BMW Group registra ganhos recorde em 2010

Munique/São Paulo – O BMW Group atingiu novos recordes de receita e ganhos em 2010, com as receitas crescendo 19,3%, passando a 60,477 bilhões de euros (2009: 50,681 bilhões de euros) e o lucro antes dos impostos (EBT) subindo para 4,836 bilhões de euros (2009: 413 milhões de euros). O Grupo registra um lucro antes do resultado financeiro (EBIT) de 5,094 bilhões de euros (2009: 289 milhões de euros) e um lucro líquido recorde para o ano de 3,234 bilhões de euros (2009: 210 milhões de euros).

Em vista deste forte desempenho, o Conselho Administrativo e o Conselho Supervisor proporão aos acionistas na Assembléia Geral Anual em 12 de maio de 2011 que o dividendo aumente para 1,30 euro (2009: 0,30 euro) por ação ordinária e 1,32 euro (2009: 0,32 euro) por ação preferencial, em ambos os casos isto representa um novo recorde.

Em termos de volume de vendas, o BMW Group registrou o segundo melhor desempenho de todos os tempos com o número total de veículos da marcas BMW, MINI e Rolls-Royce entregues a clientes crescendo 13,6% e atingindo 1.461.166 unidade (2009: 1.286.310 unidades). Portanto o BMW Group superou facilmente sua meta de aumentar as vendas de 2010 para mais de 1,4 milhão de unidades e assim continua sendo o fornecedor líder mundial de carros Premium.

Margem EBIT de 8% no segmento de Automóveis
Volumes de vendas significativamente maiores, um mix de modelos de alto valor, melhores preços de transação e custos menores de materiais resultaram em uma melhoria significativa de ganhos no segmento Automóveis em 2010. As receitas cresceram 23,8%, totalizando 54,137 bilhões de euros (2009: 43,737 bilhões de euros). O EBIT do segmento melhorou e passou a 4,355 bilhão de euros (2009: perda de 265 milhões de euros), enquanto que o lucro antes dos impostos cresceu para 3,887 bilhões de euros (2009: perda antes dos impostos de 588 milhões de euros). A margem de EBIT do segmento ficou em 8,0%, comparada com a margem EBIT para o ano todo de mais de 7% prevista anteriormente para o segmento de Automóveis.

As vendas da marca BMW cresceram 14,6%, passando a 1.224.280 unidades (2009: 1.068.770 unidades) em 2010 graças aos atraentes novos modelos. O novo BMW Série 5, por exemplo, registrou um aumento do volume de vendas de 35,5%, com 238.454 unidades vendidas (2009: 175.983 unidades): este modelo tem sido líder de mercado em seu segmento desde o quarto trimestre. O BMW X1 também teve um desempenho extremamente bom, com aproximadamente 100.000 unidades vendidas durante seu primeiro ano completo no mercado.

A demanda para o item principal da BMW, o Série 7, e os demais modelos X também se manteve forte. As vendas do BMW Série 7 cresceram 24,9% em 2010, totalizando 65.814 unidades (2009: 52.680 unidades), motivadas por uma forte demanda na Ásia e a recuperação gradual do mercado dos EUA. As vendas do BMW X5, que continua sendo o líder de mercado em seu segmento, cresceram 15,0% para 102.178 unidades (2009: 88.851 unidades). Foram vendidas 46.404 unidades (2009: 41.667 unidades) do BMW X6, 11,4% a mais do que no ano anterior.

A marca MINI continua a ter um bom desempenho, registrando um novo recorde de vendas em 2010 de 234.175 unidades (2009: 216.538 unidades/+8,1%). Este desempenho foi ajudado pelo MINI Countryman (14.337 unidades) lançado em setembro, pelo MINI Hatch com 155.841 unidades vendidas (2009: 150.043 / +3,9%) e pelo MINI Conversível, que atingiu um volume de vendas de 32.680 unidades (2009: 28,303; +15.5%).

A marca Rolls-Royce também estabeleceu um novo recorde de vendas, com o número de veículos vendidos em 2010 crescendo para 2.711 unidades (2009: 1.002 unidades/+170,6%).

O BMW Group conseguiu aumentar os volumes de vendas em quase todos os mercados em 2010. A Alemanha continuou sendo o maior mercado individual com 267.160 carros das marcas BMW e MINI vendidos. Na verdade, a BMW foi a única marca Premium a registrar um aumento no número de novos carros registrados na Alemanha em 2010.

No segundo maior mercado individual da empresa, os EUA, o BMW Group conseguiu aumentar as vendas em 10,1%, passando a 266.580 unidades, o que fez da BMW mais uma vez a marca européia de carros Premium campeã de vendas no país em 2010.

Altas taxas de crescimento também foram atingidas na China, o terceiro maior mercado da empresa. O número de carros vendidos nesta região (incluindo Hong-Kong e Taiwan) disparou 85,3%, totalizando 183.328 unidades.

O ímpeto de crescimento também veio de outras regiões do mundo. O número de carros vendidos em importantes mercados emergentes como Rússia, Coréia do Sul, Brasil, Índia e Turquia cresceu a taxas de dois dígitos.

EBIT de 71 milhões de euros para o segmento de Motocicletas em 2010

Apesar das condições ainda desfavoráveis do mercado, o segmento de Motocicletas registrou um crescimento do volume de vendas, receitas e ganhos em 2010. As receitas cresceram 22,0%, passando a 1,304 bilhão de euros (2009: 1,069 bilhão de euros), o EBIT melhorou para 71 milhões de euros (2009: 19 milhões de euros) e o lucro antes dos impostos subiu para 65 milhões de euros (2009: 11 milhões de euros). No total, 110.113 motocicletas das marcas BMW e Husqvarna foram vendidas em 2010 (2009: 100.358 unidades/+9,7%).

Forte crescimento dos ganhos do segmento de Serviços Financeiros

O segmento de Serviços Financeiros beneficiou-se em 2010 de seu atraente portfólio de produtos, condições favoráveis de refinanciamento e um perfil de risco melhorado. As receitas do segmento aumentaram 5,2%, passando a 16,617 bilhões de euros (2009: 15,798 bilhões de euros) e o lucro antes dos impostos melhorou e chegou a 1,214 bilhão de euros (2009: 365 milhões de euros).

O número de novos contratos de financiamento e leasing assinados (1.083.154) foi 6,6% maior do que no ano anterior. Comparado com o ano anterior, o negócio de leasing cresceu 3,2% e o financiamento de crédito 8,1%. As operações de leasing foram responsáveis por 28,8% dos novos negócios, o financiamento de crédito por 71,2%. A proporção de carros novos das marcas BMW e MINI financiados pelo segmento de Serviços Financeiros ficou em 48,2%, uma redução de 0,8 ponto percentual em comparação com o ano anterior.

Força de trabalho de aproximadamente 95.500 funcionários no final de 2010

A força de trabalho do BMW Group diminuiu um pouco no ano passado como resultado de uma combinação de desgaste natural, acordos de pré-aposentadoria de funcionários em tempo parcial e acordos de rescisão voluntária de contratos de trabalho.. A força de trabalho do BMW Group era formada por 95.453 funcionários no final do ano (2009: 96.230 funcionários/-0,8%) em todo o mundo. No início do novo ano de treinamento, um total de 1.124 jovens começaram a trabalhar como aprendizes no BMW Group.

Reithofer: o BMW Group almeja novo recorde de vendas em 2011

O BMW Group prevê que as vendas continuarão a se desenvolver positivamente neste ano graças à sua atraente linha de modelos. Um relacionamento equilibrado das atividades de venda entre a Europa, Ásia e América continua sendo o objetivo. “Estamos buscando um recorde de vendas de mais de 1,5 milhão de veículos em 2011 e esperamos atingir novos recordes em todas as três marcas”, declarou Reithofer.

Em 2012, o BMW Group busca obter uma margem de EBIT inalterada de oito a dez por cento no segmento de Automóveis e um retorno sobre o patrimônio de pelo menos 18% no segmento de Serviços Financeiros.