Clássica com boas pitadas de modernidade

BMW R Nine T: uma clássica de vanguarda

Alguns podem achar o estilo purista demais. Antigo até. Mas uma moto que celebra os 90 anos da primeira que foi fabricada pela marca, não poderia ser muito diferente. A BMW R nine T combina o caráter inconfundível do motor boxer e as formas de diversas épocas em um sistema modular que proporciona ao motociclista múltiplas possibilidades de personalização. “Meu nome é R Nine T, mas pode me chamar de nine T; eu ofereço a você o essencial, o que é suficiente no meu caso”.

Clássica com boas pitadas de modernidade

Clássica com boas pitadas de modernidade

Se ela falasse, diria isso e nada mais. Simples assim, despojada assim. Na R Nine T, o visual clássico se mistura à tecnologia e procura privilegiar uma tranquila e confortável experiência de pilotagem. Criada para comemorar os 90 anos da BMW Motorrad, a motocicleta tem design inspirado no primeiro modelo criado pela BMW Motorrad, a R 32. Dela vieram o farol redondo e o visual que realça o motor boxer aparente. A construção “premium”, que demonstra cuidado e esmero nos mínimos detalhes do acabamento da moto, fica evidente nesta moto e o resultado é um conjunto elegante e sofisticado.

Apenas numa cor, mas com o espírito do camaleão, que se adapta ao piloto

Apenas numa cor, mas com o espírito do camaleão, que se adapta ao piloto

A altura e largura do guidão deixam a posição de pilotagem relaxada, o que propicia longos trajetos em estrada com todo o conforto por horas, sem se cansar. O banco do piloto é reto e lembra as clássicas motos do passado. Para quem quer criar sua “café racer” exclusiva, o assento do garupa pode ser retirado e dar lugar a um complemento da carenagem, tornando a R Nine T um monoposto fidelíssimo ao estilo das lendárias café.

Sai o assento do garupa, entra a rabetinha e ela vira uma café

Sai o assento do garupa, entra a rabetinha e ela vira uma café

Aliás, a R Nine T foi concebida para proporcionar a customização, com possibilidades de substituição de peças, contando com uma gama de acessórios originais para personalizar ainda mais o produto com as características desejadas pelo condutor. Este alto grau de personalização deve-se ao seu conceito especial de chassis. O quadro tubular em aço especificamente criado para ela inclui o motor boxer como elemento estrutural. A construção básica do chassi estrutura-se numa parte dianteira com coluna direção integrada, bem como uma parte traseira com suporte para o braço oscilante.

Painel e farol seguem padrão clássico: tudo redondo

Painel e farol seguem padrão clássico: tudo redondo

Os dois tubos de escapamento sobrepostos, montados do lado esquerdo da moto, acentuam o caráter clássico desta roadster. Com o silenciador Akrapović de titânio, por exemplo, a nine T adquire um aspecto que destaca a sua tecnologia avançada. Utilizando um tubo de união mais curto ou mais comprido, é possível modificar a posição dos tubos de escapamento, com uma montagem mais abaixo ou mais acima. Em ambos os casos, muda radicalmente o caráter da nine T.

A mesma moto com diferentes personalizações

A mesma moto com diferentes personalizações

Assim como a R 32, de 1923, a R Nine T conta com motor boxer, mas agora de 1.170 cc que gera 110 hp de potência a 7.550 rpm. O torque máximo é de 12 kgfm a 6.000 rpm e este conjunto é combinado com a transmissão de seis velocidades com relação final por eixo cardã. A suspensão na dianteira conta com garfo telescópico invertido, com 46 mm de diâmetro e, na traseira, o conjunto é monoamortecido, com braço em alumínio e sistema Paralever BMW Motorrad. Há, ainda, amortecedor central com pré-carga da mola e amortecimento com opção de ajuste manual, para que o motociclista defina o melhor configuração, de acordo com seu porte e estilo de condução.
Plageando Henry Ford no lançamento do famoso modelo T, a BMW R Nine T pode vir em qualquer cor, desde que seja preta e tem preço sugerido a partir de R$ 61.500,00.

Perfil arredondado: escapamento e monoamortecimento traseiro destoam do conjunto

Perfil arredondado: escapamento e monoamortecimento traseiro destoam do conjunto



Sidney Levy

Motociclista e jornalista paulistano, une na atividade profissional a paixão pelo mundo das motos e a larga experiência na indústria e na imprensa. Acredita que a moto é a cura para muitos males da sociedade moderna.