Foto: Swian Zanoni, piloto da MX2 no Honda GP Brasil em Canelinha (SC)

Balbi e Swian Zanoni são os melhores brasileiros na final do Campeonato Mundial de Motocross

Foto: Swian Zanoni, piloto da MX2 no Honda GP Brasil em Canelinha (SC)

Foto: Swian Zanoni, piloto da MX2 no Honda GP Brasil em Canelinha (SC)

Diante de público estimado em 40 mil pessoas, pilotos confirmaram o décimo e o 14o lugares, respectivamente, em Canelinha (SC)

Depois de quase uma semana de muita chuva, até o sol prestigiou o Honda GP Brasil, a etapa final do Campeonato Mundial de Motocross, realizada neste domingo em Canelinha, Santa Catarina. Cerca de 40 mil pessoas lotaram as arquibancadas para ver de perto as estrelas da modalidade em ação. Os melhores brasileiros no evento foram os mineiros Antônio Jorge Balbi Júnior, décimo colocado na MX1, e Swian Zanoni, 14o na MX2 , ambos pilotos do Team Honda Brasil. Outro destaque foi Mariana, irmã de Balbi, que entrou para a história como a primeira mulher a competir em uma etapa de Mundial entre os homens da MX1.

A competição chegou ao país já definida na MX1, pois o italiano Antonio Cairoli assegurou a taça com uma rodada de antecipação. Os vencedores das baterias da grande final foram os belgas Clement Desalle (Honda) e Steve Ramon. Já na MX2, o francês Marvin Musquin fez dobradinha ao vencer as duas corridas e levou a melhor diante do português Rui Gonçalves, sagrando-se campeão.

Balbi cumpriu o objetivo traçado. -Foi um trabalho duro mas consegui ser Top 10. Estou feliz com isso. Outra grande alegria foi reencontrar o público brasileiro, que se empolgou muito hoje. Foi emoção muito maior que de estádio de futebol-, comparou o piloto, que nas últimas temporadas c ompete nos Estados Unidos. A motocicleta utilizada foi a Honda CRF 450R.

A experiência foi muito importante para Swian Zanoni, que andou de Honda CRF 250R. -Aprendi mais do que eu aprenderia em seis meses de treinamento. Foi uma experiência incrível, que eu pretendo repetir-, garantiu. Outro destaque do dia foi a mineira Mariana, irmã de Balbi, primeira mulher a correr na categoria MX1 ao lado dos homens no Mundial. -Eu escrevi meu nome na história do motocross mundial. Estou muito feliz-, concluiu.

Balanço positivo – O Honda GP Brasil teve balanço mais do que positivo. Na opinião de Wilson Yasuda, gerente de competições da Honda do Brasil, a principal patrocinadora do evento, o esforço valeu a pena. “Depois de tanta chuva, fomos abençoados com um excelente dia para concluir este evento com sucesso, diante de um grande público-, comentou. Sobre a participação brasileira, ele ficou satisfeito. -O Team Honda foi consagrado com os melhores pilotos brasileiros. Foi uma satisfação muito grande demonstrar a nossa capacidade na pista. E ainda houve uma vitória do Desalle na MX1, para fechar em grande estilo para a Honda-, concluiu Yasuda.

Honda GP Brasil de Motocross – Resultados
Geral MX2
1 – Musquin, Marvin
2 – Roczen, Ken
3 – Frossard, Steven
4 – Goncalves, Rui
5 – Teillet, Valentin
14 – Zanoni, Swian
17 – Vilardi, Thales
18 – Lima, Eduardo
21 – Takahashi, Gustavo
23 – Rodrigues, Rodrigo
24 – Assuncao, Hector
25 – Andrade Santos, Rodrigo
35 – Ramos, Jean

Geral MX1
1 – Desalle, Clement
2 – Ramon, Steve
3 – Nagl, Maximilian
4 – Coppins, Joshua
5 – de Dycker, Ken
10 – Balbi Jr., Antonio Jorge
15 – Garcia, Wellington
24 – Balbi, Mariana
25 – Silva, Leandro
26 – Lima, Marcello

GP MX2 – Bateria 1
1- Musquin, Marvin – 39:54.282
2- 94 Roczen, Ken – 39:56.122
3- 37 Teillet, Valentin – 40:15.873
4- 183 Frossard, Steven – 40:26.784
5-5 Goncalves, Rui- 40:28.970
15- Zanoni, Swian – Team Honda Brasil
17- Lima, Eduardo – Team Honda Brasil
18-Takahashi, Gustavo – Team Honda Brasil
20- Assuncao, Hector – Team Honda Brasil
21- Vilardi, Thales – Team Honda Brasil
23- Rodrigues, Rodrigo – Team Honda Brasil
26- Andrade Santos, Rodrigo – Team Honda Brasil
31- Ramos, Jean – Team Honda Brasil

GP MX1 – Bateria 1
1- Desalle, Clement
2- Nagl, Maximilian
3 – Philippaerts, David
4- de Dycker, Ken
5- Coppins, Joshua
10- Balbi Jr., Antonio Jorge – Team Honda Brasil
17- Garcia, Wellington – Team Honda Brasil
20- Silva, Leandro – Team Honda Brasil
24- Balbi, Mariana – Team Honda Brasil
26- Lima, Marcello – Team Honda Brasil

GP MX2 – Bateria 2
1- Musquin, Marvin
2- Roczen, Ken
3- Frossard, Steven
4 – Guarneri, Davide
5- Gonçalves, Rui
12- Vilardi, Thales – Team Honda Brasil
14- Zanoni, Swian – Team Honda Brasil
17- Lima, Eduardo – Team Honda Brasil
19- Rodrigues, Rodrigo – Team Honda Brasil
20- Takahashi, Gustavo – Team Honda Brasil
21- Andrade Santos, Rodrigo – Team Honda Brasil
24- Assuncao, Hector – Team Honda Brasil

GP MX1 – Bateria 2
1- Ramon, Steve
2- Desalle, Clement
3- Coppins, Joshua
4- de Dycker, Ken
5- Nagl, Maximilian
11- Balbi Jr., Antonio – Team Honda Brasil
14- Garcia, Wellington – Team Honda Brasil
20- Balbi, Mariana – Team Honda Brasil
22- Silva, Leandro – Team Honda Brasil
23- Lima, Marcello – Team Honda Brasil

O Team Honda tem apoio da Mobil, Pirelli, Showa, ASW, Polisport, Riffel, Oakley, Orbital, D.I.D., NGK, Master Freios, Pro Taper, Reebok, Griffe Correa, Yoshimura e Mega Energy.