As velas também precisam de manutenção preventiva

As velas também precisam de manutenção preventiva

Motocicletas possuem motores compactos que, na maioria dos casos, trabalham em condições mais severas que nos automóveis. Para minimizar o risco de panes indesejadas, recomenda-se procurar profissionais de confiança para avaliar a necessidade de troca, o modelo recomendado, além de garantir sua correta aplicação, sem comprometer os demais componentes.

As velas também precisam de manutenção preventiva

As velas também precisam de manutenção preventiva

Os fabricantes de motocicletas indicam em seu plano de manutenção, no Manual do Proprietário, a quilometragem para troca das velas. Embora varie conforme as características de cada modelo, no geral recomenda-se a substituição a cada 12.000 quilômetros. Para evitar surpresas e panes, orienta-se que o motociclista a solicite uma inspeção a cada seis meses ou assim que a moto atingir 3.000 quilômetros rodados.

O desgaste da vela de ignição pode gerar dificuldade na partida, falha de funcionamento, aumento no consumo de combustível, alto índice de emissões de poluentes e danos ao sistema de ignição. Os automóveis possuem vários cilindros, o que permite, em caso de emergência, que o proprietário se dirija a um lugar seguro. Mas os motores de baixa cilindrada geralmente são monocilíndricos, aumentando o risco de uma pane na ignição. Em uma situação de emergência, o uso da vela sem condição ideal será altamente prejudicial, ampliando a dificuldade ou impossibilidade total de sedar a partida no motor.

Consulte o manual do proprietário da sua moto para saber o modelo correto de vela

Consulte o manual do proprietário da sua moto para saber o modelo correto de vela

Além disso, o sistema bicombustível foi desenvolvido e aprimorado também para motocicletas e, assim como nos automóveis, traz a preocupação com a utilização em baixas temperaturas, principalmente por não possuir sistema de partida a frio. Principalmente nas motos flex é indispensável manter as velas de ignição em bom estado.

Outra indicação técnica é para que não force a ignição, caso verifique dificuldade. Como a capacidade das baterias de motocicletas normalmente é menor, a insistência na partida pode esgotá-la rapidamente. Outro possível problema é o encharcamento da vela com combustível, causando um transtorno maior ao motociclista. Caso ocorra, é preciso aguardar até que o combustível evapore por completo.

Os supressores, ou "cachimbo de vela" não devem ser esquecidos na hora da manutenção preventiva

Os supressores, ou "cachimbos de vela" não devem ser esquecidos na hora da manutenção preventiva

Além da vela de ignição, outro componente que requer especial atenção é o terminal supressivo, que tem como função conduzir a alta tensão produzida pela bobina até às velas, sem permitir fuga de corrente. Os produtos são projetados para resistir a altas temperaturas e tensões , além de garantir a perfeita vedação entre a vela de ignição e o terminal, fator importante quando a moto é utilizada em dias de chuva ou locais alagados, pois impede as falhas do motor.