entra em ação em caso de frenagem brusca para evitar colisão traseira”, afirma Gustavo Trindade Breda, 22 anos.

Projetado para cinco pessoas, o hatch Raivo é outra novidade. O veículo possui sistema na suspensão dianteira que, por meio de um dispositivo, desloca a bandeja da suspensão para melhorar o desempenho direcional do veículo e garantir mais estabilidade nas curvas.

A esportividade também é o apelo de outro cupê, o Valgus , que atinge velocidade máxima de 216 km/h. A principal inovação é a utilização de cabos de fibra ótica no lugar de cabos metálicos para a transmissão de energia elétrica, com a intenção de proporcionar melhor eficiência e redução de massa com o uso de materiais leves.

46ª MecAut – Exposição de Projetos do Curso de Engenharia Mecânica Automobilística
Data: 16 Dez,, a partir das 18h
Local : Ginásio de Esportes do Centro Universitário da FEI – avenida Humberto de Alencar Castelo Branco, 3.972 – bairro Assunção/São Bernardo