Foto: Wellington Garcia, piloto da SX1 do Team Honda no Supercross

Balbi reforça Team Honda no Campeonato Brasileiro de Supercross

Foto: Wellington Garcia, piloto da SX1 do Team Honda no Supercross

Foto: Wellington Garcia, piloto da SX1 do Team Honda no Supercross

Equipe defende títulos nas duas categorias da competição (SX1 e SX2), cuja primeira etapa está marcada para este sábado, em Casimiro de Abreu (RJ)

O Team Honda está pronto para defender o título nas duas categorias do Campeonato Brasileiro de Supercross, que tem início neste sábado em Casimiro de Abreu, no Rio de Janeiro. E a equipe conta com um importante reforço para chegar a este objetivo: o mineiro Antônio Jorge Balbi Júnior, que retornou da temporada nos Estados Unidos especialmente para a comp etição. Ele estará na bateria da SX1, assim como o goiano Wellington Garcia (atual campeão da classe) e o paranaense Leandro Silva (vencedor da SX2 em 2007).

Na SX2, o Team Honda será representado por Marcello “Ratinho”, Jean Ramos, Dudu Lima e Thales Vilardi – que acaba de conquistar o título brasileiro da categoria MXJr. As provas têm início às 20h15 e os ingressos podem ser trocados por dois quilos de alimentos não perecíveis. A competição conta com cinco etapas no total e a decisão está marcada para o mês de dezembro.

Para reforçar a equipe na categoria SX1, Balbi retornou ao Brasil depois de disputar na temporada americana competições como o AMA Motocross e o AMA Supercross. O mineiro não compete no país há cerca de um ano e espera encontrar um bom nível nas provas. “Estou muito animado, com uma expectativa muito grande. Espero me divertir nesse campeonato e matar a saudade do público. Tenho trabalhado muito duro lá fora e quero ter um bom desempenho aqui para conseguir o título.”

Wellington Garcia é outra novidade da equipe. De volta às pistas depois de um longo período de recuperação, por conta de uma lesão no pé esquerdo, o piloto luta para conquistar o bicampeonato do Supercross. O goiano foi o vencedor da categoria SX1 em 2007. Wellington retornou às pistas na última etapa do Brasileiro, no domingo passado, e viu a volta como um teste, garantindo que foi uma grande vitória. “Ainda estou em fase de recuperação. Me senti preparado antes da corrida e resolvi investir. Ainda não sei se vou correr bem no Supercross, pois não estou 100%. Mas vou fazer de tudo para conseguir o melhor resultado possível”, disse.

O piloto conta que para ter sucesso nas provas é preciso cond icionamento físico em dia. Ele garante que há muitas diferenças entre os tipos de corridas do Motocross e do Supercross. “A maior diferença entre as duas provas é o estilo da pista. No Supercross, ela é mais curta e conta com muitos saltos. Além disso, é uma bateria que exige um condicionamento físico diferente. No Motocross precisamos de cabeça para administrar a prova até o final. Já no Supercross, precisamos ter explosão do começo ao fim. Os saltos são mais técnicos. Exige muito dos pilotos”, contou Wellington.

Leandro Silva faturou o título da categoria SX2 no ano passado. Nesta temporada, o paranaense, assim como Wellington, tem o objetivo de levar para casa a vitória na SX1. Dedicado a esta categoria, o paranaense pretende conseguir um bom resultado. “Não vamos ter muito tempo para nos preparar, já que o Brasileiro de Motocross terminou domingo. O Supercross é uma competição um pouco parecida com o Aren a Cross, que também estamos disputando. Terei adversários fortes como o João “Marronzinho”, o Balbi e o Wellington, que está voltando agora”, explicou.

Na SX2, grandes talentos do Team Honda prometem dar muito trabalho. Marcelo “Ratinho”, Jean Ramos, Dudu Lima e Thales Vilardi querem fazer bonito na pista. Jean, que conquistou recentemente o Campeonato Latino-Americano de Motocross da categoria MX2, já tinha o foco no Supercross mesmo antes do Brasileiro de Motocross terminar. “Tenho uma expectativa muito positiva para essa competição. Quero fazer uma boa prova no sábado. Se eu conseguir começar o campeonato com uma vitória já será uma grande coisa”, avaliou.

O curitibano sabe que enfrentará adversários experientes, mas confia na sua dedicação. “Sempre gostei do Supercross. É um estilo de pista em que sempre me saí bem. É uma corrida que exige explosão e quem possui boa técnica consegue ter um desempenho melhor”, concluiu Jean Ramos.

Confira a programação*: Sábado (06/9)
14h – Treinos Livres
16h – Treinos Classificatórios
19h – Repescagem
20h – Abertura oficial
20h15 – Prova SX2
21h – Prova SX1

* A programação é fornecida pela organização do evento e está sujeita a alterações.

O Team Honda tem apoio da Mobil, Pirelli, Showa, ASW, Polisport, Riffel, Consórcio Nacional Honda, Oakley, Orbital, D.I.D., NGK, Master Freios, Pro Taper, Reebok e Griffe Correa.