Leandro Alves conduz a Kasinski ao 2º lugar na categoria "força livre" da 500 milhas

Argentinos vencem 500 Milhas Brasil 2012

Eric Granado dá seu "show" na pista de Interlagos

Eric Granado dá seu "show" na pista de Interlagos

A 15ª edição das 500 Milhas Brasil, disputada no domingo, 13 de janeiro, em Interlagos (SP), foi vencida pela equipe Xtreme Speed Studio Motor, formada pelos pilotos argentinos Leandro “Tati” Mercado e Leonardo Pucho Bagni ao lado do brasileiro Pablo “Baratinha” Martins. No sábado a equipe já havia conquistado a pole position com o tempo de 1:40.618.

Foi uma corrida cheia de alternativas com direito a final dramático. Durante todo o dia chuva e sol se alternaram na pista e provocaram muitas paradas extras, que influíram no ritmo da corrida e no desempenho das motos e dos pilotos. As provas preliminares, da categoria Escola Motorsco e 250/300 cc, aconteceram com pista seca e tiveram desenvolvimento normal.

Na 250/300 cc, alguns tombos provocaram a entrada do “pace car” na pista mais de uma vez e todas as motos andaram juntas durante algumas voltas. No final, quem recebeu a bandeirada em primeiro foi o piloto da moto número 4, Michel Velludo, da equipe Tato Moto Racing, que completou as 20 voltas no tempo de 47:00.092 e levou pra casa o título e o troféu de Campeão. “Tudo deu certo; conquistei a pole e ganhei a prova! Devo tudo isso a quem me apoia e incentiva: minha família e meus patrocinadores. Essa vitória é nossa!”, gritou.

A equipe de vencedores: Leandro "Tati" Mercado, Pablo Martins e Leonardo Pucho Bagni

A equipe de vencedores: Leandro "Tati" Mercado, Pablo Martins e Leonardo Pucho Bagni

A largada das motos das categorias Força Livre, Superbike e Supersport, que competiram juntas e tiveram pontuação à parte, foi no tradicional estilo “Le Mans”, que sempre provoca mais emoção. Desde o início com ritmo forte e a chuva intermitente obrigou a troca de pneus extras, além das paradas normais para reabastecimento e troca de piloto. Tudo isso colaborou para dar uma quebra de ritmo no desempenho das equipes.

Os pilotos brasileiros José Luiz Teixeira “Cachorrão” e Alecsandre “Doca” Brieda, da equipe Cachorrão Racing Team, perseguiam o tricampeonato da competição de forma consecutiva – 2010 e 2011 eles foram os campeões. Quase deu certo. Tanto Cachorrão quanto Doca aceleraram forte durante a prova inteira até que Cachorrão sofreu uma queda.

Destaque na prova também para a equipe Mobil Rush Racing Team, que conquistou o primeiro lugar na categoria Supersport com Eric Granado dando show na pista e tendo participação decisiva na conquista do bicampenato da competição. “Dudu” Costa Neto, líder da equipe, resume: “Grande trabalho em equipe, ótima estratégia, e com uma 600cc chegamos novamente em 2º lugar na geral“.

Outro destaque da 500 milhas foi o 2º lugar pelo segundo ano consecutivo da Comet GT 650R da Kasinski com a moto pilotada pela dupla Leandro Mello e Eduardo Tostes na categoria Força Livre e a 6 colocação no geral nas 500 Milhas de Interlagos.

Mas, o fato mais emocionante da corrida aconteceu exatamente no final: na reta de chegada a moto número 375, uma Bimota DB7, da equipe Perfect Race teve uma “pane seca”, depois de mais de 180 voltas na pista, nas mãos do piloto italiano Sebastiano Zerbo. Ele não teve dúvidas e empurrou a moto em toda a extensão da reta dos boxes para cruzar a linha de chegada em quarto lugar na categoria Superbike e cair extenuado em seguida. São histórias como essa que fazem a magia de uma prova de resistência!

Para os organizadores, apesar dos problemas de rotina, foi mais uma página fechada com êxito no calendário da motovelocidade brasileira. A prova 500 Milhas Brasil é uma realização do Centauro Motor Clube com supervisão da Federação Paulista de Motociclismo. Tem patrocínio oficial de PIRELLI , MOTUL, Dimep Sistemas e KASINSKI; apoio da Revista MotoAdventure, Teleco e Teco, Donna Modas, MotorsCo Escola de Pilotagem e Sarachú Escapamentos, com promoção exclusiva da Band e Bandsports.

Classificação Final das 500 Milhas Brasil 2012:

Categoria Escola Motorsco
1 – 9 – Carlos Eduardo Martinez
2 – 34 – Rinaldo Ferreira Quio
3 – 7 – Ayer Patrício Guerra
4 – 37 – Rodrigo Martins Punhague
5 – 31 – Pedro Henrique Louzada

Categoria 250 / 300 cc
1 – 4 – Michel Seixas Velludo
2 – 22 – Alex Schultz
3 – 55 – Oswaldo Jorge Filho
4 – 627 – Sergio Bueno Gaeta
5 – 444 – Lucas Mattei

Categoria Força livre
1 – 300 – Xtreme Speed Team – J.N.Rodrigues (Black), Alexandre Ramalho, Elton, Naildo Emídio
2 – 9 – Kasinski Motorsco – Leandro Mello, Eduardo Tostes, Eric André
3 – 2 – New Moto Racing Team – Sandro Paganelli de Souza, Josemar Aparecido Rozafa, Irineu Cerino Jr.
4 – 3 – Sport Plus Racing 4 – Daniel Oliveira, James Michael, Dalton Barsottii
5 – 16 – Zangrossi Racing – Herbert Zangrossi, Carlos Medeiros, Danilo Lewis, Fábio Traldi

Categoria Superbike
1 – 17 – Xtreme Speed Studio Motor – Leandro “Tati” Mercado, Leonardo Pucho Bagni, Pablo Martins
2 – 51 – Cachorrão Racing Team – José Luiz Teixeira “Cachoirrão”, Alecsandre “Doca” Brieda
3 – 96 – Sport Plus Racing – Robson Pereira, Bruno Di Benedetto, Wesley sanches
4 – 375 – Perfect Race  – Diego Pretel, Sebastiano Zerbo, Josh Galstger
5 – 777 – Yokomoto – Antonio Carlos Rodrigues , Angelo Couto, Fernando França, Alex Alves dos Santos

Categoria Supersport
1 – 57 – Mobil Rush Racing Team – Eric Granado, Nico Ferreira, Sergio Laurentys, Eduardo Costa Neto
2 – 19 – Boi Motos – Ricardo Pelosini, Gabriel Naves, Rubens Naves, Leonardo Moya
3 – 111 – Cerciari Racing School 3 – Erika Cunha, Luiz Carlos Cerciari
4 – 50 – Duas Rodas Racing – Walter Haertel Jr, Antonio Bortoluchi, Brecht Mondragon
5 – 44 – Cigano Racing Team – Milton Nicola Adib, Milton Adib Nicola Jr, Fausto Wajchenberg