Feira de motopeças em Campina Grande (PB)

Anfamoto orienta sobre a certificação de peças para motos

Publicada em 19 de março de 2014, a Portaria Nº 123 do Inmetro institui a certificação compulsória para coroa, corrente, pinhão e escapamentos de motocicletas. A certificação de produtos está se tornando uma imposição do mercado na atualidade, bom para quem fabrica ou importa, melhor para quem consome.

Começa o processo de certificação de peças para motos comercializadas no Brasil

Começa o processo de certificação de peças para motos comercializadas no Brasil

No caso da Portaria 123, que certifica compulsoriamente o conhecido “Kit de Transmissão”, composto por coroa, corrente e pinhão, além dos escapamentos, é voltada ao mercado de reposição. Vale lembrar que a Portaria traz os seguintes prazos para certificação:

► A partir de 18 (dezoito) meses, contados da data de publicação, os componentes de motocicletas, motonetas, ciclomotores, triciclos e quadriciclos deverão ser fabricados e importados somente em conformidade com os Requisitos ora aprovados e devidamente registrados no Inmetro.

► A partir de 6 (seis) meses, contados do término do prazo estabelecido no caput, os componentes de motocicletas, motonetas, ciclomotores, triciclos e quadriciclos, deverão ser comercializados, no mercado nacional, por fabricantes e importadores, somente em conformidade com os Requisitos ora aprovados e devidamente registrados no Inmetro.

► A partir de 36 (trinta e seis) meses, contados da data de publicação, os componentes de motocicletas, motonetas, ciclomotores, triciclos e quadriciclos deverão ser comercializados, no mercado nacional, somente em conformidade com os Requisitos ora aprovados e devidamente registrados no Inmetro.

Atualmente o kit de transmissão é o líder de vendas no mercado de peças de reposição, pois são itens muito importantes para a segurança dos motociclistas e do trânsito no geral.

“Nos últimos tempos o Inmetro tem se voltado para a certificação de componentes para motocicletas. Acompanhando essa tendência houve uma grande evolução por parte dos fabricantes e importadores de motopeças, numa crescente tomada de consciência de que melhorias contínuas nos processos de qualidade e certificação são necessárias para manter a competitividade e conferir diferencial na hora de negociar”, explica Orlando Leone, presidente da Anfamoto.


Outra novidade a esse respeito é que será elaborada uma NBR (Norma Técnica Brasileira) para coroa, corrente, pinhão e futuramente para escapamentos. Uma comissão formada por entidades de clas

se, empresas fabricantes e OCP´s, já se reuniram para iniciar os trabalhos de elaboração dessa norma. A segunda reunião foi realizada no último dia 8, na sede da Anfamoto e reuniu aproximadamente 25 profissionais do segmento. Para definição da NBR de escapamentos será marcada uma data futura.

A Anfamoto – Associação Nacional dos Fabricantes e Atacadistas de Motopeças foi fundada em setembro de 1980. Sua missão é promover o aumento da competitividade, zelar e defender os interesses da classe e de seus mais de 300 associados em busca do reconhecimento e respeito como instituição que promove o desenvolvimento sustentável das indústrias e empresas instaladas no Brasil.