Thiago Formehl, piloto da categoria Júnior na Superliga Brasil de Motocross

Balbi, Chatfield e Formehl são campeões na MX Pró, MX2 e Júnior

Thiago Formehl, piloto da categoria Júnior na Superliga Brasil de Motocross

Thiago Formehl, piloto da categoria Júnior na Superliga Brasil de Motocross

Indaiatuba (SP) – Jorge Balbi, Adam Chatfield e Thiago Formehl confirmaram o favoritismo e levaram, respectivamente, o título das categorias MX Pró, MX2 e Júnior da temporada 2011 da Superliga Brasil de Motocross. A quinta e decisiva etapa foi realizada neste fim de semana (9 e 10) na pista do Centro de Lazer Off-Road (anexa à Honda), em Indaiatuba (SP).

1ª bateria MX Pró: Dependendo de suas próprias forças para ganhar o trófeu da categoria, o líder Jorge Balbi começou a primeira etapa de forma arrasadora. O competidor fez o holeshot e abriu uma boa distância para os demais colocados.

Já Roberto Castro se atrapalhou na largada e ao final da primeira volta era apenas o décimo. Em corrida de recuperação, o costa-riquenho superou seus limites ao ultrapassar oito adversários e alcançar a vice-liderança. A posição era incômoda ao piloto, que precisava chegar à frente de Balbi  para diminiur a diferença de pontos na classificação geral. O ímpeto de Castro não adiantou, já que Balbi caminhou livre para a vitória.

2ª bateria MX Pró: Na segunda prova foi a vez de Roberto Castro fazer uma ótima largada. O costa-riquenho brigou pelo primeiro lugar com Gabriel Gentil na volta inicial, conquistou a liderança e disparou na frente. Já Balbi, líder do campeonato, não teve um bom começo, mas mesmo assim ocupava o quinto lugar. Em uma volta, o mineiro ultrapassou três oponentes (Dudu Lima, Roosevelt Assunção e Luis Correa) e pulou para a segunda colocação, necessária para conquistar o título. Roberto Castro terminou o campeonato com a segunda colocação, seguido de João Paulino “Marronzinho”.

Sem poder fazer nada, coube a Castro, que precisava tirar sete pontos do líder, correr para a vitória e torcer para um tropeço do adversário. O erro não aconteceu e Jorge Balbi, com 200 pontos, consagrou-se campeão da Superliga Brasil de Motocross 2011.

1ª bateria MX2: Sem tirar o mão do acelerador, o líder do campeonato, Adam Chatfield, fez o holeshot e caminhou para a liderança ainda na primeira curva. Sem ninguém pela frente, o inglês tinha pista livre para a vitória. Os concorrentes do piloto pelo título da categoria, Jean Ramos e Hector Assunção, tentavam permanecer vivos na disputa.

Jean perdeu um pouco de tempo ao tentar ultrapassar Hugo Amaral e Humberto Martin. Conseguiu, mas já era tarde para alcançar Adam. Já Hector teve dificuldades na largada e demorou para encostar no pelotão de frente. Mesmo assim, não se intimidou com o fato de estar em posições intermediárias e partiu para cima dos oponentes. Ao final da bateria, terminou em terceiro e viu a diferença para Adam Chatfield crescer para doze pontos. Jean Ramos foi o segundo na corrida. “Com a vitória na primeira bateria, entre mais mais tranquilo na segunda. Sabia que poderia ficar entre os cinco primeiros. Estou muito feliz ser campeão”, destaca o vitorioso Adam Chatfield.

2ª bateria MX2: Quando o gate caiu para os 25 pilotos que disputaram a bateria, Jean Ramos logo pulou para a primeira posição e Rafael Faria era o segundo. Enquanto Hector encostava no líder da prova, Adam Chatfield não teve um bom início e ocupava o segundo pelotão. “Voando” na pista, Hector ultrapassou Jean na terceira volta.

Rafael Faria, em quarto, e Adam, em quinto, proporcionaram um grande duelo durante algumas voltas. Melhor para o inglês, que ultrapassou o brasileiro e ficou a um passo do título. Hector chegou a primeira colocação, mas para vencer o campeonato, precisava que Adam terminasse a corrida em oitavo. Porém o inglês já era terceiro. Hector recebeu a bandeira quadriculada em primeiro, mas Adam, na terceira posição da prova, conquistou o inédito título, com 194 pontos.

Bateria: Júnior
Com a vantagem de chegar entre os noves primeiros para garantir o título, o líder da categoria, Thiago Formehl, fez uma boa largada, no entanto não conseguiu manter a ponta. Logo nas primeiras voltas, o mato-grossense cedeu o primeiro lugar para o adversário na briga pelo troféu, Gustavo Henn, após uma querda. O catarinense chegou a andar na frente, porém Pedro Bueno, em ritmo forte, o ultrapassou e assumiu a liderança.

Apesar de duas quedas, Formehl cruzou a linha de chegada na quinta colocação e conquistou o título da classe, com 88 pontos. A prova foi vencida por Pedro Bueno. “Foi muita adrenalina durante toda a prova. Comecei bem, mas cai duas vezes. Felizmente garanti o campeonato”, comemora Formehl.