Boa opção, pergunta interessante, uma olhada

Boa opção – Gostaria de saber se o pneu Pilot Sport da Michelin é uma boa opção pra CBX 250 Twister, e se realmente na chuva ele se torna muito escorregadio, desde já eu agradeço atenção pois tenho urgençia para trocar os dois pneus, um grande abraço e tudo de bom. Sergio Murilo da Silva(24), Barretos, SP
– Sergio, o Pneu da Michelin que vc citou é muito bom, mas qualquer um deles perde bastante a tração em condições de chuva. Esteja certo porém, de coloca-los nas medidas originais . O Michelin Pilot Sport não deve ser pior que qualquer outro pneu de qualidade comparável nessas condições.

Pergunta interessante
Tenho uma pergunta técnica interessante e gostaria que fosse esclarecida: Qual a diferença e vantagens/desvantagens do disco de freio normal e o flutuante? Agora venho com uma crítica construtiva sobre a recomendação feita de usar calça jeans para a pilotagem de motos: Sou absolutamente contra, pois eu já em 2 quedas sofridas esta ficou em frangalhos, protegeu bem pouco a pele e dá uma sensação falsa de segurança, o asfalto muito é abrasivo! Eu também prezo muito a segurança pessoal então já investi bem mais que os 10% do valor da minha Fazer 250 nisto, vou ao trabalho todos os dias com equipamento completo (jaqueta e calça de cordura, luvas com proteção de carbono) capacete de marca internacionalmente reconhecida e penso até em um protetor de coluna futuramente e o calor é um efeito colateral indesejado, mas bem mais suportável que as consequências de um possível acidente andando de shorts e camiseta como vemos por aí. Abraço, Renato Ikeda (32). Embú, SP
– Renato, o freio a disco normal na verdade flutua na pinça, o “flutuante” flutua no
próprio disco. São soluções diferentes para o mesmo problema, que aparece quando as pastilhas fazem pressão sobre o disco. É necessário dividir igualmente a força aplicada no disco por cada pastilha. Os pistões do freio podem ser dispostos nos dois lados do disco ou de um só. Nesse caso é necessário que a pinça como um todo deslize sobre pinos bem lubrificados, mas se houver pistões dos dois lados da pinça o equilíbrio se dá hidráulicamente. Finalmente com o disco flutuante esse problema é mais bem resolvido, uma vez que ao se deslocar livremente de um lado para o outro favorece a abertura dos pistões, um de cada lado do disco e assim o freio é liberado mais rapidamente quando é aliviando a pressão.

Uma olhada
Resolvi dar uma olhada no artigo ao que o Rodrigo Magalhães se referiu em sua carta no dia 27/07, que falava sobre amaciamento de motores. Achei mto interessante, mas fiquei com uma dúvida: ele dizia pra manter o método até as 20 1ªs milhas da moto. Fiz as contas e isso dá cerca de uns 32.000 Kms. È impressão minha, ou ele se referia às 1ªs 2 milhas da moto ? Parabéns à equipe do site, que mantém o msm padrão de excelência e que continuem assim t++ , Evandro de Souza Silva (21), Bofete, SP
– Evandro, ele se referia realmente às 20 primeiras milhas ou 32 Km e essa é na verdade a grande aberração. Defendia a tese de que nesse tempo os anéis seriam polidos mais rapidamente sem que as outras peças se desgastariam. O artigo vai contra todas as recomendações das fábricas e ainda que seja verdade o que ele diz, os motivos dos fabricantes são mais determinantes para recomendarem o método tradicional, mesmo que os motores de hoje não necessitem tantos cuidados nessa fase como os de antigamente.