Boas impressões dos capacetes ROVCAN

Boas impressões dos capacetes ROVCAN

O teste foi bem ao estilo consumidor; pegar e usar

O Motonline teve a oportunidade de experimentar capacetes da marca Rovcan.

Os estreamos na viagem para Curitiba ao 1º Encontro Nacional de Motonliners. Além disso, a fábrica ofereceu outras três peças para serem sorteadas. Eu escolhi o modelo RV210 por se tratar de um capacete articulado ou basculante, como queiram.

O capacete tamanho M = 58cm, tem forração removível e lavável, fecho de engate rápido micrométrico, queixeira basculante com botão de acionamento único, nuqueira, viseira antirrisco com tratamento e de acionamento fácil com 4 estágios. A pintura é feita com tratamento UV e o sistema de ventilação e aeração é bem eficiente principalmente para evitar embaçamento da viseira. O RV 210 vem ainda com defletor anti embaçante e bavete (proteção que fica logo abaixo da queixeira do capacete). Internamente ele traz uma viseira dupla em tom fumê escamoteável no forro do capacete e é forrado em tecido antiodor.

O capacete ROVCAN surpreende pelo bom projetoAssim que recebi o capacete já fui usando. Tirei da caixa, dei uma rápida olhada para ver os recursos e retirei plásticos e etiquetas. Foi por na cabeça e cair na estrada. O RV210 vestiu bem e em nenhum momento gerou qualquer desconforto. O interessante foi que nesta viagem todos os recursos do capacete foram sentidos tanto em calor, frio, garoa e sujeira jogada pelos pneus dos caminhões. 

O capacete me surpreendeu pelo projeto, pois é bastante semelhante ao Nolan de três anos atrás com algumas boas modificações que deixaram o Nolan um pouquinho atrás (mesmo com três anos de uso). Uma delas trata-se da viseira interna em acrílico fumê. Ela permite dispensar óculos escuros e é ótima para quem usa óculos de grau como eu. Em situações onde há uma forte contra-luz, principalmente no por do sol ela se mostrou eficiente.

A viseira cristal escura do RV 210 é interna e embutida, facilmente acionada por um botão lateral na parte externa do capacete. A abertura do capacete possui uma trava de segurança de dois estágios que evita aberturas acidentais. O sistema de entrada de ar via ventilação forçada, parece um cinzeiro, mas ele, na realidade, funciona como um interessante exaustor que retira o ar quente de dentro do capacete eliminando rapidamente qualquer embaçamento. E por falar em embaçamento o desempenho do RV210 em relação ao meu Nolan foi superior principalmente no frio de Curitiba e parado em semáforo. O nível de ruído interno é baixo e em situações de turbulência comportou-se muito bem.

Oportunidade de ter nas mãos os dois capacetes e verificar pessoalmente as diferenças de cada umQuem teve a oportunidade de participar da minha breve palestra ou review ao vivo dos dois capacetes lá no encontro teve a oportunidade de ter nas mãos os dois capacetes e verificar pessoalmente as diferenças entre eles.

Na volta troquei de capacete com a minha Maria e ela pode testar o RV210 em comparação ao LS2 que usa e segundo ela a experiência foi ótima. Eu usei o Nolan e confirmei todas as observações que havia feito em relação ao RV210 quando no trecho de ida a Curitiba.  

Palestra improvisada com participação de todos

Como eu falei na palestra que dei de improviso no encontro, eu não analiso marcas, mas os projetos e materiais. Nesse caso fiz um comparativo com os materiais e os projetos de ambos os capacetes que uso. Mesmo considerando que o projeto do Nolan é de três anos atrás, o ROVCAN me surpreendeu positivamente. O preço sugerido para o RV210 é de R$ 600,00.

Outro dado importante a respeito deste modelo é que ele é um ‘top de linha’. Na realidade, o RV210 está na mesma categoria do Nolan. Vale destacar que este capacete é o mesmo utilizado pelo grupamento de motociclistas da Rocam – o grupamento de motos da Polícia Militar de São Paulo – e pode ser usado aberto com a viseira interna abaixada. A viseira interna está dentro da normas estabelecidas pelo Inmetro/Denatran para uso sem levar multa.

 

Obs.: Para a discussão desse assunto criamos um tópico no fórum. Clique aqui para acessar o tópico.

Outras matérias

 



Motociclista desde os 18 anos. Jornalista e apaixonado por motos desde que nasceu.