Foto: Honda - Divulgação

Balanceamento de motor

Foto: Honda - Divulgação

Foto: Honda - Divulgação

Qual a maneira mais pratica para se fazer balanceamento do eixo virabrequim moto hondcg 125. Sou proprietario de uma oficina mecanica com : Torno mecanico, retífica de cilindro,brunidora de cilindro,prensa hidraulica,maquina solda,Furadeiras de bancada,bem como os accessorios,micrometros diversos,paquimetros digitais, e outros. Desde ja agradeço. Juarez, 67, Coronel Fabriciano, M.G

R: Juarez, seria necessário mais informações para poder lhe dar uma boa receitinha. Na verdade o equilíbrio perfeito de um virabrequim de uma moto monocilíndrica, sem eixo independente para fazer o balanceamento é impossível de se obter. As massas das peças em movimento longitudinal podem ser compensadas por contrapesos nos discos que suportam o pino da biela (bolachas), em movimento circular mas isso só no eixo desse movimento, no Ponto Morto Superior (PMS) e Ponto Morto Inferior (PMI). A 90º e a 270º do PMS esse contrapeso vai causar um desequilíbrio no sentido longitudinal da moto. Dinamicamente procura-se minimizar esse efeito utilizando contrapesos de 50% a 60% da massa em movimento longitudinal, mas isso já é feito na moto de fábrica, para a faixa útil de rotação que ela pretende. Se sua intenção é modificar essa faixa útil com peças de massa diferentes que a original minha sugestão é que utilize o valor de 55% como ponto de partida da massa em movimento longitudinal, qual seja: O peso do pistão, completo com anéis, pino e grampos somado com o peso da biela apoiada com seu grande mancal numa base fixa e a balança medindo o peso apoiado do pequeno mancal, anote esse valor como massa em movimento longitudinal. Faça também a medição do peso do grande mancal apoiando o pequeno na base fixa para fazer uma peça com essa massa a ser fixado no pino da biela (mais gaiola) na hora de balancear o virabrequim.
Para isso, faça dois apoios para alinhar o eixo do virabrequim de forma que ele possa virar livremente e com o peso do mancal maior (mais gaiola) adicionado ao pino verifique se existe um ponto de acomodação em que o conjunto pare de virar. O peso a adicionar ou a diminuir na área do pino, não dos contrapesos das bolachas deve fazer com que o eixo se acomode em qualquer posição, mostrando equilíbrio. Anote esse valor do peso adicionado como sendo a massa dos contrapesos (ressalto das bolachas).
Agora retome o número da massa em movimento longitudinal e aplique 55% desse peso para subtrair do valor que você teve que adicionar ao pino para obter o equilíbrio perfeito. Anote esse número, porque você vai querer medi-lo como força que a gravidade faz no sentido de puxar os contrapesos das bolachas para baixo.
Para fazer isso, minha sugestão é que faça pequenos furos a 180º do pino e prenda com um fio (pode ser de nylon tipo pesca) na mola de um dinamômetro aplicável na escala em que você está trabalhando. Se você colocou pistão mais leve você vai ter que retirar material das bolachas na área determinada (0º ou 180º) para obter a leitura desejada, igualmente nas duas bolachas.
Espero ter sido claro suficiente para a sua aventura, essa é uma técnica doméstica porque as fábricas contam com dispositivos especiais que fazem essa avaliação dinamicamente e em vários testes para determinar que o número aplicado (o nosso 55%) é compatível com a rotação desejada. Alguns laboratórios estrangeiros de preparação também prestam esse serviço para competição, no Brasil não conheço. Sucesso na sua empreitada amigo.

Foto: Bitenca

Foto: Bitenca

Presado amigo Bittenca. Recebi seu e-mail ,sobre como se balanceia o virabrequim moto monocilindro. Olha vou ser sincero ,gostei muito,muito da sua explicação. Da para se notar ,que vc goza de grandes conhecimentos,sobre mecanica. Fiquei muito feliz, e orgulhoso em ter uma pessoa como vc, como meu guru da sabedoria. Sempre que acontecer alguma coisa bôa em sua vida, com certeza eu contribui para acontecer. Um abração pra vc. Mais uma vez,muito obrigado, mas Bittenca, deixe eu esclarecer mais o que estou pretendendo: Nasci os dentes em oficina mecanica. Não tenho qualquer estudo alem do quarto ano primario.Trabalhei muitos anos em mecanica, fiz cursos na VW em São bernardo do campo. Tenho conhecimentos em todos carros nacionais e alguns importados. Fiz curso de carburadores na Solex em Sõ Paulo. Amo mecanica. Pois bem. Estou preparando um motor de moto honda cg 125. Vou colocar um pistão de 70,25mm. Ja usinei o cilindro para esta medida. Alarguei a carcaça para caber o novo cilindro. Por este motivo terei que pelo menos aproximar o balanceamento,pelo fato do pistão ser muito mais pesado. Virabrequim aliviado e outras coisas mais. Obs. Não entendi bem sobre os 55%. Se puder explique melhor,por favor. Como sempre agradecendo a sua ajuda. Carburador de DT 180, comando de 278 graus.

R: Olá Juarez, Os meus dentes também nasceram em ferramentaria, rsrs. Mas com essas informações fica mais fácil te explicar. Os 55% se refere a quanto de contrapeso se coloca no virabrequim em relação ao peso em movimento linear, ou seja a massa do pistão pino anéis e grampos mais a parte de cima da biela pois essa é a parte que faz o movimento linear, a parte de baixo considera-se em movimento circular. Para simplificar e encurtar a história verifique quantos gramas esse pistão é mais pesado que o original e coloque 55% desse número como o peso a adicionar nas bolachas, metade em cada lado. Dessa forma a faixa de rotação ideal também deve permanecer bem próxima da original. Abraços, PS. Depois conte-nos o resultado, boa sorte.