Big Naked

Big Naked

Big Naked

A nova Ducati Monster 1100 está equipada com motor desmodrômico de 95 cv, design invejável e baixo peso

Motos no estilo naked (sem carenagem) levam certa vantagem em relação aos modelos esportivos, principalmente por terem uma posição de pilotagem mais confortável. Além disso, oferecem motorização de comportamento mais dócil e a possibilidade de ser utilizada no dia-a-dia. Pensando nesse segmento, a Ducati resolveu atualizar a linha Monster, criando a Monster 1100.

Herdado de outras Ducati – a Multistrada 1100 e a Hypermotard -, o motor é um bicilíndrico em “L” a 90 graus alimentado por injeção eletrônica de combustível, que gera 95 cv a 7.500 rpm e torque de 10,5 kgf.m a 6.000 rpm. O “coração” dessa Ducati é refrigerado a ar e tem o exclusivo comando de válvulas desmodrômico – sistema que controla o fechamento e abertura das válvulas através de balancins de comando hidráulico, ao invés de molas helicoidais.

Como característica desses propulsores bicilíndricos de alta cilindrada, o torque é entregue de forma linear, sem sustos ou “pulos”, como ocorre em algumas motos com motor de quatro cilindros em linha. Vale lembrar que o ronco dos motores desmodrômicos, de tão exclusivo, é um divisor de águas: ame ou odeie.

Ciclística e Design
Balança monobraço, suspensão dianteira invertida e quadro em treliça não podiam faltar nessa nova Monster, da Ducati. Apesar do nome, seu peso não chega a ser assustador, muito pelo contrário: são 169 quilos a seco na versão standart e 168 quilos na “S”.

Big NakedCom esse peso a Monster 1100 consegue a relação peso/potência de 1,77/kg; ou seja, cada cavalo é responsável por carregar 1,77 quilo. Está longe do número de uma esportiva como a Suzuki GSX-R 1000 (0,929/kg), porém é uma ótima marca para uma naked. A título de curiosidade, a Honda CB 600F Hornet pesa 173 quilos a seco na versão sem freios ABS.
Impossível não comentar também o design das motos italianas. Para completar o belo conjunto, a Monster 1100 adotou rodas de liga-leve de dez pontas. Para aumentar o aspecto esportivo, a moto tem uma capa para cobrir o banco do garupa, se tornando monoposto.

Claramente inspirada na sua irmã menor, a Monster 696, não há como negar o parentesco entre elas. A 1100 oferece a versão S, que difere da standart por ter suspensão invertida (upside down) Öhlins, rodas pintadas de dourado e peças em fibra de carbono como, por exemplo, o pára-lama dianteiro e a capa protetora das ponteiras do escapamento.

A nova Ducati terá como concorrentes outras nakeds bicilíndricas de alta cilindrada como, por exemplo, a Buell XB12Ss, a Suzuki SV 1000, a Aprilia Tuono e a Bimota DB6 Delirio. O modelo será exibido pela primeira vez na Intermot, salão da motocicleta que acontece entre os dias 8 e 12 de outubro, em Colônia, Alemanha.