Como a bicicleta pode contribuir para melhorar a qualidade de vida nas grandes cidades?

Bicicleta da Sanyo

Bicicleta da Sanyo

A Sanyo, uma das maiores empresas de eletrônica do mundo, acaba de apresentar uma bicicleta com frenagem regenerativa e torque parcial em cruzeiro: quando o ciclista pedala, sua energia é parcialmente dirigida a um sistema de armazenamento, para posteriormente (e quando necessário) ser empregada no próprio lançamento da bicicleta em subidas e outras situações em que necessite de mais força. Chamada eneloop, tem uma grande bateria que em vez de ser recarregada em rede elétrica normal, é recarregada quando o ciclista desce uma descida ou freia a bicicleta.

As baterias eneloop são na realidade uma mistura das baterias recarregáveis e das descartáveis: baterias alcalinas + Nimh = eneloop.

As modernas baterias de Ni-MH, hidreto metálico de níquel, consistem de duas tiras metálicas (anodo e cátodo) separadas por uma tira porosa de plástico (separador). As três tiras são colocadas uma em cima da outra e enroladas até formar uma bobina, que é colocada num continente de lata cheio de líquido (eletrólito) e fechada com uma tampa. A auto-descarga dessas baterias é causada por três razões: decomposição do cátodo, desagregação natural e/ou impurezas no anodo.

Na eneloop, a auto-descarga foi reduzida através do uso de uma liga super-treliçada. Ela aumenta a capacidade elétrica da bateria e reduz sua resistência, permitindo correntes de descarga internas mais altas. Outra vantagem da liga super-treliçada é que necessita de menos cobalto para estabilizar a estrutura dos compostos. O anodo é tornado mais resistente por um novo material, que reduz sua natural desagregação. Além disso, o separador e o eletrólito usado foram otimizados para uma baixa auto-descarga do eneloop.

Esta nova bateria pode ser arregada/descarregada até 1.000 (mil) vezes e funcionar a até 10 graus Centígrados negativos. Ela vem pronta para o uso, é quatro vezes mais potente do que a bateria comum, mantém sua potência por muito mais tempo (85% em um ano), é recarregável em 7 a 10 horas (mas não aceita cargas rápidas), não tem efeito memória, foi criada no Japão em 2005, lançada na Europa em 2006 e hoje é a bateria mais vendida no Velho Continente.

Quadro de vantagens e desvantagens dos três tipos de baterias

Vantagens
Descartáveis: podem ser usadas imediatamente, são fáceis de usar, de baixo custo inicial e podem ser guardadas por um longo período de tempo

Recarregáveis: podem ser usadas múltiplas vezes, são amigáveis ao meio ambiente e têm baixo custo por toda a vida

Eneloop: podem ser usadas imediatamente, são simples de usar, podem ser guardadas por longo tempo, não ambientalmente amigáveis e têm baixo custo por sua vida

Desvantagens
Descartáveis: podem ser usadas uma só vez, não são amigáveis ao meio ambiente e têm alto custo por toda a vida

Recarregáveis: têm de ser carregadas antes de serem usadas, são complicadas, têm custo inicial alto e precisam de freqüentes recargas

Eneloop: não têm.


José Luiz Vieira, Diretor, engenheiro automotivo e jornalista. Foi editor do caderno de veículos do jornal O Estado de S. Paulo; dirigiu durante oito anos a revista Motor3, atuou como consultor de empresas como a Translor e Scania. É editor do site: www.techtalk.com.br e www.classiccars.com.br; diretor de redação da revista Carga & Transporte.