“.. as revendas que se curem do Mal de Parkinson..”

O Site MOTONLINE recebeu o seguinte e-mail de Edson Lobo, o qual publicamos abaixo na Integra.

“Com rela‡Æo ao lan‡amento da nova TDM 900 fico cada vez mais surpreso pela falta de interesse das fabricas e revendedoras em comercializar seus produtos. No Brasil a lei de mercado ‚ assim: “se vocˆ quer minha moto, que venha at‚ aqui e cobro o pre‡o que quiser”.

Conhe‡o um numero enorme de pessoas que comprariam motos se fossem estimuladas, se fossem procuradas. Ou at‚ mesmo para trocar, como ‚ meu caso. Tenho uma TDM850 h  dois anos e meio. NÆo seria um comprador em potencial para a 900 ? J  comprei milhares de motos durante meus anos de motociclista (nÆo motoqueiro) e perguntem se alguma vez na vida alguma revenda me procurou para saber se estava interessado em trocar de moto ou avisar que chegou uma nova?

H  um ano atr s, fui numa revenda saber sobre uma determinada moto, se trariam para o Brasil, etc. EntÆo, a revenda “abriu” um livro de espera e coloquei meu nome como primeiro da “lista”. Passados uns meses, voltei … revenda e ningu‚m sabia de lista. Abrimos outra e meu nome foi o primeiro. Em setembro do ano passado, encontrei o dono da revenda no Megacycle e dei meu cartÆo de visitas para que ele lembrasse que eu queria a tal moto. Para minha surpresa, h  duas semanas atr s fizeram um coquetel de apresenta‡Æo da moto na concession ria e sequer fui informado ou convidado. E olhe que o pre‡o da moto est  perto dos 48 mil reais, segundo soube.

Assim, como eu, existem milhares de pessoas cheias de amor (ou dinheiro) para dar …s revendas desde que se curem do Mal de Parkinson (sim, porque s¢ posso atribuir a isso) e enxerguem que diariamente as filas dos “nibus estÆo lotadas, crescem as vans, crescem as op‡äes para motoboys, crescem os n£meros de pessoas que no final de semana querem fugir de SÆo Paulo, crescem as OPORTUNIDADES DE NEGàCIOS!

Meu resumo dessa historia toda ‚ que, infelizmente, a maioria das pessoas que lida com motos hoje ‚ burra, ruins de negocio (mas acham-se os mais espertos!), pregui‡osa, indolente, nÆo enxerga e nÆo se espelha em empresas bem sucedidas. E da¡, n¢s, motociclistas, amargamos um mercado que s¢ cresce na categoria 125 cilindradas e nos resta ler no MOTONLINE as maravilhas das motos importadas.

Edson Lobo”