senai_hd_2

Aos 100 anos, Harley-Davidson University faz a diferença

A Harley-Davidson University completou 100 anos em 2017 e coloca em evidência um tema hoje de fundamental importância para o setor de motocicletas, o serviço pós-vendas. A evolução tecnológica e a busca constante pelo aprimoramento (e barateamento) dos processos de fabricação e montagem nivelou as características de muitos produtos. Isto quer dizer que praticamente todos oferecem as mesmas coisas, com pequenas diferenças. Com as motocicletas não foi diferente e hoje o consumidor encontra muita semelhança entre as marcas na hora de comprar uma moto.

Se essa evolução tornou o processo de venda mais complicado por causa da concorrência, também levou as empresas a buscarem fatores qualitativos que as diferenciassem de suas concorrentes. E um destes fatores que podem fazer o consumidor decidir por uma marca e não por outra é o serviço pós-venda que a marca oferece. Simplesmente uma moto fantástica não resolve, pois você precisa mais que isso, como a disponibilidade de lojas e peças de reposição, com bons mecânicos que realizem um serviço rápido e confiável, além do bom atendimento que todos nós merecemos, afinal, pagamos caro por todos os produtos no Brasil.

Um mestre formado na Harley-Davidson University( Tucson Dealership Service Photoshoot)

Um mestre formado na Harley-Davidson University (Tucson Dealership Service Photoshoot)

Isto significa dizer que só vender a moto não basta. Tem que ter um montão de coisas juntas para cativar o consumidor. Por isso investir na formação de sua mão-de-obra para poder oferecer bons serviços é decisivo hoje para o sucesso do negócio. Mesmo lojas que vendem motocicletas usadas precisam oferecer o mesmo nível de serviço e muitas recorrem a cursos especializados em escolas como a Mestre das Motos, por exemplo, que ensina desde o “beaba” da mecânica de motocicletas até o aprofundamento de serviços mais complexos, como sistemas de injeção e diagnósticos eletrônicos.

A maioria das grandes marcas fabricantes mantém seus próprios centros de treinamento técnico. Um bom exemplo vem de uma das mais antigas em atividade, a Harley-Davidson University, que mantém nas dependências da sua matriz, em Milwaukee, no estado norte-americano de Wisconsin. o seu centro técnico de formação. Esta instituição completou 100 anos em 2017 e ocupa um espaço de mais de 2,8 mil m², em dois andares na sede da empresa, na famosa Juneau Avenue.
Por este espaço, a cada ano, passam mais de mil técnicos das concessionárias com o objetivo de se tornarem técnicos mestres, certificados pela Harley-Davidson University, além de funcionários de diferentes departamentos das diversas lojas espalhadas por todo o mundo. Para ter o privilégio de frequentar HDU, é necessário completar pelo menos 60 meses de serviço em uma concessionária autorizada, 263 horas de aula em treinamentos presenciais e mais de 50 aulas online, participação em fóruns técnicos, atualizações e avaliações, numa espécie de vestibular.

100 anos de história da Harley-Davidson University

Sede da HDU, em Milwaukee

Sede da HDU, em Milwaukee

Precursora da Harley-Davidson University (HDU), a H-D Quartermaster School iniciou suas atividades oficialmente em 1917, como um programa de treinamento e assistência para mecânicos militares dos Estados Unidos, para que eles pudessem entender melhor o funcionamento das motocicletas que usavam durante a Primeira Guerra Mundial. Na época, o lugar era um simples galpão, remanescente da primeira “fábrica” da Motor Company, mas era o suficiente para o aprendizado dos mecânicos.

Após a Primeira Guerra Mundial, o nome do Centro de Treinamento oficial da marca foi alterado para a Harley-Davidson Service School, e as inscrições foram abertas para os funcionários das concessionárias autorizadas Harley-Davidson. De acordo com os arquivos históricos da companhia, as avaliações dos alunos eram rigorosas. Com a Segunda Guerra Mundial, o foco do treinamento mudou de volta para os militares, e o nome Quartermaster School também, para que a companhia pudesse fornecer 100% de atenção para as instituições militares dos Estados Unidos. Após a guerra, o nome Harley-Davidson Service School voltou a ser empregado e foi utilizado até o final da década de 1990, quando todos os esforços de treinamento foram unificados sob o novo e imponente nome: Harley-Davidson University.

No final da década de 1990, a HDU passa a oferecer cursos de e-learning e depois adotando uma plataforma on line em 2001. Foi nesse ano que também lançou seu primeiro sistema altamente personalizado de gerenciamento de aprendizagem. Desde que a primeira aula da Harley-Davidson Service School foi realizada no Japão, em 1928, os programas e instalações de treinamento da HDU se expandiram para treinar os técnicos das concessionárias em todo o mundo. A Harley-Davidson University garante que os concessionários autorizados da marca e a equipe treinada das fábricas sejam especialistas em manutenção e serviços para todas as motos da marca.

No Brasil, parceria com o SENAI

senai_hd_2

No Brasil, o Centro de Treinamento da Harley-Davidson mantém o padrão de qualidade exigido pela HDMC, com a parceria do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo, o SENAI-SP, onde a empresa reproduz seus princípios de ensino para seus técnicos, com o objetivo de oferecer aos seus clientes o mesmo padrão mundial da marca. “A Harley-Davidson do Brasil segue os passos da matriz norte-americana e investe não apenas na capacitação de mecânicos e técnicos das concessionárias e da fábrica em Manaus (AM), como também na qualidade de atendimento da rede para garantir a perpetuação dos valores Harley-Davidson para as próximas gerações”, fala o gerente geral da Harley-Davidson no Brasil, Flávio Villaça.

Separador_motos


Sidney Levy

Motociclista e jornalista paulistano, une na atividade profissional a paixão pelo mundo das motos e a larga experiência na indústria e na imprensa. Acredita que a moto é a cura para muitos males da sociedade moderna.