MundMX_destaque_20_05

Antonio Cairoli e Jeffrey Herlings vencem o Honda GP Brasil de MX

Antonio Cairoli comemorando a vitória em pleno salto

Antonio Cairoli comemorando a vitória em pleno salto

Pelo segundo ano consecutivo, o Beto Carrero World, em Penha (SC), recebeu o Honda GP Brasil de Motocross. E mais uma vez o evento, válido pela sétima etapa do Mundial de MX1 e MX2, foi um espetáculo.

A possibilidade de chuva até chegou a assustar, mas o que se viu neste domingo (19) foi uma fina garoa e grandes provas. Na pista, o italiano Antonio Cairoli e o holandês Jeffrey Herlings venceram a etapa e mostraram porque são considerados os principais nomes da MX1 e MX2, respectivamente.

Assim foi o evento, que contou com torcida, pilotos e imprensa de várias partes do mundo, arquibancadas e camarotes lotados, além de um público de 18 mil pessoas.

Antonio Cairoli, vencedor da MX1

Antonio Cairoli, vencedor da MX1

MX1 – Amplo domínio de Antonio Cairoli, da Red Bull KTM Factory Racing.

Foi assim a primeira corrida. O líder do campeonato fez o holeshot e controlou a bateria. Com três segundos de vantagem sobre Max Nagl, da Honda World Motocross, o hexampeão cruzou a rampa de chegada em primeiro. Com o resultado, Cairoli atingiu a respeitada marca de 58 vitórias em etapas do Mundial de Motocross. O número 58, que também era utilizado pelo piloto falecido da MotoGP, Marco Simoncelli, esteve no troféu de Cairoli como homenagem ao seu compatriota. No pelotão intermediário, o brasileiro Antonio Jorge Balbi Júnior, da Pro Tork 2B Kawasaki Racing, mostrou força. O mineiro andou mais de 90% da prova entre os quinze mais rápidos, posição que manteve até o fim.

 

Jeffrey Herlings, vencedor da MX2

Jeffrey Herlings, vencedor da MX2

MX2 – Apesar da sétima vitória consecutiva na competição, Jeffrey Herlings, da Red Bull KTM Factory Racing, não teve vida fácil no Brasil.

O holandês sofreu uma queda na largada que quase resultou no fracasso da corrida. Enquanto isso, o russo Alexander Tonkov, da ESTA Motorsports Honda, era o líder. Em 12º, Herlings iniciou uma reação incrível. O holandês mostrou seu repertório de ultrapassagens e chegou ao primeiro lugar na 12ª volta. O bote final foi em cima de Glenn Coldenhoff, da Standing Construct KTM.

Entre os participantes que disputam neste ano provas no Brasil, Paulo Alberto foi o destaque. O português da Equipe Honda Mobil ficou entre os onze primeiros na parte inicial da corrida. Ao fim, acabou em 15º. Já o brasileiro Thales Vilardi, da mesma equipe, finalizou em 18º.

Super Final (MX1 + MX2) – O piloto da ICE1 Racing, Rui Gonçalves, fez o holeshot. No entanto, algumas curvas depois, foi ultrapassado por Kevin Strijbos, da Rockstar Energy Suzuki World MX1. Em 10º, Cairoli tentava se aproximar do pelotão de frente. Na terceira volta o italiano já era o segundo. A perseguição a Strijbos durou quatorze voltas. Com três para o fim, o italiano ultrapassou o ponteiro e venceu mais uma. O resultado o mantém tranquilamente em primeiro no campeonato com 330 pontos. “Eu estava focado neste GP. Gosto da pista e as pessoas realmente torcem por mim. É muito especial vencer aqui e dar um show para essas pessoas”, destaca Cairoli.

Entre os pilotos da MX2, destaque para o espanhol Jose Butron, da KTM Silver Action. O piloto foi o mellhor da categoria ao chegar em 10º na corrida. Já Herlings ficou em 13º no geral da Super Final. Campeão da etapa no somatório (1-2), o holandês segue líder absoluto da competição na MX2 com 347 pontos. “Tenho tentado realizar o meu objetivo que é vencer cada GP. Na Super Final, que conta com 20 pilotos da MX1 e MX2, tudo pode acontecer”, declara Herlings.

Estrutura montada no Beto Carrero World para receber o Honda GP Brasil de Motocross

Estrutura montada no Beto Carrero World para receber o Honda GP Brasil de Motocross

Com problemas na moto após um adversário o derrubar, Balbi foi obrigado a abandonar a prova na 18ª volta. Mesmo assim foi o 18º no geral da etapa na MX1, enquanto Thales Vilardi garantiu a 31ª colocação na Super Final, sendo o 18º da MX2 na prova. Já no somatório, foi o melhor brasileiro da categoria ao alcançar a 17ª colocação.

O dia também foi cheio de muita emoção pela presença de vários campeões brasileiros de motocross, que participaram da Corrida dos Campeões, uma homenagem da Romagnolli Promoções e Eventos aos pilotos brasileiros que ajudaram a construir a história da modalidade no país.

Confira os resultados: