Amortecedor traseiro CR250 2003 Remontagem

Amortecedor traseiro CR250 2003 Remontagem

Continuamos essa série do projeto de fazer o acerto da suspensão da moto de cross, uma Honda CR250 ano 2003 com várias horas de uso e que necessitava de manutenção. A primeira parte descreveu o processo de desmontagem e verificação das peças para substituição. Nessa segunda parte vamos remontar o amortecedor.

Nessa continuação do trabalho contamos de novo com a ajuda da Shock-System, que são os especialistas em amortecedores de motos que contatamos para fazer esse trabalho. Com o Leonardo, Diretor técnico concluímos a montagem e ele nos forneceu toda explicação do serviço e informações a respeito da manutenção da suspensão. Segue a montagem do amortecedor traseiro. Recomenda-se a utilização de um fixador químico de parafusos como o Loctite.

1- Verificação da válvula principal. Verifique as arruelas das duas válvulas principais. A porca deve ser substituída por outra nova para que a trava seja refeita na montagem. Mantenha a ordem das peças para montar e na verificação procure trincas ou amassamento das arruelas. Troque se necessário. O retentor da haste deve ser substituído junto com o anel de vedação e na haste refeito o cromo duro se houver riscos em excesso. 2 – Monte a haste do amortecedor com as peças novas ou recuperadas e insira no tubo lubrificando as peças com o óleo do amortecedor. Em seguida coloque o diafragma na sua posição e trave com os anéis próprios os dois cilindros interligados.

3- Coloque a tampa do retentor após inserir o anel de trava na sua canaleta e abra todos os ajustes ao máximo para encher de óleo.

4 -Coloque 14psi de pressão de ar com uma bomba manual e com muito cuidado para não pressionar demais o diafragma por excesso de pressão de ar comprimido. Em seguida. Vire o conjunto de forma que o furo da válvula principal fique para cima e em seguida preencha o sistema com o óleo especificado. (5W ATF ou sintético especial para amortecedor)

5 – Movimente a haste até sair todo o ar e vá preenchendo de óleo até que possa inserir a válvula empurrando o excesso de óleo ao rosqueá-la. Depois teste o movimento com a peça na vertical e verifique se não há vazamento.

6 – Instale a mola apoiada nas duas porcas por baixo e trave com o anel. E encha o reservatório com nitrogênio a 142 psi (10 kgf/cm2) de pressão.

7 -Ajuste a pré-carga da mola apertando as porcas até que a mola fique com aproximadamente 260mm de comprimento, Trave a contra-porca com 44 n.m (4,5 kgf-m 33 lbf-ft) de torque. Em seguida monte o conjunto de volta na moto com o reservatório virado para a direita.

8 – Aperte os parafusos de fixação, inicialmente o inferior e depois o superior com 44 N-m (4,5 kgf-m 33 lbf-ft) de torque.

9 – Remonte o sub-chassis inicialmente conectando a mangueira do filtro de ar no bocal do carburador fixando a braçadeira, em seguida prenda o parafuso perto do tanque sem apertá-lo ainda, de forma que o conjunto fique no lugar certo.

10 – Coloque os dois parafusos da lateral do sub-chassis e inicie o aperto pelo de cima antes de apertar os dois laterais. Aperte todos eles com 30 N-m (3,1 kgf-m, 22 lbf-ft) de torque. Em seguida coloque a ponteira do escapamento fixando seus parafusos em 9 N-m (0,9 kgf-m 6,5 lbs-ft) de torque.

11- Coloque o banco e prenda-o com os parafusos. As laterais e estamos prontos para a próxima fase, que será a suspensão dianteira e depois ainda teremos a calibração ou ajuste para o peso do piloto.



Pioneiro no Motocross e no off-road com motocicletas no Brasil, fundou em 1985 o TCP (Trail Clube Paulista), que organizou a 1ª prova de enduro tipo FIM (Enduro da Mentira). Desbravou trilhas em torno da capital paulista enquanto testava motos para revistas especializadas. É editor técnico e consultor no Motonline.