Foto: Pódio em Barretos

Balbi, campeão do Dunas Supercross, volta para competir nos Estados Unidos

Foto: Pódio em Barretos

Foto: Pódio em Barretos

O mineiro viaja na próxima semana e começa os treinos para o AMA Supercross, que tem a abertura na primeira semana de janeiro

Jorge Balbi confirmou a condição de número um no supercross nacional. Depois de uma temporada nos Estados Unidos, ele chegou ao Brasil para disputar o Dunas Supercross e não decepcionou. Das cinco etapas realizadas desde setembro, Balbi venceu quatro – Casimiro de Abreu (RJ), Joinville (SC), Canoas e Barretos, no sábado à noite. Foi campeão de forma incontestável. Somou 123 pontos contra 91 de Leandro Silva, o vice, e 85 de João Paulino, o Marronzinho.

Comemorando o título com os amigos e sua equipe, a Honda, Balbi contou que retorna aos Estados Unidos na próxima semana para disputar o AMA Supercross e antecipou que no segundo semestre estará de volta para lutar pelo bicampeonato.

Quais são seus planos para 2009?
Balbi – Já na terça-feira viajo para os Estados Unidos, pois em janeiro se inicia o AMA Supercross. A primeira das 16 corridas será no primeiro final de semana de janeiro e termina em março e eu vou correr somente com o apoio de patrocinadores brasileiros, pois a equipe que corri lá na última temporada (MotoXXX) fechou devido à crise. Devo correr de Honda, pois estou acostumado com a moto.

O que você aprendeu nesses anos todos no competitivo motociclismo norte-americano?
Balbi – Correr lá me deu experiência e tranqüilidade suficientes. Conheço minha capacidade e a confiabilidade da minha moto e sei o que posso ou não fazer.

Depois de tantas conquistas no Brasil e algumas fora, o que mais falta para você?
Balbi – Eu sou movido a sonhos. Muita gente só sonha enquanto eu tento realizar o que sonho. Conseguir esse título do Dunas Supercross foi uma consagração, um objetivo realizado. Algo que tenho aqui no Brasil e que me agrada muito é essa integração com a torcida, que me dá muita força.

Você volta a disputar o Dunas Supercross em 2009?
Balbi – Depois do AMA Supercross vou decidir se corro motocross nos Estados Unidos, mas algo está garantido: depois volto para fazer mais um brasileiro de supercross. Gostei muito de ter corrido a temporada inteira, pois em 2007 fiz somente uma corrida, justamente em Barretos, onde venci.

Um pouco da história de Jorge Balbi
Jorge Balbi é hoje, o principal nome do motociclismo off road brasileiro. Único brasileiro a pontuar no AMA Supercross e AMA Motocross, é também o único piloto nacional a participar do Campeonato Americano correndo pela equipe MotoXXX. Natural de Belo Horizonte, Balbi iniciou no esporte muito cedo, quando ganhou uma moto aos cinco anos de idade. Seus primeiros campeonatos profissionais, porém, foram de bicicross. Em 1992, decidiu mudar para o motocross e não largou mais a nova paixão.

Em 1999, Balbi acertou seu primeiro contrato profissional e faturou seu primeiro título brasileiro, nas 125cc. Foi o primeiro triunfo de uma série que já conta com mais de 30 troféus: quatro de campeão brasileiro e um de campeão latino-americano.

Depois de muitos títulos no Brasil, Balbi foi convidado para correr na Europa e nos Estados Unidos. Desde 2006 correndo nos EUA, ele conseguiu mostrar seu talento para os americanos, tanto que em recente pesquisa feita por um site norte-americano especializado em supercross e motocross, Balbi foi indicado por 59% dos internautas como o piloto a ser contratado por uma equipe que tivesse uma vaga. Ele superou nomes consagrados de pilotos locais. Em termos comparativos, o segundo colocado recebeu 13% das indicações.

No Ama Supercross, Balbi fez história e tornou-se o primeiro brasileiro a se classificar para uma final e a pontuar em uma prova da competição. Foi ainda, o único estrangeiro da história a vencer uma etapa do 4-Stroke Nationals, um dos campeonatos mais tradicionais dos EUA. Não satisfeito apenas em marcar pontos, ele também venceu uma Heat 1 do AMA SX e fechou a prova no quinto lugar geral.

Família – A sobrenome Balbi é sinônimo de tradição no motocross brasileiro e mundial. Desde que Jorge Balbi (o pai) começou a correr, o nome da família de origem italiana conseguiu destaque no esporte no cenário nacional. A geração seguinte contou com três dos principais nomes do país na modalidade: além de Jorge Balbi Júnior, a família colocou também em destaque Mariana Balbi (irmã de Jorge Balbi Júnior) e seu primo Max Balbi.

Mariana Balbi é a única mulher brasileira a competir no Motocross, sempre com resultados expressivos. Com uma carreira de mais de quinze anos, a mineira já foi duas vezes campeã mineira na categoria 80cc e freqüentemente se classifica entre os melhores no Dunas Supercross, mesmo correndo apenas contra homens. Na temporada 2008, Mariana foi a única mulher na categoria SX1 e terminou entre os 10 melhores.

Ficha técnica
Nome: Antônio Jorge Balbi Júnior
Nome como é conhecido: Jorge Balbi
Nascimento: 9/6/1982
Natural de: Belo Horizonte, Minas Gerais
Piloto Honda: de 2000 a 2004, em 2007 no Motocross das Nações e em 2008
Modalidade: Supercross
Categoria: SX1
Moto: Honda CRF 450R
Número: 36
Destaques da carreira: em 2008, conseguiu dois resultados entre os cinco melhores no AMA Motocross, nos Estados Unidos. Em 2007 disputou o AMA Motocross e o AMA Supercross e ficou entre os 20 melhores. Foi um dos pilotos da equipe brasileira que conquistou as melhores colocações da história nacional no Motocross das Nações, evento considerado a Copa do Mundo da modalidade (16º lugar em 2007 e 14º em 2008, entre 35 países). Tricampeão brasileiro de motocross, em 99 (MX2), em 2003 e 2004 (MX1). Campeão do Brasileiro de Supercross, em 2004 (SX1). Campeão latino-americano de motocross em 2004 (MX2).
Quando não está nas pistas gosta de: ficar com a família
Ídolo no esporte: Ayrton Senna
Sonho no esporte: Conquistar um pódio nos Estados Unidos, pois o sonho de correr lá já foi realizado
Momento inesquecível na carreira: vencer uma classificatória no AMA Supercross
Pistas preferidas: a extinta pista de Belo Horizonte (MG), Glen Helen e Unadilla (EUA)
Time de futebol: Atlético Mineiro

O Dunas Supercross 2008, válido pelo brasileiro da categoria, teve patrocínio da Honda e Ipiranga, apoio de Bunnet e supervisão da CBM. A etapa de Barretos teve o apoio de Os Independentes. O campeonato foi uma realização da Dunas Race, empresa que organiza o Rally Internacional dos Sertões.