Bimota DB7 Nerocarbonio, no Salão de Design de Milão

Bimota DB7 Nerocarbonio, no Salão de Design de Milão

Bimota DB7 Nerocarbonio, no Salão de Design de Milão

“Vestida” de fibra de carbono, serão construídas de forma artesanal apenas 50 exemplares da versão mais esportiva da marca italiana

Quando o assunto é moda e design, a cidade de Milão, na Itália, pode ser considerada a Meca para os cults de plantão. Roupas, sapatos, objetos de decoração, luminárias e móveis. Neste universo de cores e formas, a motocicleta também pode ser considerada um objeto de desejo. Pela primeira vez o Teatro de Design abriga a exposição Nerocarbonio (tradução literal: carbono preto), que faz parte do Milano Design Week. A mostra, que acontece até 27 de abril, apresenta uma abordagem inovadora para o uso de carbono como um novo conceito estético.

Utilizado em sondas espaciais e em carros da Fórmula 1, agora este material está disponível para a fabricação de itens de decoração, acessórios e até peças para motocicletas. Para reunir estes conceitos, a Nerocarbonio é uma exposição de objetos exclusivos desenhados pela Alberto del Biondi Indústria Design. Entre as peças estão as luminárias da Ono Luce, os tecidos da Keidea e uma nova versão da motocicleta Bimota DB7.

“Para explorar novos mercados, percebemos que não era suficiente apresentar apenas nosso know-how. Também tivemos que nos concentrar na criatividade e na estética. Por isso convocamos a Alberto del Biondi, que nos últimos anos mostrou uma grande versatilidade na realização de projetos de âmbito internacional “, afirma Mattia Mazzucato, de Oria Srl, responsável pela industrialização dos objetos Nerocarbonio.

SUPERBIKE ITALIANA – Em função da colaboração da italiana Bimota nasceu uma edição limitada da DB7 “vestida” com o carbono preto. Segundo a montadora, serão fabricados apenas 50 exemplares da esportiva da marca. Para ressaltar ainda mais a exclusividade e utilização do carbono, algumas peças – pára-lama, carenagem frontal, protetor de tanque e rabeta -, receberam um verniz especial. A película ressalta a força e a imagem do material, que cria uma fusão entre design e tecnologia de ponta.

Para quem não conhece bem a história da Bimota, podemos comparar o fabricante italiano com um autêntico “estúdio de design “, isso em virtude dos cuidados na execução dos projetos, que representam a melhor combinação entre beleza, tecnologia e funcionalidade. Construídos de forma artesanal, os modelos Bimota podem ser considerados uma obra-de-arte, já que um produto da imaginação e da criatividade de designers, engenheiros e técnicos que combinam formas com alto desempenho.

No Salão de Milão 2008, a montadora apresentou a versão Oro Nero, um misto de exclusividade e requinte. Ou seja, a marca italiana não poupou acessórios de primeira linha e com peças em fibra de carbono.

MOTOR E CICLÍSTICA – A superbike DB7 traz um verdadeiro “cuore” italiano. Ou seja, utiliza o mesmo motor que equipa a esportiva Ducati 1098. Trata-se de bicilíndrico em “V” a 90 de 1099 cm³ com arrefecimento líquido. Leve e potente, o propulsor desta Bimota tem 160 cv a 10.700 rpm de potência declarada e 12,5 kgf.m a 8.000 rpm de torque máximo. Com estes números, o motor garante força e desempenho de causar inveja a qualquer esportiva.

A DB7 usa um quadro em treliça, tradicional da Bimota e também da Ducati. As suspensões são totalmente ajustáveis e incorporam a mais alta tecnologia desenvolvida para as pistas de corrida. Na dianteira o sistema usa um garfo invertido da Marzocchi com tubos de 43 mm de diâmetro e curso de 120 mm. Um dos destaques da ciclística é a balança traseira com sistema monochoque, fornecida pela grife Extreme Tech TTX, também com curso de 120 mm.

Os freios são os tradicionais e eficientes Brembo, com disco duplo de 320 mm na dianteira, e um simples de 230 mm na traseira. As rodas de 17 polegadas são de liga de alumínio forjado, com calçadas com pneus esportivos Continental Race Attack.