Harley-Davidson, marca que teve a maior valorização média em 2013

Após três anos, preço de moto zero volta a subir

Colaboração da Agência Autoinforme e Molicar

Depois de três anos apresentando quedas seguidas, o Preço de Verdade da moto zero quilômetro, isto é o preço realmente praticado no mercado, teve finalmente uma alta de 0,78%.

 

Valorização média das marcas em 2013

Valorização média das marcas em 2013

O estudo que forma o índice Autoinforme/Molicar é feito com base nos preços cotados junto a concessionárias de todas as marcas e o cálculo da média é ponderado, isto é: leva em conta o volume vendido de cada modelo no mercado interno.

A série de queda dos preços das motos zero quilômetro foi iniciada em 2010, com o início da restrição de crédito para financiamento, o que criou um impacto no mercado. Naquele ano o preço médio da moto caiu 5,42% (veja gráfico) e continuou caindo nos anos seguintes, em menores proporções. Em 2011 o Preço de Verdade caiu 2,08% e em 2012 (-0,84%). Em quatro anos, portanto, o preço da moto no Brasil caiu 7,56%.

Motos que mais perderam valor em 2013

Motos que mais perderam valor em 2013

O balanço de 2013 indica ainda que as marcas com pequena participação no mercado continuam em baixa, com queda de preço. Caso da BMW, cujos preços caíram 1,51% no ano; da Kasinski, com queda de 1,93%, e de marcas que não atingiam 0,5% de participação nas vendas totais, reunidas no item “outras” (veja quadro). Essas motos tiveram queda média de preço 4,53%.

No item “outras” estão muitas marcas chinesas e marcas de motos de alta potência, todas com pequena participação no mercado, como Benelli, Ducatti, MV Agusta e Thiunph.

 

Motos que mais ganharam valor em 2013

Motos que mais ganharam valor em 2013

Mas também algumas marcas de nicho tiveram aumento expressivo de preço, caso da Harley-Davidson, marca que mais subiu no ano passado, com aumento médio de 8,4%. Suzuki (+7,37%), Dafra (+ 4,85%) e Kawasaki (+ 3.73%) também tiveram aumento de preços no ano, além das duas marcas mais vendidas: a Yamaha, que fechou o ano com 10,9% das vendas, teve aumento de preço de 4,42% e os preços da Honda, dona de 80,8% do mercado, subiram 3,65%.

Harley-Davidson, marca que teve a maior valorização média em 2013

Harley-Davidson, marca que teve a maior valorização média em 2013

A Harley-Davidson Softail Fat Boy foi a moto que mais subiu de preço no ano passado, passando de R$ 45,6 mil para R$ 53 mil em doze meses, alta de 16,2%. A versão Muscle VRSCF também teve aumento expressivo: + 15,2%.

Kawasaki Ninja 650R (+ 14.1%), Traxx Joto 125cc (+ 13,2%), Honda Biz 100 (+12,7%), CG Fan (+ 12,7%) e Yamaha XT 1200 Z Super Tenèrè também tiveram aumentos acima de 12% no ano (veja tabela das motos que mais subiram).

Por outro lado, a Honda VFR 1200F foi a moto que mais caiu de preço no ano passado, ficou 12,2% mais barata, passando a custar R$ 58 mil depois de iniciar 2013 sendo vendida por R$ 66 mil.

Mais três motos – MV Augusta F4 (- 11,9%), Jonny Naked 150 (-10,9%) e Dayun DY 150 (-10,8%) também tiveram queda de preço de mais de 10% em 2013 (veja tabela das motos que mais perderam preço).