Sócios do Autódromo Internacional de Curitiba decidem manter a pista

Autódromo Internacional de Curitiba ganha novo fôlego

Esta terça-feira (16/8) não poderia começar de forma mais animadora para os amantes dos esportes a motor, quer seja em duas ou quatro rodas. Os atuais donos do Autódromo Internacional de Curitiba (AIC) divulgaram hoje, através da página do AIC em uma rede social, um comunicado oficial dizendo que irá manter o AIC como pista de corrida.

Sócios do Autódromo Internacional de Curitiba decidem manter a pista

Sócios do Autódromo Internacional de Curitiba decidem manter a pista – foto: Mário Figueredo

Em abril de 2015, noticiamos que o AIC seria fechado já a partir de 2016 em razão do imóvel onde a pista está instalada ter sido colocado como garantia de um financiamento não quitado por um extinto grupo de investidores, o que deveria levar o terreno  a leilão ainda em 2015. Agora, em julho de 2016, demos um novo grito de pedido de socorro para que essa triste possibilidade não se tornasse realidade, inclusive cobrando maior atuação da CBM – Confederação Brasileira de Motociclismo.

Não podemos afirmar com segurança que o nosso pedido de socorro tenha exercido algum tipo de influência na nova decisão sobre os destinos do AIC, mas temos a consciência de que conseguimos divulgar o risco e assim contribuir para evitar que essa tragédia para o esporte nacional a motor chegasse a um ponto irreversível.

Íntegra do comunicado

Comunicado_AIC_ 16_08

Pois bem, nossas preces foram ouvidas por “alguém lá de cima” que curte motociclismo e automobilismo, e nova oportunidade foi dada a nós torcedores, possibilitando assim dar continuidade à realização dos nossos esportes preferidos no Autódromo Internacional de Curitiba.

Mas só isso não basta:

Chegou a hora de efetivamente a CBM e CBA entrarem de cabeça nessa questão e garantir que haja número suficiente de eventos que deem aos proprietários do AIC o retorno financeiro desejado, como está claro no aviso: “focando é claro, novas parcerias”.

Cabe a pilotos, patrocinadores e equipes a função de fazer com que isso aconteça, exigindo a realização de eventos no AIC. E, finalmente, cabe a nós torcedores prestigiarmos os eventos esportivos lá realizados, comprando ingressos e gerando a receita necessária para a manutenção do AIC.

Por fim, nossos agradecimentos aos Sócios do AIC, por terem tomado a decisão mais acertada para a preservação desse templo sagrado do esporte a motor no sul do País.

▬   ▬   ♦   ▬   ▬

História do Autódromo Internacional de Curitiba

Apesar de se chamar Autódromo Internacional de Curitiba, a pista está localizado no Município de Pinhais que forma a Região Metropolitana de Curitiba, e recebe regularmente provas de diversas categorias de velocidade nacionais (motos, carros e caminhões). Com a realização de uma etapa do Campeonato Mundial de Carros de Turismo em 2006, o AIC tornou-se conhecido mundialmente e passou a atrair mais eventos a motor para a cidade.

A construção do autódromo foi iniciada em 1965 e concluída em 1967 como um circuito oval de 3 curvas e 2,7 km de extensão, quando foram realizadas as primeiras competições de automobilismo, motociclismo e ciclismo. A inauguração aconteceu com uma corrida de motocicletas chamada “1ª Copa do Radialista, Santa Mônica Clube de Campo” e o vencedor foi Danilo Julio Afornali com uma motocicleta BMW 500cc de 1951, preparada para aquela prova. Naquela época, o circuito era chamado Autódromo de Pinhais.

Características atuais

AIC_2_29_04Trata-se do circuito brasileiro mais moderno e com melhor estrutura depois de Interlagos. Em sua configuração atual, o autódromo atende aos padrões da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) e está homologado pela Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), podendo sediar competições de várias categorias de automobilismo mundial, inclusive as populares provas de “arrancada”.

Devido à infra-estrutura e segurança, é classificado como um dos melhores autódromos do mundo.

– Toda extensão da pista tem largura de 15 metros.
– Desnível máximo de 4 metros.
– Circuito oval com 2.550 metros.
– Circuito misto com 3.695 metros
– Sete curvas à direita e quatro à esquerda.
– Grande reta com 980 metros.

A motovelocidade perde um dos melhores autódromos do país, o de Curitiba, e nenhuma palavra da CBM

O Autódromo Internacional de Curitiba, considerado um dos mais seguros do mundo

O Motonline continuará acompanhando este assunto para manter os fãs da motovelocidade informados sobre a evolução desse caso.

Separador_motos



Mário Sérgio Figueredo

Motociclista apaixonado por motos há 42 anos, começou a escrever sobre motos como hobby em um blog para tentar transmitir à nova geração a experiência acumulada durante esses tantos anos. Sua primeira moto foi a primeira fabricada no Brasil, a Yamaha RD 50.